12.02.2011

respostas a perguntas inexistentes (191)

castanhas
Senti a falta de um copo de jeropiga com as catorze castanhas assadas que comprei hoje na rua. É sempre assim: a senhora diz-me que são dois euros a dúzia e depois põe-me catorze num papel de jornal dobrado enquanto se queixa que o negócio vai mal. Hoje perguntei-lhe porque é que não põe o preço de dois euros por cada catorze, já que é o que ela vende de facto e talvez melhorasse o negócio. "Se eu fizesse isso, depois tinha que pôr dezasseis no pacote. É tão desconsolador não levar uma castanhinha a mais...", respondeu.
Gosto mais desta senhora hoje do que ontem, e também gosto mais dela do que das promoções tipo "leve dois, pague um" das grandes superfícies. Esta senhora sabe que a nossa felicidade depende da nossa expectativa, ao contrário de quem vende brindes de plástico em bolas ou pacotes opacos para ninguém ver o que está lá dentro. Os ovos kinder, por exemplo, ou as bolinhas de plástico que se abrem em dois, são máquinas de desiludir crianças. Prometem muito e dão pouco.
O mundo divide-se em dois: os que dão mais do que prometem e os que prometem mais do que dão. Os Amores também. Devíamos todos aprender a prometer menos. E esta é a minha homenagem sincera à senhora das castanhas, pelo mundo, e àquela que eu Amo, pelos Amores.

25 comentários:

Fatyly disse...

E os políticos que comandam o país deveriam aprender com esta "pura nata da sociedade"!
Parabéns e foi uma bela homenagem e também à tua amada:)

SM disse...

No amor não se deve prometer aquilo que não se pode cumprir. Assim não há desilusões pelo meio.. Mas quem não gosta da ilusão de um amor eterno? Também há quem acredite no Pai Natal..Enfim. Fã desde sempre. Obrigado.

*M disse...

A verdade, é que desde pequena, quando compro castanhas na rua, conto sempre a ver quantas estão =P
Mas que saudades de comer castanhas na rua....

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado. :)

sm, por esse prisma, eu acredito. :)

*m, lol. eu também. :)

memyselfandi disse...

Também valorizo muito as pessoas assim, como essa senhora que vende castanhas. Fazem-nos lembrar que somos pessoas e que há de facto pessoas e não números.

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, exacto... embora dito assim me lembre uma campanha política do PS há uns anos atrás. Socorro! :)

Malena disse...

Amor que é Amor dá sempre mais do que promete!! :))

bagaco amarelo disse...

malena, então não é? :)

Marta disse...

wooow que texto tão bonito! Concordo inteiramente contigo, é muito melhor esperarmos pouco e termos muito, do que esperarmos muito e não termos quase nada. Infelizmente criamos demasiadas expectativas nas coisas, pessoas ou sentimentos, e acabamos quase sempre por nos desiludir. O melhor de facto é tentarmos não esperar nada dos outros e pôr as expectativas de lado, assim quando alguém nos der mais do que aquilo que promete, irá tornar os nossos dias mais cor de rosa :)
beijinhos

bagaco amarelo disse...

obrigado marta. beijinhos. :)

PedroM disse...

Fantástico!!

bagaco amarelo disse...

PedroM, obrigado. :)

Anónimo disse...

Sabes porque é que a senhora faz isso? Porque diz a estatística que em cada 12 castanhas 2 tem bicho, ora ela para se prevenir das reclamações, acrescenta mais duas à dúzia. :)

CR

Maria disse...

O melhor é não prometer nada e apenas dar .

bagaco amarelo disse...

cr, lá está. com bicho, o Continente vendia-as mais caras. :)

maria, :)

SuiGeneris disse...

Bonita história...serve para tirarmos as conclusões necessárias sobre o nosso 'eu' e sermos nós mesmos, melhores hoje e amanha...que ontem!!

leonor disse...

A questão não está só em quem promete. A questão está também em quem lê a nossa promessa. Na paixão toda e qualquer leitura é ampliada. O segredo do amor não é aprendermos a prometer menos. É aprendermos a ler a promessa do outro na escala real... acho eu !

Anónimo disse...

Caramba. A senhora sabe mesmo de psicologia. Fiquei bem disposto!
:-)
EJSantos

bagaco amarelo disse...

suiGeneris, isso mesmo. :)

leonor, verdade. como é que se pode esperar pouco duma promessa de Amor? :)

ejsantos, então não sabe?! :)

Anónimo disse...

o mundo não se dívide nesses dois tipos de " doadores "...

já pensas-te que há quem dê e não diga que deu... porque isso é o que menos importa...

há quem dê e depois de o dar já nem se lembra, porque dar talvez seja isso mesma : dar e depois já nem se lembrar...

o que se lembra, na verdade não está a dar, está a negociar com ele próprio ou com o outro a quem "dá" ( o que ainda é mais tacanho ! )

bagaco amarelo disse...

anónima, esses não são deste mundo. :)

Anónimo disse...

são deste mundo, claro! se não, já cá não andavam!

meu caro, como tudo na vida, poderemos sempre optar por nos ultrapassarmos, e atingirmos a nobreza enquanto vivemos, porque depois de mortos ela já não serve a ninguém!!
mais, a nobreza, e o seu caminho é fácil e leve, ao invés a mesquinhez é muito pesada e não serve para nada, excepto para criar rancores...e coisas do género...

viver bem, não é só quando estamos apaixonados!



é tão simples e fácil , quanto isto!

bagaco amarelo disse...

anónimo, sim... pode-se viver bemsem estar apaixonado, pelo menos durante algum tempo. durante demasiado tempo eu acho que não consigo... :)

Josh Gottam disse...

Envelhecer é um privilégio. Com inteligência uma virtude :)

bagaco amarelo disse...

josh gottam, :)