11.05.2010

respostas a perguntas inexistentes (111)

Deu-se agora conta que tem passado bastante tempo a sonhar acordado. Por exemplo, viu um avião a cruzar os céus e imaginou-se nele a viajar para Banguecoque com aquela que acredita amar. Acabou de aterrar e percebeu que o café que a empregada lhe trouxe já está frio. Arrefeceu durante esse prolongado voo imaginário, assim como o seu espírito, que arrefece também também cada vez que desperta de um desses sonhos acordados. Têm sido tantos...
Deu-se agora conta que o Amor não o é apenas pela mulher acredita amar. É um desejo à partida seja por quem for, e por isso quando não se ama ninguém ama-se pelo menos a vontade de amar. Procura-se cumprir essa vontade, depois, em sonhos que se cumprem à hora do café. A uma hora qualquer, até, e assumiu que todas as pessoas absortas por quem passa estão a sonhar como ele. A mulher com a testa encostada à janela do autocarro, o homem sentado num banco de jardim, o condutor que não percebe que o semáforo passou de vermelho para verde, o estudante deitado na relva do liceu...
Deu-se agora conta que o desejo de amar é a nascente da solidão, e que um acto casual de sexo é mergulhar os pés na correnteza que dela brota. Sabe tão bem. Talvez por isso se tenha dado conta agora mesmo que a empregada é boa, e não quer usar outra palavra para a definir. É boa mesmo e pronto. Por isso é que lhe beija as costas cuja quietude dá início a um doce terramoto, e depois os lábios tremem, as mãos também, os seios também, as nádegas também e a vagina também. Talvez o mundo esteja todo a tremer. Por isso acorda. A chávena de café continua cheia. E fria.

6 comentários:

Fatyly disse...

E tu consegues transcrever tantas, mas tantas emoções de quem "sonha acordado" e de uma forma soberba.
ADOREI!

Toma lá um abraço

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado. toma um abraço também. :)

Black Sheep disse...

Que bem caro Bagaço!
Sonhar acordado, muito com os pés na terra :)

bagaco amarelo disse...

black sheep, :)

Maria disse...

E quem sonha tanto que se esquece que o mundo é um lugar impossível?
De qualquer maneira é bom este quente da escrita, muito bom.

bagaco amarelo disse...

maria, obrigado. :)