11.26.2010

conversa 1647

Ela - Cheguei à conclusão que é possível amar tanto um objecto como um homem.
Eu - Diz lá qual foi o objecto por que te apaixonaste. Estou curioso.
Ela - Por nenhum.
Eu - Por nenhum?
Ela - Por nenhum mesmo. Passei foi a ver o meu marido mais como um objecto do que como um homem.
Eu - Mas... como?
Ela - Não me interpretes mal. Há objectos antigos dos quais não me consigo livrar porque gosto muito deles. Só que normalmente esses são os objectos que já não servem para nada a não ser como... sei lá... decoração.

9 comentários:

S* disse...

Hummmm... se calhar referia-se a um vibrador. Piadinha!

Vanda disse...

Isso é uma coisa um bocado má para se dizer de um marido... :(

bagaco amarelo disse...

s*, lol. às tantas... :)

vanda, é sim. :)

Janine Bettencourt disse...

Olha, pode ser que o "objecto" um dia se canse de servir de decoração e lhe decore a testa. Era muito bem empregue.
Beijo :)

bagaco amarelo disse...

Janine Bettencourt, lol. :)

Anónimo disse...

Bem, como diz a Janine, um destes dias a tua , (hmmm, digo?)amiga tenha uma grande surpresa...
E neste caso merecida.
EJSantos

Fatyly disse...

Quando comecei a ler pensei...mas S* já respondeu, mas no final subscrevo inteiramente o comentário de Janine, além de bem empregue era muito bem feito.

Malena disse...

Autch! Comparar um marido a uma coisa velha é dose! Algo não está bem nesse casamento!
:)

bagaco amarelo disse...

ejsantos, sim... pode acontecer. :)

fatyly, era merecido, pelo menos... :)

malena, é dose, sim. :)