1.02.2010

falta de carácter, diz ela...



No seu livro "Les hommes, lamour, la fidélité" (Os homens, o amor, a fidelidade) lançado recentemente, Maryse Vaillant defende que para a maioria dos homens a infidelidade é quase inevitável porque os homens precisam do seu próprio espaço, Maryse acha mesmo que os homens que não têm casos extra-conjugais podem sofrer de uma fraqueza de carácter. Para ela os homens fieis "são homens que têm uma visão completamente idealizada da figura do pai e da função paternal. Não têm flexibilidade e são prisioneiros de uma imagem idealizada das funções do homem".
Lá está... se um gajo tem um flirt extraconjugal numa noite qualquer é um traidor e um insensível, se um gajo não tem é porque tem falta de carácter. Alguém sabe se há alguma nave pronta a partir para outro planeta qualquer nos próximos dias?

34 comentários:

Se o "se" não tivesse ficado só no "se" disse...

Não esta difícil saber só o que as mulheres querem, mas sim o que os seres humanos querem, bjos.

Malena disse...

A etiqueta do post "sei lá onde é que hei-de meter isto" é um bocadito porno! XD Ficamos sem perceber se "isto" se deve meter em casa ou se "isto" se deve ir meter fora de casa!!!!E não isto o dilema? :p

Ritinha disse...

Eu tb quero ir!!!!!! :)
Bom 2010!

GiGi disse...

É, fiquei um pouco confusa com essa estória toda. Qual seria a definição de caráter para a autora em questão?

bagaco amarelo disse...

Se o "se" não tivesse ficado só no "se", por acaso concordo contigo... :)

malena, lol lol... :)

ritinha, fixe... vamos os dois. bom 2010. :)

gigi, acho que é capacidade de decidir por si... :)

Blue Eyes disse...

É caso para dizer... venha o diabo e escolha! ;)

Bom ano!!

The fine pair disse...

Cá pr'a nós, que ninguém nos ouve, a Maryse será mais um Mário, não? Esta porra de pseudónimos pode levar a cenas destas...

Tens razão, Bagaço, carácter é saber escolher por si. Mas, também é (acima de tudo é, para mim) saber arcar com as consequências das suas escolhas.

Carácter é escolher sem tirar o poder de escolha dos outros. E quem trai faz isso mesmo: retira, por completo, a escolha do/da sua/seu companheira/o de querer continuar ou não na relação ANTES da traição ocorrer, de tentar resolver as merdas ANTES...

Estes livrinhos de auto-ajuda e esclarecimento de piça de andorinha são os meus favoritos, como podes notar. ;)

Feliz 2010, Bagaço.

memyselfandi disse...

Teoria meia parva essa, se me permites... :)

Carioca disse...

Tem certeza que é isso mesmo???
Derrepente ela criou essa teoria p/ justificar os próprios relacionamentos. Que 2010 seja um ano maravilhoso pra vc , bjos !

JB disse...

Mendita sejas, Maryse! hahahaha

Super Blog Sem Álcool disse...

Por favor!... Para mim, esta é mais uma psicóloga frustrada, que foi tirar o curso de psicologia, não para perceber os outros, mas para se perceber a ela mesma!...
Ora, um "homem precisa do seu espaço"?!!! E uma mulher, não precisa?!!!
Lá voltamos ao mesmo... Se um Homem trai, é normal, faz parte da natureza deles e, pelos vistos, segundo esta francesa, se não trair é porque não tem personalidade... E se uma mulher trair?!!! Pois... É uma galdéria, provavelmente com traumas de infância relacionados com o pai e que não tem "a figura e função de mãe idealizadas"...
Até comprava 10 ou 15 livros destes...PARA OS QUEIMAR!!! :)

Marissa Cooper disse...

Uma vez que a autora é da opinião que a palavra "Trair" define o sexo masculino, pode dizer-se que quem não o faz é diferente... Foi o que eu entendi! Contudo, não acho que seja falta de carácter, apesar de ser estranho. Na realidade, os homens gostam de sentir o seu ego ao mais alto nível e um bom par de pernas, será sempre bem-vindo! LOL

http://cooper20.blogspot.com/

Beijinhos e feliz 2010

Anónimo disse...

bagaço,

um gajo que é fiel, é sensível, é um gajo honesto, bom carácter, e amado!

o gajo que tem o flirt, comete uma burrice( de burro, claro)... é como trair um amigo/a...chamamos o quê a estas pessoas ? bons amigos, excelentes pessoas ? ( ainda deve haver quem se considere como tal...)


Vénus

A Tela disse...

Realmente...vá lá "alguém" entender as mulheres! Eu defendo outra teoria: enquanto houver "comidinha" da boa em casa, ninguém precisa "comer" fora...:) E agora, "onde" é que esta teoria se mete? Votos de Bom Ano e boas inspirações!

[Priscila Azeredo] disse...

Eu me assusto ao perceber como certas mulheres compram o discurso de que traição é algo natural dos homens! Daqui a pouco ela vai dizer que faz parte da tendência genética a mulher ficar presa dentro de casa lavando e cozinhando! Ninguém merece!

O Diário das Mudanças disse...

Sinceramente, essa senhora deverá ter alguns problemas não só de conhecimento de algumas áreas mas também problemas pessoais e internos, cá para mim ela nunca estará contente com ninguém principalmente homens, ou porque são X ou porque são Y. Eu gostaria de ver qual a opinião dela em relação as mulheres. Se ela disser mal está lixada.

Miguel Costa disse...

acho que sai uma para marte mais logo!

Lizard King disse...

A fidelidade não é condição intrinseca ou inata mas sim uma questão moral, e apesar de eu não concordar com a mesma, tento reportar-me à história e percebo que a mesma (fidelidade) apenas "nasceu" quando o Homem deixou de ser nómada e se tornou sedentário. Surgindo a fidelidade como uma forma de "garantir" descendente para herdar, logo, é como tantos outros valores: uns consideram-nos intrinsecos e usam inconscientemente os mesmos e outros não se lembram sequer. É válido para o homem e para a mulher, porque apesar desse estudo não concordo (minha opinião pessoal) que "os homens são mais propensos a trair por uma questão de caracter" mas sim, que a sociedade lhes é menos recriminante e estereotipante do dito comportamento. Remete-nos ao senso-comum: homem que trai é garanhão, mulher que trai é puta (tou em hiperbole :)), quando são ambos apenas humanos e talvez as razões adjacentes ao acto até nem sejam assim tão dispares.

SMC disse...

Sendo assim eu prefiro aqueles que tem falta de carácter! Mil vezes! :-)

Myllana disse...

acredito que o ser humano em si é muito complexo...enfim dizem que somos de Vênus e vocês de Marte ..cada um com sua opinião . feliz ano novo

Myllana disse...

acredito que o ser humano em si é muito complexo...enfim dizem que somos de Vênus e vocês de Marte ..cada um com sua opinião . feliz ano novo

Joana disse...

eu acho q a sra q escreveu este livro é pura e simplesmente idiota. ou já foi traída tanta vez que procurou uma justificação para tal e uma consequência, negativa, pois claro, para os homens que de facto são fiéis.
em todo o caso se se descobrir que a idiota tem razão, eu agradeço boleia nessa tal nave!...

Catarina disse...

Que análise tão sexista e superficial... enfim - a fidelidade/infidelidade é uma questão enraízada na tradição católico-cristã, e se é masculina ou feminina tem a ver com a cultura patriarcal tb fortemente enraizada - retiradas essas 2 coordenadas, talvez cheguemos à conclusão que a fidelidade (masculina ou feminina) é um preceito meramente religioso-cultural e uma falsa questão...

Olga disse...

Eu fico-me só pela parte do traidor insensível. ;)

Bichana disse...

É a loucura...
isto deveria ser também aplicável às mulheres, ora.
BOM ANO Bagaço!

bagaco amarelo disse...

blue eyes, exacto. bom ano também... :)

the fine pair, lol... eu também curto estes livros... estes e ir à IUR aos domingos. bom ano. :)

memyselfandi, claro que permito. :)

carioca, obrigado... bom ano tb. :)

jb, lol. :)

super blog sem álcoól, lol... deixa lá a miúda dizer o que lhe apetece. eu até acredito que ela deve ser uma curtida. uma boa companhia para uma noite de copos... :)

marissa cooper, nunca achei que o ego masculino estivesse relacionado com um bom par de pernas, para ser sincero. :)

vénus, lá está... há amigos que não se importam... :)

a tela, há quem se farte de comer sempre o mesmo, mesmo que seja bom... bom ano também. :)

priscila azeredo, mas se isso fosse verdade era fixe. lol. :)

o diário das mudanças, às tantas é só uma psicóloga que precisa de ir ao psicólogo. :)

miguel costa, lol. :)

lizard king, o que dizes é verdade sim... é uma grande parte da verdade. :)

smc, lol. :)

myllana, lá está... afinal quero ir para Vénus. Bom ano. :)

joana, lol... podes vir. :)

catarina, o conceito de traição é judaico-cristão, sim... :)

olga, lol. :)

bichana, eu cá não acho que uma mulher monogâmica mesmo, mesmo, mesmo tenha falta de carácter. :)

Anónimo disse...

A genética e a biologia vêm antes da moral e nós somos todos mamíferos! É evidente que H q copula muito com M variadas:
1. tem mais hipótese de transmitir doenças
2. presta menos atenção a cada uma das M com quem copula
3. presta menos atenção aos filhos
4. está mais ausente e a M é que tem de se desenrascar sozinha com os filhotes...

A fidelidade é a nossa tentativa atabalhoada de "garantirmos" amor e ajuda durante o tempo em que precisamos de alguém.

N.

bagaco amarelo disse...

N, exacto... por isso é que há que rejeitar a moral... :)

Anónimo disse...

Pois, eu digo "não" porque:
-teria de ocultar/mentir ao "legítimo" e sou má nisso... logo, risco de ser descoberta ou de dormir mal...
- o "legítimo" poderia saber e pôr-se a andar
- o "extra" dorme com tudo o que mexe, logo, muito cuidadinho...
- o "extra" adora-me, logo, perigo de chatice persecutória...
ETC
ETC
ETC

Enfim, acaba tudo por ser uma questão de sobrevivência egoísta...

N.

R. disse...

Deixa lá a nave para outro planeta e arranja o número de telemóvel dessa tal de Maryse Vaillant.



;)

bagaco amarelo disse...

n, se dorme com tudo o que mexe... hum... espero nunca adormecer ao lado dele. :)

R. e eu lá posso fazer isso... :)

O Autor disse...

A verdade é que tal como em todo o reino animal, os genes do homem imprimem-lhe a obrigação de copular... E de copular o máximo número de vezes e com o máximo de parceiras possíveis.

Acreditem ou não, mesmo a maior parte dos homens que traiem têem valores morais imensamente enraizados. Esquecendo-os apenas no momento fugaz em que uma possível parceira lhes faz uma festa sugestiva na face.

Não estou a dizer que os homens estão à partida justificados. As mulheres felizmente também o fazem e, diga-se, fazem muito bem. A justificação será outra, igualmente plausível.

Anónimo disse...

Nunca se sabe quem é a pessoa que dorme ao nosso lado. Não existe amor inocente e as relações entre as pessoas não passam de um grande jogo (cansativo) onde escolhes ficar de fora ou jogar aceitando as consequências.

Como se referiu, pode ser um conceito judaico-cristão, por muito que isso me seja indiferente (não acredito/practico qualquer religião), a verdade é que a sociedade em que vivemos é judaico-cristã com as suas tradições e valores e temos de viver com isso. Daí os julgamentos e preconceitos que existem nas acções tomadas por homens e mulheres. Ou então, é simplesmente por uma questão biológica e o objecto inato é espalhar os genes pelo mundo fora e contribuir para o crescimento populacional.

bagaco amarelo disse...

anónimo, eu percebo o que dizes... só não aceito o facto de "termos que viver com isso", seja lá em que aspecto for. Estamos aqui para mudar o que não gostamos. :)