1.12.2010

coisas que fascinam (93)

Há uns dias, em conversa com uns amigos, discutia-se a distância que pode haver entre a capacidade de amar alguém e a vontade de envelhecer com esse alguém. É que às vezes há de facto uma distância entre ambos os estados.
Uma amiga minha apagou uma vela com a ponta dos dedos e, tal como esse fogo, também as suas palavras se esfumaram num sorriso que me pareceu triste: "já amei alguns homens a sério mas nunca quis envelhecer com nenhum".
Não gosto muito, numa primeira análise, da ideia de envelhecer com alguém, principalmente porque me parece que a ela está associado um certo divórcio da vida. Melhor dizendo, dos outros. De todos os outros. Mas não é assim. Pelo menos não tem que ser assim.
Actualmente estou a passar a fase profissional mais complicada de sempre na minha vida, não me apetece nem posso explicar aqui porquê. Sei no entanto que estou a fazer os possíveis para me manter à tona da felicidade e dar a volta a isto. No entanto hoje senti-me a afundar lentamente e ao princípio da noite decidi andar um pouco à deriva numa cidade que não é a minha, entre alguns ombros embrutecidos e a indiferença dos outros. De todos os outros.
Foi num bar de esquina qualquer que, guiado por curtas mensagens de telemóvel, me acabei por encontrar com a minha companheira. Bebemos duas cervejas e comemos uns pratos de polvo com molho verde. Agora não sei bem explicar mas estou bem disposto. Gostava de envelhecer com ela... se puder ser. Entre todos os outros.

31 comentários:

GiGi disse...

Você aborda questões nas quais poucas pessoas pensam. A não ser quando já têm uma certa idade.

Não sei se esse tipo de decisão, "envelhecer com certo alguém", faz parte do rol de questões que não devem ser pensadas, principalmente quando se é muito jovem.

Bagaço, você acredita em "alma gêmea"? Acredita que o amor pode ser eterno?

:-*

Lolablue disse...

Tens 1 capacidade para declarações de amor do mais simples que há. Que são as melhores. Essa tua companheira é 1 sortuda...

Miss Kin disse...

Já senti que queria envelhecer com alguém, mas depois esse alguém decidiu que não queria envelhecer comigo, por isso agora, não sei quando é que esse sentimento aparece de novo, é que sem dúvida que se pode amar, mas daí a querer envelhecer ao lado dessa pessoas, são sem dúvida coisas muito distintas.

Faz por manter essa felicidade.

Jil disse...

A diferença é tão grande, a meu ver, que quase nem encontro relação entre uma e outra!
Mas acredito que das melhores sensações que pode haver é a certeza de que queremos envelhecer com o nosso companheiro. A ideia dos cabelos grisalhos sentados no alpendre... :)
Nunca me passou essa ideia pela cabeça, mas quando passar certamente que vou ficar feliz. Só pelo sentimento, só pela segurança, só pela certeza. E, preferencialmente, sem divórcio dos outros. :)

Olga disse...

Esta é provavelmente a declaração de amor mais bonita que já li. :)

Princesa Bé disse...

ohhhh... e o amor não é lindo???!!! gostei que sentisses que é possível...

[Priscila] disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
[Priscila] disse...

Curioso... Estava pensando nisso esses dias. Qdo era adolescente, meu tio me colocou justamente esta questão e me disse uma coisa bem interessante: "devemos nos relacionar com alguém que gostamos muito de conversar. Por que a paixão e o sexo, ou acabam ou diminuem ao longo dos anos e o que pode manter um forte elo é o diálogo". Nunca esqueci disso. Só tive um companheiro que me fez querer envelhecer ao lado dele e, curiosamente, adorava conversar com ele. De papo cabeça à filosofia de bar. Pena que os nossos caminhos tomaram rumos muito diferentes! Depois dele, já amei mas ainda procuro esse alguém que com quem quero envelhecer... Esse alguém que, com sua voz e sua forma de pensar, faça o tempo passar com toda alegria e leveza de uma vida compartilhada com amor. Bjs

Salsa disse...

profundo!

Anónimo disse...

bagaço,

este ainda é mais bonito do que " as árvores devem morrer de pé "...


Vénus

Anónimo disse...

É um texto bem bonito....
Envelhecer com alguém não quer dizer que nos dissociemos dos outros....Vivemos juntos, entre nós, e temos os outros também.
Há um certo conforto no pensamento "envelhecer com alguém", a nível emocional sobretudo.
Dulce

Anónimo disse...

a vida é equilibrio, poderemos não ter tanto de uma coisa, mas temos nesse exacto momento muito, mas mesmo muito de outra(s) coisa(s)...

e tu não foste posto de parte da majestosa gratidão da vida, tenho a certeza.


Anónimo 3

Anónimo disse...

:)
Que bonito.
Encomtras te a tua outra metade.
beijo
P.S.

Brandie disse...

Adorei uma coisa que disseste: que a ideia de envelhecer ao lado de alguém se associa a um divórcio da vida. Parece-me o mesmo. Mas a opinião rapidamente muda quando estamos carentes e tristes e temos aquela pessoa ali ao nosso lado.
Somos uns complicados!!!

murmúrio disse...

Este texto tornou-se numa bela declaração...que bom que é esse sentimento. Aproveita-o!

bagaco amarelo disse...

gigi, acredito que há pessoas com as quais queremos viver, com as quais conseguimos viver e com as quais nem sequer queremos viver. :)

lolablue, o sortudo aqui sou eu. :)

miss kin, estou a tentar. :)

jil, tem sempre que ser sem o divórcio dos outros. :)

olga, :)

princesa bé, :)

[Priscila] , o teu tio sabia o que estava a dizer... acho que ele tem toda a razão. :)

salsa, :)

venus, :)

dulce, exactamente... e conforto às vezes é um bem de primeira necessidade. :)

anónimo 3, não fui não... :)

anónimo, espero que sim. :)

brandie, acho que sim, que somos todos uns complicados. :)

murmúrio, é isso mesmo, sim. :)

Anónimo disse...

claro bagaço, que tu não poderias estar excluído da majestosa gratidão da vida, da sua beleza divinal, que oferece a par com a insustentável dor das perdas.

jamais poderias ser um excluído.


anónima 3

GiGi disse...

Interessante! O avô do meu companheiro disse a ele a mesma coisa que o tio da Priscila disse a ela! :-))

Sandra disse...

Concordo com o que já foi aqui dito, fizeste uma bela declaração à tua companheira.
Força para ultrapassares as tuas complicações!

Red disse...

envelhecer junto faz-me sempre pensar em dois velhinhos no alpendre a beber café e comer torradas ao lanche... e é uma imagem agradável!

AnAndrade disse...

"Entre todos os outros". APOIADO!

bagaco amarelo disse...

anónima 3, ninguém pode, pois não? :)

gigi, e acho que a Priscilla é brasileira. no Brasil os cotas dão bons conselhos. :)

sandra, obrigado. :)

red, eu só troco as torradas por pão do dia. :)

AnAndrade, :)

Anónimo disse...

não...ninguém pode ser excluído, nenhum de nós o é.

a vida em determinados momentos, torna-se num chão sagrado... que nos é permitido pisá-lo...



anónimo 3

Joana disse...

Que bonita declaração de amor. :)

bagaco amarelo disse...

anónimo 3, yep. :)

joana, obrigado. :)

memyselfandi disse...

Eu também gostaria de ter vontade de envelhecer com alguém...

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, ou de ter alguém com quem tivesses vontade? :)

Anónimo disse...

e ela já sabe dessa tua vontade...
ou só nós que lemos este teu texto é q sabemos...

anónimo 3

AidaLemos disse...

"Em vez do lugar comum prefiro este modo imperfeito de conjugar o verbo amar: quero envelhecer contigo." (Alberto Serra)
:-)
AL

pUnChdRuNk-LoVeSiCk disse...

Infelizmente, já o senti por uma pessoa.
Hoje, não só não conheço ninguém por quem o sinta, como também não me vejo a envelhecer acompanhada.
Acho que a vida me tornou amarga. :)

bagaco amarelo disse...

anónimo 3, :)

aida lemos, obrigado. :)

pUnChdRuNk-LoVeSiCk, já estive assim... depois deixei de estar. :)