6.29.2007

fé sacrificial

Uns bacanos quaisquer puseram-me um jornal no pára-brisas do carro, chamado Folha de Portugal, para eu ler depois de tomar café. Cool! Pensei. No princípio fiquei desiludido porque não vi nenhuma página de futebol, mas mesmo assim insisti.
Numa página, o bispo Edir Macedo dá como exemplo de fé sacrificial, Abraão. Abraão, lembro, foi um gajo que esteve quase a matar o seu filho Isaac porque Deus lhe pediu para o fazer. Eu pessoalmente, se ouvisse uma voz a dizer-me que tinha que matar o meu filho, mandava-a pró caralho imediatamente e, lá em casa, punha todos os chás que costumo beber no lixo. Provavelmente um dele andava-me a fazer mal.
O mais giro, no entanto, é que logo na página seguinte o jornal fala do trabalho infantil em Portugal, alertando que muitas crianças portuguesas ainda são exploradas.
A conclusão disto é que não se deve pôr os putos a trabalhar, e isso até concordo (com excepção para aqueles putos totós da JSD e não fazem nada na vida a não ser lamber as botas dos mais velhotes), mas se ouvirem uma voz a dizer para matarem um puto, nem que seja o vosso filho, estejam à vontade para o fazer. Não passa dum sacrifício pedido por Deus.

14 comentários:

Patrícia disse...

LOL....gostei principalmente da parte em qua mandavas os chás para o lixo...LOL....

Luis Pestana disse...

E continuando a lógica da religião cristã, que nem passe pela cabeça de alguma mulher comentar este post, pois não têm os mesmos direitos que nós...senão ainda acabam a arder numa cruz...

bagaco amarelo disse...

lol, e mandava... :)

bagaco amarelo disse...

Luis, eu, como Deus único deste blog, abro uma excepção nessa regra... :)

Luis Pestana disse...

Sim Mestre!

Mas um dia hás-de dizer os 10 mandamentos do blogue;)

Deixares as mulheres terem os mesmos direitos que nós, já é um grande passo em relação aos outros...

Um dia ainda me converto na Religião Ivaristã

bagaco amarelo disse...

óptimo... tens que pagar o dizimo... :)

Elora disse...

Eu gosto muito de religião. Tendo em conta a minha profissão, a minha parte preferida é a do crescei e multiplicai-vos.

bagaco amarelo disse...

a minha parte preferida é aquela em que Eva engana Adão.

Elora disse...

Bagaço...como é que eu te hei-de dizer isto...essa já tá muito vista.

bagaco amarelo disse...

elora, a originalidade não é um dos meus objectivos primordiais...

Elora disse...

Eu perguntava-te qual é, mas não costumo atiçar o fogo no Verão.

bagaco amarelo disse...

elora, o meu objectivo primordial é compreender algumas criaturas. depois... depois vou comer um gelado. ;)

Fatyly disse...

luis pestana eu já ardo há anos numa cruz e ainda não fiquei chamuscada.
A dos chás está o máximo! As religiões são todas iguais e pagas a peso de ouro.
Quanto ao trabalho infantil, pois é muito bonito, mas quando um puto 13/14/15 anos não quer estudar achas preferível andar na rua à revelia dos pais a fazer...olha por exemplo a pactuar na distribuição de panfletos dantescos como esse.
Tratai-vos porque a melhor passagem da bíblia é aquela mais ou menos assim "que a mulher deverá obediência absoluta ao homem" e já mandei para a realeza do Vaticano um acrescente..."desde que o homem passe a fazer todas as tarefas domésticas, compras e a cuidar dos filhos e estar sempre lindo e apresentável com disposição para ela"!

bagaco amarelo disse...

fatyly, também curto essa passagem. vou, finalmente, aderir a esta cena... :)