2.05.2010

conversa 1421

(no café)

Ela - Estás a ver aquele gajo sentado ao balcão a ler o jornal?
Eu - Sim...
Ela - Gostava tanto que ele gostasse de mim, mas tanto...
Eu - Conheces?
Ela - Não conheço pessoalmente mas sei quem é. Foi casado com uma colega minha.
Eu - E gostas assim tanto dele?
Ela - Detesto-o. É um convencido. Sempre que ele ligava para a empresa para falar com ela e eu perguntava quem era, ele respondia que era o Engenheiro não sei quantos...
Eu - Então porque é que querias que ele gostasse de ti?
Ela - Para o fazer sofrer, para o fazer sofrer...

17 comentários:

Jil disse...

Ahah! É maléfico... mas creio que já me atravessou pensamento semelhante (vá quando era mais miuda, creio)... somos tramadas!!! :D

Olga disse...

Humm...pois...

GiGi disse...

Maléfica! :-))

Paulinha disse...

Ai que máximo!

LOL... como eu a entendo!

;)

Susana Catarino disse...

do melhor:D

este blog faz-me rir imenso!
parabéns!

Paulo disse...

Que a viagem seja a esperada e até supere as melhores expectativas, a estadia será maravilhosa como a idealizaste.

Por momentos fizeste-me lembrar esta história:

«(...) Ana fez um desenho. Era o desenho da sua família. O pai sorriu quando ela apontou uma figura alta, de forma indefinida e disse:
- Este és tu,pai!
A garota também se riu. O pai olhou para o enorme círculo vermelho feito por ela, ao redor das figuras e lentamente, passou os dedos sobre o círculo.
Ana desceu rapidamente do colo do pai e disse-lhe:
-Eu já venho!
Quando voltou, trazia um lápis na mão. Voltou a sentar-se nos joelhos do pai, pôs a ponta do lápis perto do topo do grande círculo vermelho e perguntou:
- Pai, como é que se escreve AMOR ?
Ele abraçou a filha, pegou-lhe na mãozita e conduziu-a devagar, ajudando-a a escrever as letras, enquanto lhe dizia:
- AMOR, querida, AMOR escreve-se com as letras T...E...M...P...O.
Por momentos pareceu que iria rolar uma lágrima do rosto do João enquanto ele se lembrava da própria infância.»

Foi em jeito de retorno pela paciência que demonstras com todos os que te visitam neste cantinho.

Um abraço :)
Paulo

Pocahontas na Cidade disse...

Ehhh bicho ruim!
O pior era se o truque lhe saisse pela culatra hehe

Mas a tua última pergunta foi só para ter a certeza não é?

É que viu-se logo no "Detesto-o"...
Mas como é que ela perde tempo dela a magericar essas coisas?! Credo!

Red disse...

credo. lol

Anónimo disse...

Somos umas pestes lol
Beijo x
P.S.

Dia da Poesia disse...

muito bem... sinceridade a cima de tudo... hehhe

bagaco amarelo disse...

jil, lol. :)

olga, pois?!?!?!?! lol. :)

gigi, mesmo o máximo. :)

paulinha, entendes? lol. :)

susana catarino, que sirva ao menos para isso. obrigado. :)

paulo, ena... muito obrigado. :)

pocahontas na cidade, a vantagem é que não deve perder muito tempo. sai-lhe rapidamente. :)

red, lol. :)

anónimo, esse é um dos Vossos encantos. :)

dia da poesia, sinceridade não lhe falta, não. :)

Myann disse...

Até a entendo... :P

bagaco amarelo disse...

myan, entender eu também entendo. :)

Anónimo disse...

o desdém é sempre sinal que alguém não é ignorado por nós.
o Eng. agrada à tua amiga, e muito!


A .

bagaco amarelo disse...

A. não acredito que agrade... mas sim, acredito que haja interesse. :)

Ana, dona do café disse...

brutal...
é verdade, também possuo uma listinha de pessoas a quem desejava exactamente isso dessa maneira :)
temos o dom da perseguição, da maldada e da tortura... beware! (mas só numa percentagem jeitosa, senão seríamos todas meias psico... ok, há muita gente com essa percentagem alta)
bj

bagaco amarelo disse...

ana, dona do café, socoooooooorro. :)