7.07.2009

pensamentos catatónicos (183)



o caminho da morte

O caminho de Yungas, mais conhecido como o caminho da morte, ligas as regiões bolivianas de La Paz e de Los Yungas e tem uma distância de oitenta quilómetros. É provavelmente o percurso mais perigoso do mundo e estima-se que todos os anos morram entre duzentas a trezentas pessoas a percorrê-lo.
Para mim, o mais apaixonante deste caminho é ter tanto de perigoso como de belo. Acaba mesmo por ser um exemplo do que é a paixão e o amor: uma tentação que teimamos percorrer mas na qual podemos sofrer acidentes graves.
Sempre quis percorrer o caminho da morte mas às vezes pergunto-me se já não o fiz...

10 comentários:

kinas disse...

O engraçado é quando estamos a desfrutar da viagem (amor) e de um momento para o outro a viagem chega ao fim, sem que se tenha gozado bem o percurso todo.A solução é ir fazendo pequenas caminhadas, ou uma maratona de vez em quando. :D
abraço

bagaco amarelo disse...

kinas, pois... às vezes acho que para fazer uma maratona é preciso treinar, lol, ou seja, fazer umas caminhadas primeiro. abraço. :)

Bichana disse...

Todos nós já percorremos o caminho da morte... mas há uma altura da nossa vida que deixamos de o querer fazer...

bagaco amarelo disse...

bichana, é quando passamos a querer paz e bolinhos... :)

bia disse...

Se calhar fazemos mais vezes esse caminho da morte quando nos "atiramos" sem pensar nas consequências. E não é necessariamente mau, eu própria vivo no impulso...

bagaco amarelo disse...

bia, acho que nunca pensamos nas consequências quando nos atiramos... acho... :)

bia disse...

às vezes pensamos... só não prevemos!

bagaco amarelo disse...

bia, pois... é mais isso. :)

AC disse...

Por acaso até isso (de La Paz para Yucumo) há uns quinze anos, de autocarro com galinhas e sardinhas. Demorou umas horas e muitos gritos.

bagaco amarelo disse...

AC, cool. :)