7.06.2009

casamento de cadáveres

Li no Correio da Manhã que, na China, cinco pessoas foram detidas por terem desenterrado dois cadáveres, de uma rapariga e de um rapaz que tinha acabado de ser enterrado, para os casarem.
O pai do rapaz queria casá-los para que o seu filho tivesse uma esposa para toda a eternidade.
Mais do que a tolice do pai, que me parece própria de alguém que não desejava sobreviver ao filho, reparei em como, um pouco por todo o mundo, o casamento não é uma consequência dum amor mas sim uma aposta para o futuro.

7 comentários:

Ana Serrano disse...

No mínimo mórbido!

Miepeee disse...

E a lua de mel e no paraiso ... ahahaha

bagaco amarelo disse...

ana serrano, esse é mesmo o mínimo dos mínimos. :)

miepeee, lol lol. ou no inferno. não se sabe... :)

Hyndra disse...

Francamente! O universo da mente das pessoas pode tornar-se no coisa aterradora!

bagaco amarelo disse...

hyndra, sim... é interessante como a normalidade de uns é o pesadelo de outros. :)

Olga disse...

...então e aquela parte do "até que a morte os separe"...???

bagaco amarelo disse...

olga, aqui deve ser mais "felizes para sempre". :)