5.30.2014

pensamentos catatónicos (307)

Fui levantar dinheiro a uma caixa multibanco. Era a única operação que eu queria fazer, mas assim que coloquei o cartão na ranhura senti qualquer coisa nos meus calcanhares. Era uma mulher que acabara de pousar alguns sacos de compras no chão sem a mínima noção de espaço. Olhei para trás e ela, enquanto mexia descontroladamente no interior da carteira, mandou-me despachar.

- Despache-se que eu tenho muita pressa.

Não lhe disse nada. Com o pé esquerdo empurrei devagar os sacos para trás. Depois fiz cinco operações. Levantei o dinheiro que pretendia em três fases diferentes e aproveitei ainda para carregar o meu telemóvel e tirar os movimentos de conta. Só para chatear, sim. Foi nessa quinta operação que ela acabou por pegar nos sacos e afastou-se a resmungar.
Esta mulher tinha o objectivo de me afastar da caixa multibanco o mais depressa possível e fê-lo da pior maneira, optando pelo confronto e pela pressão sobre mim. Só tinha que me pedir com modos para eu ser rápido. Tenho a certeza que lhe tinha dado imediatamente o meu lugar e levantava dinheiro a seguir.
Uns dez minutos depois cruzei-me com ela no mesmo centro comercial. Ia com aquele que supus ser o marido dela. Ela espreitava a montra duma perfumaria e ele, que abrandara relutantemente o passo, mandava-a despachar-se.

- Vais ver montras agora?! - Anda mas é embora.

Ela obedeceu em silêncio.

10 comentários:

Salsa Salsa disse...

Eu também já vi disso.
tratam da mesma forma que são tratados.

Bagaço Amarelo disse...

salsa salsa, é o que parece, sim... :)

Mulher disse...

Tantas vezes que o agredido se torna agressor. É o único padrão que conhecem e repetem-no inconscientemente. Fizeste mto bem Bagaço. A falta de educação deve ser tratada não com retorno mas com a devida calma. Geralmente as pessoas ficam furibundas ;-). Uma vez deixei o carro mal estacionado a impedir a saída de outro. Mal o sr. apitou desci a correr de onde estava e pedi-lhe imensa desculpa. O sr. insistia em refilar... Pedi desculpa novamente. Mas o sr. insistia, se eu era a dona da rua... virei-me para ele muito calmamente e disse-lhe : meu caro senhor, já lhe pedi desculpa por duas vezes. Nada mais posso fazer. Agora, eu não falo com pessoas mal-educadas, lamento. E voltei as costas e deixei-o a gritar sozinho...;-)

Til disse...

Diz-me com quem andas ...
Temos que fazer boas escolhas!
Til aconselha-se a ela própria!

Olga disse...

O problema é que essas pessoas frustradas acabam sempre por descarregar em quem não merece e não têm coragem de se impor na altura certa com quem devem. Geralmente as atitudes bruscas surgem sempre de gente cobarde.

Bagaço Amarelo disse...

mulher, ena! :)

til, boa. :)

olga, concordo. :)

Anónimo disse...

Se fosse um cesto de sardinhas. Queria ver como é que te safavas?

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, assando-as. :)

Fatyly disse...

Nem mais eu faria o mesmo, como já fiz!

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, :)