5.22.2014

Marinho Pinto

Defendo que a violência doméstica deve ser crime público. A explicação é óbvia: as vítimas deste tipo de violência precisam de apoio da sociedade, não de desprezo. Precisam que o crime do qual são alvo possa ser julgado pela sociedade mesmo que não estejam em condições de apresentar queixa.
Marinho Pinto, candidato pelo MPT nas eleições europeias, considera que a violência doméstica NÃO deve ser crime público. É por isso que eu estou aqui, da forma mais sincera possível, a solicitar que não votem nele neste Domingo.
A justificação de Marinho Pinto é que, enquanto advogado, já assistiu a um caso em que o casal se reconciliou. A lei nunca impede a reconciliação, mas pode impedir que o abuso sexual e a agressão sejam permanentes. Basta fechar os olhos. Eu não fecho os olhos à violência doméstica!

21 comentários:

SpyKai disse...

É triste nos dias de hoje saber que existem figuras publicas com essa opinião...
Para mim pessoas com essas ideologias deviam de ser alvo de um processo crime.

AFRODITE disse...


Pois... infelizmente a nossa sociedade caminha para um ponto onde a violência está cada vez mais banalizada... e assim estamos a um passo da anarquia.

A propósito disto, passa lá "na minha casa" a junta-te à minha indignação.


Um abraço amigo

Uva Passa disse...

O Marinho Pinto é um pequeno ditador. Há muita gente que sabe isso. Não te preocupes.

Fatyly disse...

Sem o querer defender, mas porque lhe dou uma certa razão, esse artigo que indicas é de 2008 mas lê este que guardei de 2009

http://www.oa.pt/upl/%7B54731088-22e4-46e9-832a-7961f5021bc5%7D.pdf

Complicado é ele não explicar bem "os meandros da justiça após a denúncia".
Crime público é a sociedade poder denunciar sem precisar de se identificar (como era há uns largos anos e que por vezes quem denunciava sofria represálias)

O que me deu a entender é que "quem defende o diabo" depois de comprovada a inocência (porque há denúncias falsas e a tal reconciliação em que não acredito) é um quebra cabeças para que quem tenha sido denunciado(a) fique ilibado.

Também no artigo de 2008 ele afirma e com razão que "a violência sobre crianças e idosos" deveriam ser crime público, volto a repetir em 2008.

Hoje já o são e qual é a realidade actual? Um aumento brutal de mortes de mulheres, alguns homens, imensas crianças e velhos. Tudo porquê?

- Porque a justiça falha - olha o caso do "palito de Viseu"
- Porque muitas associações são uma treta
- Porque ainda na PSP/GNR há agentes que recebem as vitimas ou denunciantes como...enfim...espero que mudem
- Porque é que a vitima que tem de sair e esconder-se quando deveria ser o próprio agressor(a) a sair de casa?
- Porque a maioria dos processos crimes de violência doméstica são defendidos por "advogados oficiosos" que ao receberem o que recebem, pois, se os processos com advogados pagos e bem pagos demoram anos, imagina os que não são.

Digam o que disserem Marinho Pinto foi um dos melhores Bastonários da Ordem dos Advogados, em que arrumou muita coisa numa casa ao Deus dará, que punha o dedo na ferida e acabou com muitos lobies e quando dispara é sem dó nem piedade. Este homem tinha o seu trabalho cá fora e é dos poucos que vivia para a política e não ao contrário de 90% que lá estão que vivem da política sem nunca terem feito a ponta de um corno!

Sou totalmente contra a violência doméstica nas três gravosas situações que referi e também não tenciono votar nele e acreditas que todos os cabeça de lista são uma "&&&&&&&"?

Não sei se me fiz entender...e desculpa!

Mulher disse...

Há com cada atrasado mental, valha-me Deus...

Bagaço Amarelo disse...

spykai, este é o mesmo que considera o Mário Machado um preso político... :)

afrodite, vou passar. :)

uva passa, na verdade estou preocupado mesmo. :)

fatyly, fizeste. eu li o artigo e continuo a não concordar em nada com ele. aliás, acho o populismo perigoso. :)

mulher, é... :)

Fatyly disse...

Claro que o populismo é altamente perigoso e ao longo de décadas assistimos que a maioria que "não sabe" infelizmente vota numa cara conhecida e ou a troco de prendas como fogões, etc, etc. a prova tem sido o que se sabe.

Melhor do que eu tu sabes bem disso e só tenho pena que o BE tenha chegado ao estado em que está em que eu já não percebo nada daquela dupla. Gosto imenso de Maria Matias pelo que fez, gostava de Miguel Portas pelo que foi...mas agora?
Para mim estas foram as piores campanhas eleitorais e isto está numa açorda completa. Ai amigo estarei errada?
Bem que vou ao teu "do lado do coração" a ver se descortino uma luz ao fundo do túnel mas até este parou:):):):)

Um abraço Bagaço e apesar dos pesares continuo a acreditar que tudo irá melhorar, já que tudo tem um fim...até nós!

Ana Ricardo disse...

O meu não leva ele!

EJSantos disse...

´Caro Ivar. Sou jurista (estuedei à noite) e, felizmente, não sou obrigado a exercer advocacia. Mas alguns colegas meus tiveram que se inscrever na Ordem dos Advogados, e esse (hmm) "senhor" (aspas bem colocadas) infernizou-lhes a vida, enquanto estágiários.
Não gosto dele.
Já o ouvi a falar, e esse "senhor" fala, fala, fala, mas não deixa os outros falar.
Não gosto dele.
Não devo fazer julgamentos, mas abro aqui uma excepção: pessoa má.

Bagaço Amarelo disse...

fatyyly, concordo contigo. na verdade eu também preciso duma luz ao fundo do túnel. :)

ana ricardo, :)

ejsantos, eu abro a mesma excepção, da mesma forma. :)

Anónimo disse...

Demasiado populista para o meu gosto, esse senhor.
Já para não dizer, demasiado bom para ser verdade, pelo que..............

Anónimo disse...

Marinho Pinto tinha obrigação de saber que isso é uma não questão. Dá para perceber que já não vai a um tribunal há muito tempo...
O processo de violência doméstica continua a estar completamente na disponibilidade das vítimas, pela simples razão de que, caso as mesmas assim o entendam, podem exercer o direito a não prestar declarações. E, na maior parte dos casos, exercem mesmo esse direito, pelo que o inquérito é arquivado e nem sequer chega ao juiz. Com efeito, 80 % dos casos começam com uma denúncia da vítima (na sequência de uma chamada telefónica para a GNR). Após, inicia-se um inquérito e as mesmas são chamadas a depor (nos casos mais graves perante um Magistrado do MP). E, quando chega esse momento, elas manifestam a sua vontade em não prestar declarações e dizem mesmo que querem o arquivamento dos autos. E, como sem a vontade e o depoimento da ofendida é muito difícil recolher quaisquer indícios da prática de crime (a maior parte dos factos passaram-se em casa, sem a presença de quaisquer testemunhas, que também sempre esconderam as lesões e nunca foram a hospitais), os inquéritos são arquivados. Marinho Pinto deveria preocupar-se com questões verdadeiramente importantes e pensar melhor antes de falar..

Olga disse...

Então este fulano é mais um que acredita no lema "quanto mais me bates mais eu gosto de ti". Se pensa assim em relação a este assunto não quero sequer ouvir o que pensa em relação ao resto. Estes gajos não deviam ser obrigados a fazer uma avaliação psiquiátrica antes de se poderem candidatar? Bastam só as cunhas e assinaturas? Por este andar ainda nomeia o Palito como assessor, um gajo que já deu provas da sua capacidade de trabalho e com um currículo invejável...

A Maleta disse...

Que parvoíce. Se já legislado o apoio à vítima funciona tão mal, imagino se não fosse considerado crime público!

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, pois... para mim também. :)

anónimo, concordo. :)

olga, e lá foi eleito, como previsto. :)

a maleta, funciona mal, sim... :)

jack disse...

"já assistiu a um caso (...)"

'nuff said. tens aí o resumo da "brilhante" carreira dele como advogado.

é o gajo que deixa de comer bolachas porque uma vez comeu uma que sabia mal.

Olga disse...

Cambada...cada vez estou mais desiludida com tudo!

Bagaço Amarelo disse...

jack, exacto... :)

olga, eu não desisto. :)

Olga disse...

Mesmo desiludida também não baixo os braços. Não posso!

Cantinho da Bê disse...

Numa altura em que todos os dias vemos notícias de casos de violência doméstica a termina da pior forma, devia ser um crime público alguém expressar essa opinião...

Bagaço Amarelo disse...

cantinho da bé, é todos os dias... mas acredito que as não notícias são ainda mais. :)