7.31.2008

maravilhas

Ontem fui às noites de kizomba e funaná do Maravilhas Café, em Aveiro, que à quarta-feira contam sempre (ou quase sempre) com a banda caboverdiana Sabura. O Maravilhas Café é um dos locais de referência da minha adolescência (juntamente com o Ramona, o café Palácio e o Convívio). Apesar duma noite muito movimentada, não consegui deixar de sentir alguma nostalgia dos momentos que passei ali em puto a jogar maquinada. Lembrei-me principalmente duma máquina com um jogo chinês de eliminar fichas por cima da imagem duma mulher nua. Às vezes eram dezenas de homens a tentar ver a imagem pixelizada duma mulher nua, como se nunca tivessem visto nada semelhante. Sem dúvida que, pelo menos em alguns aspectos, Aveiro é hoje uma cidade melhor.

3 comentários:

nando disse...

Melhoraram a definição do écran!? :P
(não resisti...)

Cris disse...

Sou aveirense e apesar de conhecer esses sítios todos (então pelo Convívio passava todos os dias a pé, ao ir e vir da escola), mas nunca lá entrei.
O meu pai era daqueles muito protectores que se descobria que por lá andava... ui... sermão e missa cantada! Cresci a ouvir dizer que esses sítios não eram lá muito bem frequentados.
Se é verdade ou não, não sei. Mas agora também já nada me impede de lá ir descobrir. LOL.
Bjinhos.

bagaco amarelo disse...

nando, lol. :)

cris, tens razão, principalmente o ramona (onde a polícia estava sempre a fazer rusgas) e o maravilhas eram sítios mal vistos. Eu passei lá a minha adolescência e nunca me aconteceu nada. :)