7.07.2014

respostas a perguntas inexistentes (284)

depois de uma paixão de uma só noite

A partir da ponte, o Porto parece uma cidade de brincar. Uma criança qualquer desenhou uma série de casas, umas em cima das outras, e pintou-as da forma mais colorida que pôde. É bonito, aquele quadro do qual me afasto lentamente em direcção ao sul. Ainda ontem eu próprio fazia parte dele. Era mais um pequeno ponto daqueles que se passeiam à beira-rio como se andassem à deriva.
Afastar-me desta cidade lembra-me sempre o dia em que me despedi da S. Ela à janela, com as madeixas coloridas no cabelo, a ficar cada vez mais pequenina e eu em direcção ao sul, a pensar que ainda ontem tinha passeado nela como quem anda à deriva.
O problema das paixões de uma só noite é o dia seguinte, quando nos afastamos e entregamos todas as dúvidas sobre um Amor a um copo de uísque, à espera que ele nos explique aquilo que ninguém sabe. Sentamo-nos num balcão qualquer com um misto de tristeza e alegria, acho eu que tristeza por estarmos novamente sós e alegria exactamente pelo mesmo motivo, pedimos uma bebida e o tempo senta-se ao nosso lado a beber também até perder a noção de si mesmo.
Depois dessa paixão de uma só noite ficou um limbo, um vazio qualquer cheio de nada, e eu a perguntar ao uísque se devia ou não dizer-lhe qualquer coisa que fosse. Talvez o Amor só se dê quando não há dúvidas, quando nos atiramos a ele como uma criança para uma onda do mar, e enquanto o Amor não se dá o Não Amor vai remendando a alma.
O Porto é a minha cidade do Não Amor. Apaixono-me por ela todos os dias, sempre com dúvidas e hesitações.
O uísque respondeu-me que a S também não tinha dito nada. Depois de uma paixão de uma só noite.

4 comentários:

Maria Mundo disse...

O Porto, a cidade que me viu nascer e me aconchegou durante vinte anos.

Neste teu quadro, gostei de ler esta tua lucidez: "Sentamo-nos num balcão qualquer com um misto de tristeza e alegria, acho eu que tristeza por estarmos novamente sós e alegria exactamente pelo mesmo motivo..."

Bagaço Amarelo disse...

maria mundo, viu-te nascer e viu-me estudar e trabalhar. é uma cidade estranha, às vezes. :)

Maria Mundo disse...

Hum... cidade estranha?!
Pois...já percebi que te deixou marcas. Mas admitamos que é uma cidade bonita, principalmente o rio e as suas margens. Cenário que cresci a ver.
Bora lá a dizer comigo:
E BIBA O PORTO!
BIBAAAAAAAAAAAAAAAA ;)

Bagaço Amarelo disse...

Maria Mundo, de certa forma, muitas cidades me deixaram marcas. O Porto também... :)