7.15.2014

pensamentos catatónicos (313)

Não me parece que seja possível o Amor aparecer quando menos se espera. De uma forma ou de outra estamos sempre à espera dele, mesmo que às vezes ele pareça Godot. Só há uma excepção a esta regra, que é quando ele chega duas vezes no mesmo espaço de tempo.
Ninguém quer que um Amor chegue quando ainda vive outro. Se quiser, então não o vive assim tanto. É que o contrário já acontece quando menos se espera, ou seja, a chegada do fim de um Amor.

8 comentários:

Maria das Palavras disse...

Não tinha pensado nisso (do amor durante outro amor), mas concordo. Quer dizer...concordo?...Seria mesmo amor o primeiro? Para ser mesmo surpresa que surgisse um segundo?

(obrigada por me fazeres a vontade, com este post!!)

redonda disse...

Por acaso, e não só para ser do contra, acho que pode aparecer quando não o esperamos e isso já aconteceu comigo :)

Eva Maria disse...

E será que é possível um amor chegar quando se vive outro? Na minha humilde visão se chega um amor é porque o segundo já o não era. :)

Bagaço Amarelo disse...

maria das palavras, se eu soubesse responder, respondia, mas acho que sim, que pode haver um novo Amor com outro Amor já existente. A questão é que alguns de nós, como eu, por exemplo, só conseguem viver um da cada vez. :)

redonda, não és do contra nada. ainda bem... :)

eva maria, ou era e vai deixar de ser... :)

Cláupi disse...

Até existe uma coisa chamada o poli amor(nem sei se é assim que se escreve :)),mas eu não acredito em nada disso, penso sempre que se há muitos amores é porque entre esses não haverá um que o seja mesmo a valer, o mesmo se deve passar quando ainda se vive um amor e aparece outro, para mim é porque o primeiro já não o é , ou nunca o foi, era provavelmente só uma forma de não se estar sozinho/a.

Bagaço Amarelo disse...

cláupi, conheço... também não dá para mim. :)

Eli disse...

É a ausência?

Bagaço Amarelo disse...

eli, costuma ser tudo... :)