7.01.2014

pensamentos catatónicos (311)

Duas mulheres sentam-se ao meu lado e começam a falar. Tem piada, eu já tinha visto mulheres juntas no cabeleireiro, no jardim da cidade, na pastelaria à frente da minha casa. Nunca na fila da Segurança Social. Estão ali as duas, como se eu não estivesse exactamente entre elas, a criticar um filho que decidiu morrer prematuramente a uma mãe.

- Não têm cuidado nenhum! - diz uma
- É só boa vida. Estava na piscina... - responde a outra.

E eu penso que quando morrer quero ser velho. Não, não. Ser velho é a segunda opção. Quando morrer quero ser pai.
Tenho a senha número duzentos e trinta. Estão mais de trinta pessoas à minha frente.

- E a outra que queria vender o próprio filho?!
- É uma vergonha. Deus há-de pôr a mão nessa criança.

E eu penso que Deus não põe a mão em ninguém, mas quando alguém põe a mão por ele dá sempre merda. É assim há séculos.
Está outra mulher à minha frente, vestida de silêncio e saia longa a beijar-lhe os pés. É bonita, penso. É o primeiro pensamento feliz que tenho desde que me sentei. Agradeço-lhe a presença, porque dela depende aquele pequeno fragmento da minha vida.

- Às vezes as mulheres querem é tudo dado. Até podem trabalhar para sustentar um filho, mas preferem não fazer nada.
- Não querem sofrer...

E eu penso que também não quero sofrer. Tenho a senha número duzentos e trinta. Estão mais de vinte pessoas à minha frente. Mando-as calar. Digo-lhes que não têm o direito de me cercarem, uma à minha esquerda e outra à direita, e debruçarem-se sobre mim a dizer tantas asneiras. E elas calam-se.
Amanhã dirão mal de mim noutro sítio qualquer.

8 comentários:

João disse...

Ou no mesmo sítio se as senhas passarem para o dia seguinte.

Mulher disse...

Muito bem! A vida é demasiado curta para poluirmos os ouvidos com imbecilidades! :-)

redonda disse...

Talvez só falem para encher o vazio e sentirem-se reconfortadas pela concordância recíproca. Mas, não deve ser fácil ser capaz de as interpelar assim.

Bagaço Amarelo disse...

joão, de facto, na Segurança Social isso é uma hipótese. :)

mulher, acredita que sim. :)

redonda, não é... atingi o limite. :)

EJSantos disse...

"Digo-lhes que não têm o direito de me cercarem, uma à minha esquerda e outra à direita,..."~

Porra, uma forma de tortura desumana...
E tendo em conta a "qualidade" da conversa...

Bagaço Amarelo disse...

ejsantos, as cadeias da Guiné Equatorial devem fazer uma coisa parecida com os presos políticos... :)

Olga disse...

Então imagina o que é passar 8 horas por dia num sítio cheio de gente assim, tanto mulheres como homens. O meu maior desejo é ficar surda...

Bagaço Amarelo disse...

olga, socorro! :)