8.04.2011

pensamentos catatónicos (254)

mentiras

Hoje ouvi uma avó ordenar ao neto, uma criança de uns seis anos, que não mentisse. Fê-lo de mão levantada ameaçando uma chapada. Perguntei-me a mim mesmo quantas vezes terá aquela mulher mentido na vida. Se o fez metade da vezes que eu fiz, mentiu pelo menos umas centenas. Esta é a maior verdade.
Para além disso, não há nada melhor do que ver uma criança a mentir. A mentira surge quando as nossas capacidades cognitivas percebem que a mentira é uma ferramenta essencial à sobrevivência. De tal forma que passamos a vida a mentir a nós mesmos. A mentira é um sonho, e por isso repito que é também a maior das verdades.
Às vezes não importa o que aconteceu, importa o que nós queríamos que tivesse acontecido. É por isso que sonhamos, é por isso que mentimos uns aos outros. A mentira faz parte da forma como nos damos e por isso é um dos ingredientes essenciais do Amor, ou pelo menos da falta dele. Mentimos para não perder um amigo, mentimos para não passar fome, mentimos para Amar, mentimos para fazer Amor, mentimos para nos convencermos que o mundo é melhor do que realmente é.
Estava a pensar na maior mentira da minha vida, por exemplo. Acho que foi a que inventei depois da minha separação. Disse a mim mesmo que estava muito bem sozinho e que não precisava de encontrar ninguém em especial na vida. Disse-o a mim e disse-o aos meus amigos. Nenhum deles me levantou a mão ameaçando bater-me. Antes pelo contrário, pagaram-me um copo aqui e ali fingindo que acreditavam em mim.
A mentira está confirmada e ninguém me veio pedir satisfações. É isso que é um amigo e é isso que devia ser uma avó. Uma mão levantada, por exemplo, pode ser uma verdade nua e crua, mas é uma verdade de merda.

31 comentários:

Susi disse...

Adorei, clap clap clap (isto sou eu a bater-te palmas, e de pé e tudo).

Xana disse...

É claro que todos mentimos em certas alturas da vida, mas se forem mentirinhas inocentes e não se prejudicar ninguém, tudo bem. Mas eu tento evitar isso, sinceramente prefiro uma verdade que doa do que uma mentira que me faça sorrir. Pode não saber tão bem inicialmente mas assim sei com o que conto... ou não!
:)

bagaco amarelo disse...

susi, obrigado. :)

xana, a mim só me preocupam as mentiras institucionais e macroeconómicas. As outras nem o chegam a ser... :)

Anónimo disse...

Às mentiras dou o benefício da dúvida, mas o que eu não gosto nada é de aldrabices :)
CR

Estudante disse...

:) vê bem, como é que uma potencial chapada numa criança resultou num texto tão bonito!

bagaco amarelo disse...

cr, obrigado por me perceberes. :)

estudante, obrigado. :)

Anónimo disse...

Isto nao e mentira:D Impressionante como e sempre certeiro :p Eu tb nao gosto de verdades de merda, ninguem gosta...

Nawita disse...

Não concordo com a mentira, um sonho é algo que queremos e podemos alcançar, uma mentira é algo que dizes para esconder a verdade, porque não queres magoar o outro, ou porque não te queres meter em sarilhos e também porque não te queres dar ao trabalho de contar a verdade. há outros casos também, como o para não passar fome, por amor...

uma criança que mente é grave, porque ela imita os comportamentos dos adultos, adultos que lhe mentem porque não estão para perder tempo a explicar-lhe as coisas, mentem porque se esquecem das promessas que lhe fazem, mentem para não as "desiludir". Começar desde cedo a perceber tudo aquilo que se pode fazer com a mentira é, a meu ver, péssimo, mentir-se a sim mesmo não é melhor, embora já o tenha feito muitas vezes porque era o que me ajudava a manter-me em pé e a respirar.

Xana disse...

Bagaço, é capaz de não ser tanto assim mas não vou aprofundar o tema :)

Fatyly disse...

Aqui estou em desacordo porque não tolero a mentira aquela que fere, que amarfanha que destrói, ou seja "sacanagem" e para mim, lendo apenas, o que disseste após o teu divórcio era a tua verdade sentida na altura e hoje vês como mentira? Não, não era!

"Mentimos para não perder um amigo" prefiro perder do que faltar com a minha verdade e perdi alguns por lhes dizer o que não estava certo.

"mentimos para não passar fome, mentimos para Amar, mentimos para fazer Amor, mentimos para nos convencermos que o mundo é melhor do que realmente é"

pelo menos eu...jamais em tempo algum...e nem a velha "dor de cabeça" foi utilizada :):):)

Mas daí dar uma chapada a uma filha ou neto vão anos de luz. Há que fazê-los entender e saber a razão porque mentem sempre através do diálogo, caso contrário tornam-se mentirosos compulsivos e por essas e outras é que temos a sociedade repleta de mentirosos e sobretudo jovens que para mim ainda é mais assustador.

"uma mão levantada, por exemplo, pode ser uma verdade nua e crua...de merda"

Só nestas situações, não ameaço...eu dou... como há dias dei uma palmada na neta de 5 anos porque numa estrondosa birra a um Não que lhe dei, deu-me um pontapé e cuspiu! Parou de berrar quando sentiu o impacto e depois conversámos. (
contam-se pelos dedos as que dei às filhas e esta foi a 1ª que dei à neta).

bagaco amarelo disse...

anónimo, boa. :)

nawita, a sério que não é grave uma criança mentir. nada mesmo. grave é um programa eleitoral de um partido que vai para o governo mentir. Qualquer pedopsiquiatra te diz isto... :)

xana, abstracção... :)

fatyly, no caso das crianças, a mentira é um passo obrigatório na vida. Podes confirmar isso com qualquer pedipsiquiatra, e há que não ver a mentira nessa lógica judaico-cristã. É o que eu digo, e como sempre é preciso alguma abstracção para ler... :)

Xana disse...

Não é abstracção bagaço, é que detesto mentira! É a pior coisa que me podem fazer.
Quanto às crianças, discordo: são o ser mais sincero que podemos encontrar. Queres saber uma opinião sincera? Pergunta a uma criança... :)

Fatyly disse...

Não ponhas o que disse na lógica judaico-cristã...longe, bem longe!

Claro que no caso das crianças, a mentira não é um passo obrigatório, mas sim "uma auto-afirmação-defesa própria do crescer", mas na hora deve-se conversar e fazê-los entender que não é por essa via.

Se sabes que a tua filha está a mentir sobre algo que não achas bem...não lhe dizes nada? permites, esqueces? hummmm eles não esquecem e de pequeninos...passei na primeira irei passar na segunda.
Falei muito disso na altura com dois amigos que já referi...e eles diziam-me sempre que a "permissão da mentira" funciona tal e qual como, doentes dormem na cama dos pais...e habituam-se e depois é um sarilho para os desabituar.

Já agora uma grande companhia versus ajuda que tive foram todos os livros de Daniel Sampaio.

Um abraço

bagaco amarelo disse...

xana, ponho sim... é preciso perceber de que mentira se está aqui a falar... por isso é que agradeci à cr o facto de me perceber. :)

fatyly, quando a minha filha me mentiu pela primeira vez, eu adorei. ri-me para dentro e deixei-a estar muito bem. lembro-me perfeitamente disso. e falo da lógica judaico-cristã porque, de facto, a mentira tem um peso cultural enorme que é o do pecado, e que vem daí. Tipo, se mentires vais para o inferno. É óbvio que eu não ando para aí a mentir a toda a gente, e o que peço é que se entenda de que mentira estou a falar... :)

Lily disse...

Uma mão levantada acho que condiciona qualquer resposta... Nem que seja dizer o que quem tem essa mão levantada quer ouvir...é quase: verdade ou consequência!!!

Cota disse...

Sim, a mentira é uma arma marcial, de recurso e de sobrevivência... Mas tal como qualquer arma, não o é uma boa coisa... E a Avó está também a mentir a ela própria em acreditar que o neto não vai voltar a mentir se levar o safanão, é complicado controlar.

Anónimo disse...

"Nenhum deles me levantou a mão ameaçando bater-me. Antes pelo contrário, pagaram-me um copo aqui e ali fingindo que acreditavam em mim."
:-)
Verdadeiros amigos...

A mentira pode ser necessária à sobrevivência. Tolero-a.

Mas há pessoas que mentem para burlar, manipular, explorar. Odeio. MAs odeio mesmo; um odio profundo e violento.

Às vezes, uma mentira pode ser sinal de bom senso. Aceito.

Hmm, se a vida fosse fácil, que cada julgamento fosse infalive...

EJSantos

PS: excelente texto.

bagaco amarelo disse...

lily, exacto. :)

cota, :)

ejsantos, obrigado. :)

LM disse...

Que as há bonitas, há...
;)

http://www.youtube.com/watch?v=0EBHm73gYQk&feature=related

bagaco amarelo disse...

lm, :)

Suspiros disse...

Este texto fez-me lembrar do quão mentirosa sou, quero eu dizer que minto a mim mesma todos os dias dizendo que estou melhor sozinho e que não preciso de ninguém...

Adorei o texto ;)

P.

bagaco amarelo disse...

suspiros, obrigado. :)

hqc disse...

Está tudo muito lindo, sim senhor! Mas vais estar em Aveiro neste fim de semana ou não? Não mintas! Abraço

Miss Piglet disse...

Bagaço, também eu continuo com essa mentira, como lhe chamas, minto para mim própria todos os dias, mas acho que ninguém merece isso, é demasiado cruel.

bagaco amarelo disse...

hqc, já te devi ter dito... sorry. Só a partir das duas da manhã. :)

miss piglet, ou não... pode ser sobrevivência. :)

Anónimo disse...

E dizer que não mentes é a maior de todas as mentiras.

bagaco amarelo disse...

anónimo, exacto. :)

memyselfandi disse...

E vai mais uma: também não gosto de verdades de merda!

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, lol. :)

Viki disse...

Mentir à nos próprios? Porquê não! Basta repetir mentira tantas vezes que começas a acreditar nisto!
E relativamente avó:será que a seguir alguem ligou e ela sussurou:se perguntacem por mim - eu não estou!!!

bagaco amarelo disse...

viki, :)