8.24.2011

coisas que fascinam (131)

o engolidor de fogo

Há duas maneiras de enfrentar um desaguisado com alguém: engolir ou cuspir. De facto, quem não quer discutir tem sempre a opção de engolir a sua própria opinião e contornar o problema. Eu prefiro sempre discutir, para que um dia mais tarde não tenha nada atravessado na garganta.
Foi o que me aconteceu hoje com a Raquel. Ela queria alugar um barco para passearmos com os miúdos na praia, eu não queria alugar nada. A minha opinião é que os putos, que estas férias já tiveram direito a um parque aquático, a doces todos os dias, a uma piscina e a uma praia, começam a ficar mimados e perdem a noção da realidade. Acho um perigo uma criança considerar que tudo está garantido à partida.
A Raquel até concorda comigo, por isso já tinha posto uma regra à compra de doces e impôs-lhes um limite de um euro por dia para um gelado. Quem quer comprar um gelado de €1,90, por exemplo, tem que andar nove dias a comer gelados de €0,90. Agora deu-lhes a escolher entre esse doce diário e o aluguer de barco. Ele abdicaram dos doces até ao fim das férias.
A discussão acabou, e quando digo que acabou é porque acabou mesmo. De vez. Chegámos a um acordo e não voltámos para casa chateados um com o outro. Já tive relações em que isto era impossível, e não estou a fugir à responsabilidade. Eu próprio já fui um engolidor de fogo, que é o que eu chamo a quem engole discussões. Aprendi isto com a idade. Não há Amor que resista à não discussão constante.

18 comentários:

Isabel Lima disse...

Se tivesses uns filhos como os meus pais têm a resposta à pergunta "Vamos andar uma voltinha de barco?" ia ser uma: um "Não" em uníssono. Ias ter sorte connosco pois não ia haver depois discussão a não ser que quisesses mesmo andar e tentasses convencer a realmente ir dar uma voltinha.

jmdamas disse...

Frase a reter: "Não há Amor que resista à não discussão constante."

bagaco amarelo disse...

isabel lima, ena! quero filhos desses, lol. :)

jmdamas, exacto. :)

Girl in the Clouds disse...

Muito bom!! Roubei, sorry, mas referi fonte!!

bagaco amarelo disse...

girl in the clouds, obrigado. :)

Anónimo disse...

Vou gostar de saber se se cumpre essa de sem doces (nem um?) até ao fim das férias

João

Nokas disse...

Eis a realidade :)

Fatyly disse...

Nunca engolir fogos e as discussões podem porque são saudáveis e só assim o Amor resiste.

Com os miúdos há que impôr regras, negociar e manter (aqui os pais espalham-se imenso) porque também

"Acho um perigo uma criança considerar que tudo está garantido à partida."

Acreditas que quando saía com as filhas nunca, mas nunca pediam o quer que fosse? e hoje com as netas é o mesmo!

Malena disse...

Tens toda a razão! As pessoas confundem discussão com zanga! Da discussão nasce a luz, não é! :))

Cármen disse...

O "comer e calar" é um erro a evitar, sempre. Uma relação em que se finge que as coisas que nos magoam não são importantes só por medo de estragar a relação é uma relação quase estragada. Não digo que deixe de haver chama, mas já "não é bem assim". Os pratos têm de estar sempre limpos para que se possa comer neles sem qualquer repúdio.

Lily disse...

A última frase é simplesmente fantástica!

bagaco amarelo disse...

joão, de certeza. :)

nokas, :)

fatyly, boa. :)

malena, :)

cármen, é mesmo isso. :)

lily, :)

XL disse...

Bagaço, os teus textos parece que têm uma etiqueta como nome de muitos de nós. No meu caso por enquanto ainda não é pelos filhos, mas engoli tantos fogos...agora já não estou para isso...acho eu :)

bagaco amarelo disse...

xl, eu não estou mesmo... acho que é normal que uma pessoa se canse disso. mais, se aperceba disso. :)

redonda disse...

Será mesmo?
Cada vez mais o que me parece é que somos todos tão diferentes que para uns pode ser bom discutir e para outros não (poderá é haver um grande problema quando um(a) para quem é bom discutir se apaixona por outro(a) para quem não é :)

bagaco amarelo disse...

redonda, como eu costumo dizer, somos iguais nas perguntas e diferentes nas respostas. :)

disse...

sempre que eu tento discutir para chegar a um consenso passo por namorado problemático, e mesmo explicando que não estou contra, estou só a argumentar, a discussão transforma-se em amuo. ou seja, a aplicação dessa máxima depende muito da pessoa que está do outro lado da conversa. é assim que uns se transformam em engolidores de fogo e outros em domadores de engolidores de fogo. e só são compatíveis até acabar o combustível.

bagaco amarelo disse...

zé, percebo-te... :)