10.01.2010

conversa 1606

Ela - Então?
Eu - Então o quê?
Ela - Não reparaste em nada de diferente em mim?
Eu - Hum... cortaste o cabelo...
Ela - Não.
Eu - Tens um vestido novo...
Ela - Não.
Eu - Emagreceste?
Ela - Não.
Eu - Compraste uns sapatos?
Ela - Não.
Eu - Tens uma carteira nova, uma pulseira nova, um colar novo, pintaste-te ou puseste pó de arroz... foi isso?
Ela - Não.
Eu - Então o que foi? Desisto.
Ela - És um amigo incrível. Nem sequer reparas que eu fiz uma tatuagem?
Eu - Tatuagem? Onde?
Ela - Aqui no braço.
Eu - Mas... está debaixo da camisola...
Ela - Sai um bocadinho, sai um bocadinho...

8 comentários:

Malena disse...

Ui!! Isso já é abordagem directa! ;)

bagaco amarelo disse...

malena, é mesmo nonsense... :)

Cisne disse...

Loool Gajas!!

Maria disse...

Adoramos moer a paciência a alguém..é inevitável...quase compulsivo ehehheh São as malditas hormonas (bela desculpa)

ava n'tesma disse...

nonsense ou real sense


parece o diálogo PS PSD

Senhor Geninho disse...

Faz parte da nossa natureza sermos distraídos com as mudanças diárias a que uma mulher se submete. Elas esperneiam, refilam e nós anuímos. Que elas tenham alguma razão, tudo bem. Que podemos mudar, se calhar podíamos. Mas mesmo que tudo isso acontecesse elas iriam arranjar maneira de nos apanhar em falta. Típico! ;)

Fatyly disse...

Pelos teus palpites a piquena estava uma giraça...e nem viste o rabinho, desculpa a pontinha da tatuagem? isso não se faz, deve ter ficado tãooooooooooo traumatizada! Mas as tuas amigas são todas...assim, como direi...bem, não digo para não as ofender!

bagaco amarelo disse...

cisne, :)

maria, se adoram ou não, não sei... mas que moem, lá isso moem. :)

ava n' tesma, :)

sebhor geninho, podíamos mudar... mas não era a mesma coisa. :)

fatyly, lol... ela é sempre giraça. :)