12.08.2007

por morrer uma andorinha não acaba a primavera

Já ouvi duas vezes hoje o concerto do Carlos do Carmo, no Olympia de Paris, em 1980. Os meus pais tinham este disco quando eu era pequenino e eu ouvia repetidamente "Os Putos". Adorava os versos "Uma fisga que atira a esperança / Um pardal de calções astuto / E a força de ser criança / Contra a força dum chui que é bruto". Para mim o Carlos do Carmo era um adulto que legitimava algum meu eventual mau comportamento de criança, e por isso gostava dele.

Agora, no mesmo disco, ouço mais vezes o "Por morrer uma andorinha". Adoro os versos "Se deixaste de ser minha / Não deixei de ser quem era / Por morrer uma andorinha / Não acaba a primavera / Como vês não estou mudado / E nem sequer descontente / Conservo o mesmo presente / E guardo o mesmo passado". Para mim o Carlos do Carmo é agora um adulto que conhece bem os divorciados.

Descobri um blog com muita música portuguesa para baixar, incluindo este...


7 comentários:

Toze disse...

Que dirás do Carlos do Carmo quando tiveres na reforma ? ahahahahahah

bagaco amarelo disse...

toze, eu não vou ter reforma, se isto continua assim, com estes gajos do PS no governo. :)

justawoman disse...

Olá Bagaço! para fazer download tem que se pagar ou é gratuito? devo fazer o registo no site? gostava de baixar a Cristina Branco... estou curiosa para ouvir o que ela fez ao Zeca... obrigada!bjs

L u i s P e s t a n a disse...

Sempre achei este Carlos um convencido de primeira...

bagaco amarelo disse...

justawoman, ou se paga ou é gratuito. se queres só baixar um cd de vez em quando opta pelo dowload gratuito... cilca em "free" e segues as instruções. :)

pestana, até pode ser... mas isso n lhe tira mérito. :)

justawomen disse...

Thanks!

bagaco amarelo disse...

;)