2.26.2012

pensamentos catatónicos (270)

sei lá eu o que vem a seguir...

Costuma-se dizer que a beleza é um conceito relativo. Eu concordo sempre, menos quando estou apaixonado. Vou olhando para tudo e para todos para chegar sempre à mesma conclusão. Não há nada neste mundo tão belo quanto a Raquel.
Costuma-se dizer que a beleza não é tudo, que as pessoas não valem apenas pela sua aparência mas também pelo que são. Eu concordo sempre, menos quando estou apaixonado. Vou conhecendo tudo e todos para chegar sempre à mesma conclusão. Não há ninguém que eu admire tanto quanto a Raquel.
Por um momento parece-me que Amar é isso: sentir paixão e admiração ao mesmo tempo. É o que eu sinto por ela enquanto caminhamos de mão dada numa rua qualquer de Cabo Verde. Ela repara em tudo por onde vamos passando. Um muro em que as janelas são apenas tinta, uma estátua pensativa do Camões, um homem que seca peixe ao Sol ou uma criança que corre na nossa direcção. Eu reparo nela, na Raquel.
Entramos numa feira de artesanato, bem no centro da cidade, e ela afasta-se de mim para fotografar uns quadros de palha. As nossas mãos apartam-se e eu sinto-a ir como se estivesse a partir para sempre. O meu coração parece uma folha de papel amarrotada pelas saudades desse tempo imenso que passa sem ela, até a ver voltar com um sorriso nos lábios e um beijo de recordação desses tempos de solidão. Chegou a estar a mais de três metros de distância de mim, e talvez ninguém no mundo seja capaz de entender a violência que isso foi.
O Amor a sério é assim: um calafrio contínuo entre um abraço quente e uma solidão deserta. Quente, frio, quente, frio, quente, frio. Sinto-me um Rei para logo a seguir me sentir um mendigo de mão estendida a uma esperança calada. É ela, que se afastou alguns metros e já aí vem. Ainda bem. Sei lá eu o que vem a seguir...

11 comentários:

Gija disse...

Lindo!! Adorei ler estas palavras que se vêem perfeitamente que saiem directamente do coração

cycle disse...

Pena eu não me chamar Raquel...

Maria disse...

Ohhh, que linda descrição do amor.

bagaco amarelo disse...

gija, obrigado. :)

cycle, :)

maria, obrigado. :)

Anónimo disse...

Muitos parabéns, costumo ler os seus textos e todos são um hino ao amor, este está muito lindo. Qualquer mulher gostava de ter um amor assim, muitos parabéns também para a Raquel.
Felicidades para os dois.

Fatyly disse...

LIndoooooooooooo + lindooooooooooooo e não me digas que vou ser avó outra vez lolllll

bagaco amarelo disse...

anónimo, obrigado. :)

fatyly, parabéns. :)

Fatyly disse...

Oh rapaz...alto lá meu...lê bem o que escrevi...digo avó por tu e a tua Raquel terem um uma "sei lá o que vem a seguir" lol

Não sei se os meus terão mais algum, será com eles...mas dois de cada filha já é uma certa dose:):):)

bagaco amarelo disse...

fatyly, lol lol lol. e eu já estou nos quarenta. não é idade para ter filhos. :)

Eva disse...

Vou ter de te roubar (posso?)... se tu não dissesses as coisas assim, se não as dissesses tão bem, não haveria o crime do roubo... gosto sempre dos teus textos...

bagaco amarelo disse...

eva, rouba à vontade. eu agradeço. :)