8.05.2010

pensamentos catatónicos (215)

O divórcio é contagioso, diz um estudo norte-americano, ou seja, assistir ao divórcio de amigos aumenta em 75 por cento a probabilidade de o casal se separar.
Um passarinho engaiolado vê outro passarinho a voar em liberdade e... também quer.

23 comentários:

Jacek disse...

humm, a galinha da vizinha é sempre melhor que a minha? :)

Fatyly disse...

Não estou nada de acordo, mas não terão mais que pesquisar do que estas tretas?

Se o passarinho engaiolado vê o que está em liberdade...oh rapaz quantos e quantas pousam noutros galhos?

Foi pena que este estudo não englobasse os anos 90/91 onde se bateu o recorde de divórcios e 80% apenas e tão só devido aos beneficios fiscais. Agora os mais lixados são os solteiros, viuvos, separados e ou de facto...resultado? pois estás a ver cena não é? Toca a casar de novo e não penses que são tão poucos como isso loll

Quem se divorcia e se houver filhos fica em liberdade com apresentações períodicas, e quando chegam os netos...ai a porra (desculpa) fica na preventiva hehehehehehehe

Ai estatísticas, estatísticas que me fazem gargalhar!

Caia disse...

É cada analogia que fazes! lol

Hyndra disse...

Tem uma certa lógica o que escreveste :D

Anónimo disse...

Nao consigo aceder ao estudo para perceber quais as tecnicas estatisticas que eles utilizaram para medir este efeito. No entanto, ha que ter cuidado em interpretar causalidade como correlacao. Pode ser que eles tenham apenas medido que em certas bolsas sociais e mais provavel as pessoas divorciarem-se.
Por exemplo, isso aconteceria se filhos de divorciados fossem mais provaveis de serem amigos de outros filhos de divorciados, e se este grupo de amigos tivesse internalizado o divorcio como uma opcao de lidar com o descontentamento, em vez de outras opcoes.
Nao tenho nada contra o divorcio, so ponho reticencias em interpretacoes causais de fenomenos tao complicados...

maria

GiGi disse...

O pássaro que já nasce em cativeiro não deixará a sua gaiola enquanto ele tiver tudo o que precisa. Ainda que deixem a portinha aberta, ele não abandonará seu bem-estar. E, caso seja solto, morrerá justamente porque não sabe se virar.

Já o que nasce livre, se for engaiolado sua vida será encurtada.

O que esse estudo não mostra são os engaiolados que aprenderam a viver daquela maneira. Aqueles que se deixam influenciar pela "liberdade" alheia é porque eram antes livres e se deixaram prender. E não simplesmente "nasceram" presos.

É ruim quando tornam tudo "farinha do mesmo saco". Ou passarinho da mesma gaiola LOL

bagaco amarelo disse...

jacek, lol lol lol... não era bem isso, lol. :)

fatyly, também é um estudo que acho supérfluo, lol: :)

caia, foi o que me saiu... :)

hyndra, lógica tem... mas não é para ser levado à letra. :)

maria, também não levo isto à letra. :)

gigi, de repente aprofundei o que estava a tirar do estudo, lol. :)

Cisne disse...

Faz sentido... lol


Cisne.

Verytonta disse...

Também li... E olha que não deixa de haver uma certa lógica nisso!
Ahahahahah!
Bjs

Verytonta disse...

Também li... E olha que não deixa de haver uma certa lógica nisso!
Ahahahahah!
Bjs

Verytonta disse...

Também li... E olha que não deixa de haver uma certa lógica nisso!
Ahahahahah!
Bjs

Claudia disse...

tem a sua lógica...
tal como quando as amigas começam a casar e engravidar, as restantes seguem essa tendência.

Marihanna disse...

haha... Gostei!

bagaco amarelo disse...

cisne, faz... isso já significa qualquer coisa. :)

verytonta, pois não, pois não... :)

claudia, yep... se bem que isso também é o relógio biológico. :)

marihanna, :)

GiGi disse...

Cê tá falando porque foi mesmo ou só pra tirar uma co'a minha cara? LOL

JB disse...

Bem, o estudo é o que é, agora a tua conclusão é que me parece precipitada. Uma pessoa que vê um casamento como uma prisão nunca se devia casar. Pura e simplesmente.

E quem se casa por amor conquista a liberdade suprema,

bagaco amarelo disse...

gigi, foi mesmo, foi mesmo. :)

jb, pois não, não devia... a não ser que o veja assim só depois de se ter casado. :)

taniah disse...

espero que essas estatísticas não se apliquem ás gravidezes por que nos últimos tempos todos quanto conheço assinaram contrato com a cegonha e não estou interessada de momento. xD

Cisne disse...

Sim, significa que muitas vezes, até num casamento feliz, temos alguma necessidade de reviver o passado, como voltar à vida de solteiro.

É claro que muitas vezes a pessoas em questão se dá conta que é uma parvoíe voltar atrás porque o que tinha de ser vivido, foi vivido e não faz sentido voltar atrás.

Geralmente esta história do contágio (penso eu!, na minha modesta opinião) dá-se mais em casamentos em que falte qualquer coisa.


Cisne.

Cisne disse...

Sim, significa que muitas vezes, até num casamento feliz, temos alguma necessidade de reviver o passado, como voltar à vida de solteiro.

É claro que muitas vezes a pessoas em questão se dá conta que é uma parvoíe voltar atrás porque o que tinha de ser vivido, foi vivido e não faz sentido voltar atrás.

Geralmente esta história do contágio (penso eu!, na minha modesta opinião) dá-se mais em casamentos em que falte qualquer coisa.


Cisne.

bagaco amarelo disse...

taniah, a mim parece-me exactamente o oposto. :)

cisne, ter só uma opção é que é grave... :)

LittleHelper disse...

O problema talvez seja mesmo a "gaiola"... Como diz um provérbio chinês "A porta mais seguramente fechada é aquela que pode ser deixada aberta."... e não estou a falar em cucos. ;)

bagaco amarelo disse...

littlehelper, e eu acho que tens razão. :)