1.11.2012

respostas a perguntas inexistentes (193)

amores perfeitos

Não há Amores fáceis. Por estranho que pareça também não há Amores difíceis. Os Amores são todos mais ou menos iguais. A única diferença está em que alguns Amores o são mesmo, outros não. O que torna os Amores todos iguais é o facto de cada um ser único. É nisso que são todos iguais. Não há nenhum Amor que se compare ao meu, assim como o meu também não se compara a nenhum outro. É por isso que ele não é fácil, nem difícil. É o meu Amor. Só isso.
A unicidade do Amor acaba com a ideia de perfeição, seja ela a perfeição cristã de Santo Agostinho ou a positivista de Kant. No Amor busca-se precisamente o contrário: a imperfeição. É ela que é única e é ela que tem a capacidade de nos fascinar. Por ser isso mesmo: única. A ideia absolutista de perfeição é, aliás, uma seca de todo o tamanho e por isso impossível de ser objecto de Amor.
É como se cada um de nós se apaixonasse por um lugar, porque um Amor é isso mesmo. Um lugar. Ninguém mais lá entra, nessa grandiosa imperfeição que só duas pessoas são capazes de criar. Amo-o todo, esse lugar, e é por isso que cuido dele o melhor que sei e posso, para que um dias destes não me apeteça abandoná-lo. É a minha tentativa de prolongar o Amor no tempo. Hoje, por exemplo, acordei de manhã e plantei-lhe uns Amores Perfeitos, para lhe poder chamar também isso, pelo menos em parte. Um Amor Perfeito.

22 comentários:

CurlyGirl disse...

Adoro ler textos escritos por pessoas inteligentes. Gosto ainda mais de ler textos escritos por pessoas inteligentes que sabem amar.

bagaco amarelo disse...

curlygirl, saber Amar... pelo menos tento. obrigado. :)

cycle disse...

Dás explicações?!

bagaco amarelo disse...

cycle, também preciso... :)

Maria disse...

Amores perfeitos não existem, já imperfeitos hà por ai aos pontapés. Perfiro apenas e só, um amor.

bagaco amarelo disse...

maria, espero que existam muito Amores imperfeitos. :)

Fatyly disse...

Eláaaa esta foi de mestre e ainda bem que somos todos imperfeitos para que possamos trabalhar, plantar e cuidar sempre no objectivo de ser perfeito que é de facto enquanto o sentimos. É isso que faz o Amor perdurar no tempo julgo eu de que...:)
Adorei!

bagaco amarelo disse...

fatyly, obrigado. :)

Brisa disse...

Ora bem, o amor é, no fundo, um canteiro que precisa de atenção todos os dias, porque surgem lagartas, ervas daninhas, ora falta água, ora é revolver a terra para a ajudar a respirar. Porque não é perfeito em si, precisa de cuidados diárias, que fazemos com dedicação e empenho, o melhor que sabemos. E, por isso mesmo, se torna interessante: apela ao melhor de nós, à nossa paciência e persistência. Será esse o ponto comum a todos os amores: se o são, fazem emergir o que de melhor existe em nós. Bem haja!

bagaco amarelo disse...

brisa, o que eu queria dizer é que adoro ervas daninhas e lagartas. :)

Anónimo disse...

meu caro bagaço, estranho seria que pessoas imperfeitas ( tu...ah! ) tivessem coisas perfeitas...
ora, como a perfeição ou imperfeição é construída ( à partida ) por seres imperfeitos, logo o amor, teria que ser também ele imperfeito!

porém, há pessoas imperfeitas que só querem um amor perfeito...por serem imperfeitas buscam um complemento do que já têm?!

ou como todas as ideias são construção da nossa menta, a ideia de amor perfeito ou imperfeito também é construída por nós...

o que o amor ultrapassa são todas as ideias prévias que possamos ter acerca dele ou construídas...
a sua vivência e a sua existência é que é perfeitissíma em si mesma!

bagaco amarelo disse...

anónimo, :)

olaeusouocoiso disse...

e quando a outra pessoa não aceita a nossa imperfeição bagaço, como será? =)

http://oquetedernacabeca.blogspot.com

bagaco amarelo disse...

olaeusouocoiso, não foi bem nesse sentido, o das nossas imperfeições, que eu escrevi. de qualquer maneira a resposta parece-me óbvia, quando isso acontece não há Amor e portanto não será nada... :)

Olga disse...

Eu acho que um ser humano que tem a capacidade de Amar já se pode considerar estar perto da perfeição. :)

bagaco amarelo disse...

olga, boa. :)

Brisa disse...

E que graça teria o amor se nunca surgissem as lagartas e as ervas daninhas? O que é demasiado "fácil" e com ar de "produto acabado" nunca foi muito interessante :)

bagaco amarelo disse...

brisa, boa. isso mesmo. :)

Sorriso de Menina disse...

Costumo concordar com o conteúdo dos teus post´s. Hoje vou discordar com algumas coisas escritas, se me permites :P
"No Amor busca-se precisamente o contrário: a imperfeição." Discordo! O problema dos problemas do Amor é tentarmos exactamente o contrário, procuramos a perfeição no Outro, porque no fundo desejamos que ela exista, mesmo que no nosso íntimo nós saibamos que o Outro nunca é perfeito, e nós muito menos!
(Sorriso)

bagaco amarelo disse...

sorriso de menina, eu permito tudo... mas é preciso ler isso no contexto do próprio texto. :)

Sorriso de Menina disse...

Eu li todo o conteúdo. :)
Apenas achei um pouco confuso e contraditório... mas como o tema é amor e o amor é complicado e sou confusa também, gostei na mesma!

:))

bagaco amarelo disse...

sorriso de menina, claro. e a piada de ler/escrever é essa mesmo. eu estava a chamar perfeitas às imperfeições do Amor... :)