1.10.2012

conversa 1872

Eu - Li no jornal que na Tailândia um homem casou com o cadáver da namorada.
Ela - Com o cadáver?
Eu - Sim. Ela morreu num acidente de viação e ele estava tão apaixonado que casou com ela já morta. É bonito, parece a história de Pedro e Inês...
Ela - Nem é mal pensado, se virmos bem.
Eu - Em que aspecto?
Ela - Pelo menos assim não se divorciam. Se o meu marido estivesse morto quando me casei com ele, tinha sido tudo muito mais fácil.

28 comentários:

Anónimo disse...

Hmm, e quantos casamentos não vão por água abaixo por um dos conjuges estar "morto"?...

EJSantos

Maria Suzel disse...

Tem a sua lógica...

Pics disse...

Que macabro! Mas ela até tem razão: não teria havido divórcio...

Never Told Words disse...

Li a notícia para tentar perceber quem disse o "sim" por ela lol mas não dizia... bahh

bagaco amarelo disse...

ejsantos, lol. muito bem dito. :)

maria suzel, :)

pics, razão tem... mas isso não chega. :)

never told words, quem cala consente. :)

Confuskos disse...

F...... fosga-se!! A tua amiga não é nada meiguinha!!

Aquele abraço!

bagaco amarelo disse...

confuskos, não sei, nem quero saber. lol. :)

Olga disse...

O desamor entristece-me. :(

bagaco amarelo disse...

olga, a mim também... :)

PM disse...

Será este o cúmulo da submissão no casamento por parte de uma mulher para com o seu cônjuge?

Bad joke, i know! ;)

bagaco amarelo disse...

pn, ou exactamente o oposto. :)

Poison disse...

pronto, pelo menos foi um casamento feliz enquanto durou... nem discussões, nem problemas e foi até ao "fim"...

PM disse...

O "até que a morte nos separe" dá todo um novo significado ao momento!...

Bad joke, again? :p

Esturradinha disse...

E será que houve noite de núpcias? ;)

bagaco amarelo disse...

poison, lol. :)

pm, não... acho uma piada gira. tem o pequeno senão daquilo ser um casamento budista, e os budistas não consideram a morte tal como os cristãos... :)

esturradinha, lol! :)

Fatyly disse...

Outras culturas...mas que sinceramente não consigo entender.

Quanto a esta "ela" que não cuspa para o ar porque a merda pode cair-lhe na testa! ARRREEEEE

rosa do deserto disse...

ah ah ah é caso para dizer que morreu antes... (que a morte os separasse)...

rosa do deserto disse...

Mas pensando bem... será que este casamento foi consumado? Estou curiosa...

olaeusouocoiso disse...

necrofilia! :O god!

bagaco amarelo disse...

fatyly, eu também não compreendo a nossa. :)

rosa do deserto, como é no budismo foi... :)

olaeusouocoiso, lol. :)

Maria disse...

Que horror, se isso é coisa que se diga. Realmente.

bagaco amarelo disse...

maria, lol. :)

nanda disse...

O meu reparo vai para a altura do sim! O casamento só é válido quando um deles diz, sim aceito!!!:-)))

Brisa disse...

Gosto, quando muita coisa consegue ser dita numa estrutura tão singela quanto este(s) diálogo(s).

pseudodivorciada disse...

Nada como o amor Budista. Nem a morte os separa.

bagaco amarelo disse...

nanda, nunca casei num contexto budista. nem católico, aliás, mas sei que pelo menos no catolicismo é assim. no budismo talvez não. :)

brisa, :)

pseudodivorciada, yep... supostamente é mesmo assim. :)

redonda disse...

Só pelo que está no post (não fui ler a notícia) pareceu-me muito triste. Li há algum tempo um artigo sobre casamentos chineses parecido, mas com os dois mortos. As famílias casavam-nos para que fizessem companhia um ao outro no além.

bagaco amarelo disse...

redonda, é triste, sim. ao mesmo tempo é feliz poder acreditar na vida para além da morte. :)