9.14.2009

bebedeiras

Aprendi desde cedo que um homem bêbado e um homem apaixonado são mais ou menos a mesma coisa. Ganha-se uma cor rosada nas bochechas tão facilmente com uma garrafa de vinho como com a presença duma mulher de quem gostamos. Além disso, tal como quando está ébrio, também um homem apaixonado tem dificuldades em articular palavras e, quando finalmente as articula, é só para dizer asneiras.
Uma paixão prolongada é, por isso, uma espécie de bebedeira descomunal, em que um simples convite para jantar se pode transformar numa tarefa tão difícil quanto uma escalada ao Everest, ou mais ainda. É que se chegando ao cume do Everest a única coisa que nos pode acontecer é ter que descer outra vez, ao convidar uma mulher para jantar arriscamo-nos a que ela nos responda com um redondo 'não', e aí já não há nada para descer ou subir. Apenas uma bebedeira para tentar curar.
Aconteceu-me uma vez, na fase outonal da minha adolescência, andar uma semana a preparar um convite para um jantar. Primeiro juntei algum dinheiro do trabalho que fazia normalmente nas férias ao dinheiro de uma ou duas semanadas, depois procurei-a no café onde normalmente a via a beber martini bianco. E não imaginam como eu gostava de a ver a beber martini bianco. Cumprimentei-a com dois beijos na face daqueles que ficam a esvoaçar à nossa volta durante uma hora ou duas, depois sentei-me e pedi uma cerveja e finalmente ganhei alguma coragem: "Queres... hum... eu estava a pensar... hum... um dia destes acho que vou jantar, percebes?". Ela olhou para mim com aquele ar de rapariguinha do shopping e respondeu-me: "Um dia destes? Eu janto todos os dias". Acabei a minha cerveja em silêncio e nunca cheguei a jantar com ela. Fui ansiosamente curando a bebedeira como pude, com amigos e o passar do tempo.
Ainda hoje acho que cada paixão não recíproca que temos é uma bebedeira que precisamos de curar... só que tal como nas bebedeiras de álcool, curamos uma para nos metermos noutra algum tempo depois...

41 comentários:

Mag disse...

nem mais :)

Paula Raposo disse...

E não é que concordo contigo?!! Beijinhos.

bagaco amarelo disse...

mag, :)

paula raposo, ena... :)

Apple disse...

Andamos ébrios ou a ressacar...

Catarina disse...

tenho a dizer que ela foi muito mazinha :P

bagaco amarelo disse...

apple, sempre... :)

Bichana disse...

Fantástico o teu post...

Os 3 porquinhos disse...

Muito bem visto. Chato é mesmo quando se junta uma paixão e uma bebedeira, a coisa tem tendência a tomar caminhos estranhos.

João Monteiro disse...

sempre... ou então bebemos para esquecer :P

Lena disse...

Mesmo que na manhã seguinte digamos que nunca mais voltamos a beber! Passado algum tempo, já temos vontade de ir prós copos!

Descobri o teu blog há pouco tempo e agora tenho um problema: tenho uma quantidade de coisas para fazer, que não faço, porque não consigo parar de ler! E lá se foi a produtividade, janela fora...

:P

Pochinha disse...

É verdade, é verdade... Mas o que eu me ri com essa tentativa de jantar! Devias ter perguntado directamente a seguir, talvez ela até te achasse piada ;)

GiGi disse...

Que adolescente mais fofo! Sinto falta de ter tido contato com mocinhos assim durante a minha adolescência :-)

bagaco amarelo disse...

catarina, pois... mas tendo em conta o meu CV até a acho normal... :)

bichana, obrigado. :)

os 3 porquinhos, pois tem sim. normalmente acaba mal. :)

joão monteiro, ou apaixonamo-nos para esquecer, lol. :)

lena, diminuir a produtividade é um dos objectivos deste blogue. boa. :)

pochinha, pois... se calhar achou piada demais, lol. :)

Ana Camarra disse...

Digamos que te curaste dessa de forma instantanea!
Mas tens razão não há nada mais descordenante que estar apaixonado, só uma bebedeira, parece que o Gurosan só ajuda num caso, mas existe a máxima, cura-se dentada de cão com pelo de outro...

beijo

Incógnito disse...

mais certo era difícil :)
o maior problema das bebedeiras, é mesmo a ressaca, pois quando estamos sobre o efeito do "álcool", tudo é lindo (a)

Anónimo disse...

o problema é que não há guronsan que nos salve nas outras bebedeiras.

bagaco amarelo disse...

gigi, e eu sinto falta de ter tido contacto com quem gostasse de ter tido contacto. :)

ana camarra, exactamente. é assim que se tem curado... :)

incógnito, as bebedeiras podem ser lindas ou angustiantes... depende. na ressaca concordo plenamente contigo. :)

anónimo, pois não... pois não... :)

Li disse...

Conheço uma comparação melhor: mordedura de uma cão cura-se com a lambidela do outro. :)

entremares disse...

Pois... quando as palavras começam a sair assim aos pedaços, assim do tipo arei molhada na ampulheta, é que é um caso sério. A coisa a pontos que nem pra frente... nem pra trás...

Na bebedeira, o efeito é sempre a somar.

Para esse jantar, o efeito foi mais assim para a azia...


( Suspeito que todos conhecemos esse sabor... )

Um abraço.

Princesa Bé disse...

devias ter convidado logo, ela pôs-se a jeito e tu nada...

opinião própria disse...

E como geralmente as mulheres não gostam de gajos bêbados, será que também não gostam de apaixonados?

bagaco amarelo disse...

li, lol... tem uma conotação mais sexual, essa. :)

entremares, conhecemos sim... e é isso mesmo. :)

princesa bé, não tinha lá muito jeito para se pôr a jeito, digo eu... :)

opinião própria, lá está... só gostam de gajos bêbados quando estão bêbadas também...

memyselfandi disse...

Não sei se concordo com a comparação, mas que estar apaixonado é bom, lá isso é muito bom. Já a ressaca da paixão, é pior, é muito pior...

Joana disse...

Serias feliz sem as tuas bebedeiras? Acho que não... Ninguém, pois não?

Nirvana disse...

Ahhh, gostei, Bagaço. É mesmo isso, e às vezes é cada bebedeira e cada ressaca...

Bagaço, mas que maneira de convidar alguém para jantar!! :)). Um dia destes vou jantar?? Podias ter dito vamos jantar! Se calhar precipitaste-te um pouco também, podias ter levado a coisa para a brincadeira e convidá-la na mesma.

Li disse...

Não tem nada...a maldade está em quem "lê"... :p

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, de ressacas acho que percebo bastante.... são as duas más. lol. :)

joana, pois não, pois não... :)

nirvana, falta de jeito, foi o que foi. :)

li, exacto. :)

memyselfandi disse...

Se achas que a ressaca depois de uma bebedeira e igual à ressaca de uma paixaõ, está tudo explicado. Não digas mais nada!

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, lol... a ler também é preciso alguma criatividade, não é? :)

memyselfandi disse...

Tem dias! ;)

bagaco amarelo disse...

memyselfandi, lol. :)

Crystal disse...

Graças a Deus. Amén.

(E eu até não sou nada católica...)

Bjs

Raquel disse...

E depois a eterna burrice... por muito que se diga: NUnca mais bebo! ... Voltamos sempre a beber/apaixonar, para mais tarde ressacar!!!!

Raquel disse...

E depois a eterna burrice... por muito que se diga: NUnca mais bebo! ... Voltamos sempre a beber/apaixonar, para mais tarde ressacar!!!!

bagaco amarelo disse...

crystal, lol. :)

raquel, bem verdade... :)

Patrícia Pinto disse...

Simplesmente perfeito...

bagaco amarelo disse...

patrícia pinto, obrigado. :)

antónio disse...

pois é, também tenho pensado na forma como ao longo dos anos a minha relção c as mulheres se aproxima daquela que fui tendo com o vinho
na adolescência e na pós-adolescência, bebia ou cheirava mulheres ou vinho até ficar "ébrio" e acabar numa ressaca
dp houve uma fase em que bebia mulheres ou vinho, e quando já era demais vomitava, e ficava com cabeça no sítio sem ressacar
de há uns anos para cá já não vomito, me atingem negativamente a cabeça e só os aprecio, mulheres e vinho
portanto, talvez haja aqui diferenças entre nós homens, e até entre mulheres, até porque há maus vinhos e pessoas com "maus vinhos"

antónio disse...

esqueci-me dum pormenor que é pormaior, a querer angariar alguém para um "jantar"
um ser humano, mulher ou homem deve ir áquilo que quer
essa coisa do "percebes" não é coisa de humano, apesar de ser apelidada de muito "humano", é mais um ser humano enrascado ou tótó, que tem medo do ridículo e de se fragilizar, ou seja um fraco/a
um homem ou uma mulher não são ratos, afirmam-se não têm medo do não, até porque ele vive ao lado do sim
diz-se quem não arrisca não petisca
eu diria que só fica bêbado quem não sabe a diferença entre uma relação humano-humana (ou vversa) e um bom vinho, ou que não tenha experiência com o vinho .. para não falar da experiência noutros assuntos
e só quem tropeça, cai, se levanta e lambe e volta a andar pode portador da experiência humana de perseverar de reagir e não amochar
...

bagaco amarelo disse...

antónio, :)

Sui_Generis disse...

adorei o texto e concordo com tudo o que escreveste
quando estámos apaixonados andamos bêbados de felicidade...