1.11.2016

Para adopção

Confio-te a minha solidão. Guarda-a bem em tua casa e dá-lhe de comer todos os dias. Algumas festas também. Ela não é muito diferente da maior parte das solidões, mas é contigo que quer ficar quando eu vou de viagem. És só tu que a fazes sentir quem realmente ela é...
Entretanto eu vou sair um bocado. Andar por aí e tentar conhecer alguém que a queira adoptar. Pode ser que num café ou numa cerveja isso aconteça. Se não acontecer, assim que eu voltar levo-a comigo para casa.
Sabes... hoje em dia as solidões andam muito abandonadas. É uma tristeza, vê-las por aí a abanar a cauda em busca de um dono. Ainda ontem alguém me disse que dantes não era nada disto. Havia mais respeito pela solidão de cada um.
Ela come duas a três vezes por dia e não precisa de trela. Normalmente nem dás por ela, aliás. É uma solidão de trato fácil. Adormece num canto da casa e só acorda se te sentir passar.
Obrigado.

7 comentários:

csa disse...

Eu diria que está quase bom demais. É fantásticooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo!

Janita disse...

Com quem é que sua solidão quer ficar? Com quem está a falar?

Se fosse eu a escolhida, quando regressasse de viagem já a teria escondida. Não lha restituía. O que lhe faria?
Não a alimentaria. Reinventava-a...
Continuação de boa estadia.
:)

Bagaço Amarelo disse...

csa, obrigado... :)

janita, às vezes acho que já nem eu sei muito bem. :)

redonda disse...

Outra pessoa dar atenção à nossa solidão não levaria a que deixasse de existir?

Bagaço Amarelo disse...

redonda, acho que sim... há vários tipos de solidão e vários tipos de "outras pessoas". :)

Sophie disse...

Tenho que vir cá mais vezes...

Bagaço Amarelo disse...

sophie, bem vinda. :)