10.21.2015

coisas que fascinam (194)

Todos os Amores eram mais fortes se lhes adivinhássemos a saudade. Quando estamos com alguém que Amamos muito não somos capazes de imaginar o fim desse Amor, até porque tudo parece perfeito e ninguém crê que o fim faça parte da perfeição.
Imaginar a nossa vida sem aquele Amor com que vivemos é simultaneamente um sonho e um pesadelo. Um sonho porque estamos de facto a vivê-lo, um pesadelo porque nos apercebemos que podemos não o viver mais.
Adivinhar a saudade de um Amor faz com que o tratemos melhor. Corrijo, adivinhar a saudade de um Amor faz com que o tratemos Amando-o. Todos os Amores deviam ser tratados assim, mas às vezes não são.
E eu, que não acredito na perfeição nem gosto da palavra, pouco mais faço actualmente do que adivinhar a saudade. É por isso que estou à espera que o Amor me bata à porta um dia qualquer. No máximo até aos meus oitenta anos de vida. Depois desisto.

4 comentários:

Ana disse...

Só até aos 80? Não há vida depois disso? Ou passará a ser a bengala um empecilho para a relação poder florir? :p

Bagaço Amarelo disse...

Ana, depois disso é a curte total. É ao contrário, portanto. :)

Ana disse...

Ah! Pronto. Esclarecida! :p Fico mais descansada.

Bagaço Amarelo disse...

Ana, :)