9.01.2015

respostas a perguntas inexistentes (328)

As pessoas que usam relógio de pulso são umas românticas. Eu gosto delas, embora eu não use. Insistem que a melhor forma de saber que horas são é levar o pulso em direcção aos olhos e, assim, negam a civilização. Negam o telemóvel que todos temos no bolso e o acesso constante à internet. Negam o contador de tempo absurdo que a maior parte dos canais de televisão tem no canto superior esquerdo e de qualquer sistema operativo no canto inferior direito. Negam até a prisão do tempo em que se transformou a própria vida, com horas marcadas para entrar e sair de tudo e mais alguma coisa. Do emprego, do almoço, do jogo de futebol e do sono.
Nega-se a contagem constante do tempo, esse assassino de juventudes, para encostá-lo à parede e dizer-lhe violentamente que ele não interessa, que é apenas uma adereço como uma pulseira qualquer.
Quando temos um relógio no pulso é porque não damos por ele (o tempo) em mais lado nenhum, nem sequer no Amor que vamos vivendo da forma que sabemos ou, mais interessante ainda, da forma que não sabemos. Eu acho que às vezes o Amor me falha porque não uso relógio de pulso. Talvez quando usar um eu aprenda que tempo não faz um Amor.

5 comentários:

Terapia das palavras... disse...

O Amor é a unica coisa que nos faz perder a noção do tempo..com ou sem relogio ;)

Beijinhos

Maria Nunes disse...

Concordo consigo "o tempo não faz um amor".
Mas o quê ou quem o faz?
Teresa

Bagaço Amarelo disse...

Terapia das palavras... é por aí... :)

Maria Nunes (ou teresa), Duas pessoas, acho. :)

Maria Nunes disse...

Maria Teresa Nunes, um único nome, uma só pessoa.
Teresa

Bagaço Amarelo disse...

Maria Nunes, :)