6.18.2012

Barcelona

Conhecer cidades é um dos meus passatempos preferidos. Tentar perceber, através dum mapa, em que coordenadas da selva urbana me encontro e depois percorrê-la a pé ou de autocarro o mais possível. De vez em quando entrar num bar, num mercado ou numa feira e beber um copo como quem o faz todos os dias. Como se fosse dali, digo. Às vezes, se por acaso calhar, dar dois dedos de conversa com um estranho e depois seguir o mesmo caminho que nunca me leva a lado nenhum.
Sempre preferi fazê-lo sozinho, conhecer cidades, até o experimentar com a Raquel. Neste aspecto ela é igualzinha a mim. A primeira vez que saí do país com ela percebi que raramente, ou nunca mesmo, parávamos para decidir se virávamos à esquerda ou à direita. É como se os dois fôssemos dali e já soubéssemos para onde ir. Antes disso nunca tinha ido a Dublin. Depois disso percebi que poder partilhar aquilo que se conhece de novo é mil vezes melhor do que andar sozinho.
"Epá! Olha para isto!" é, por exemplo, uma óptima coisa para se dizer a quem está a conhecer uma cidade connosco. É uma sensação única, um momento que fica gravado. Tenho, por exemplo, uma joaninha mecânica que a Raquel me ofereceu depois de, na cidade de Praga, eu lhe ter dito: "Epá! Olha para esta joaninha. Parece um brinquedo dos nossos avós". Ainda hoje lhe dei corda e fiquei a vê-la a tentar subir o tapete da sala. Não conseguiu, apesar dos meus incentivos.
As cidades não são apenas ruas, museus, jardins, comércio e edifícios de habitação. Muito mais importante do que isso são as pessoas todas através das quais elas respiram. As pessoas que circulam nas artérias são, assim, o sangue de qualquer cidade, e é por elas que sou capaz de me apaixonar ou não.
Em Portugal também temos cidades boas de conhecer desta maneira, com a vantagem (e desvantagem) de que nelas não parecemos estrangeiros. Às vezes meto-me no carro e só paro onde e quando me der na telha. Meto conversa com uma cidade e depois volto para casa. Foi assim que me apercebi que elas são como as mulheres. Não há nenhuma que não tenha qualquer coisa de que se goste muito, não há nenhuma onde as estradas não se cruzem e nos façam hesitar na direcção a tomar. Conhecê-las é sempre bom.
Uma das cidades a que já voltei várias vezes, porque nela e por ela me apaixonei várias vezes também, é Barcelona. De tal forma que não gosto de pensar que vou ficar muito tempo sem lá ir. Primeiro comecei por ir lá sozinho, entretanto já lá fui com a Raquel, amanhã vou lá com a minha mãe e a minha filha. É como se estivesse a apresentar uma namorada a todas as pessoas de quem gosto. Espero que ela nos receba bem.

Boa semana!

10 comentários:

Margarida disse...

Boa viagem ;)
Manda-me um postal!

Fatyly disse...

Mais um belo texto e palavras para quê? Adorei!

Desejo-te(vos) uma boa viagem e bons passeios.

Une Passante disse...

boa viagem :) é uma cidade na qual só estive uma vez, mas adorei!

Une Passante disse...

boa viagem :) é uma cidade na qual só estive uma vez, mas adorei!

Carmo disse...

Tenho muita curiosidade em conhecer Barcelona.

:)

Briseis disse...

Boa viagem! que seja de descobertas e amores, como sempre! =)

tiago leal disse...

Ando há que anos para lá ir. Se calhar ainda vai ser este! Abraço

Jingas disse...

Nós somos um bocado assim.
Também amamos as cidades, e Barcelona idem...mas antes de lá regressar, ainda temos muito por onde ir.

A última vez, com a fome de percorrer a cidade a pé, acabámos por perder o carro, marcado num ponto gps do telemóvel que entretanto ficou sem bateria.

Este verão, marcámos uma semana para percorrer algumas cidades.
Vamos começar por Frankfurt, porque o voo é directo do calhau para lá, mas depois...é à deriva.

Rachelet disse...

Bem verdade. Sobretudo nas nossas cidades, acontece-me reparar em coisas que, vistas por mim, parecem especiais e dotadas e certo encanto e que, por isso, os locais, que já nem as viam de tão rotineiras, começam a apreciá-las mais. Pode ser um recanto de um jardim, um azulejo numa fachada, uma árvore retorcida ou coisas mais substanciais, mas é bom andar assim a lavar os olhos por aí. :)

Bagaço Amarelo disse...

margarida, obrigado. :)

fatyly, obrigado. :)

une passante, obrigado. :)

carmo, foi a quinta vez que lá fui e descubro sempre qualquer coisa nova. :)

briseis, obrigado. :)

tiago, tu na Rambla é que te safavas. :)

jingas, é como nós... exactamente. :)

rachelet, é um dos meus passatempos preferidos. :)