9.11.2010

respostas a perguntas inexistentes (104)

A dança dos machos

Há uma relação directa entre o mundo do amor nas aves e na nossa espécie. Percebi isso ontem enquanto bebia uma cerveja num bar em Aveiro onde outra mesa era ocupada por uma mulher também sozinha. Uma mulher sozinha num bar nunca é uma coisa qualquer, é uma ilha para onde alguns homens querem navegar mas não têm permissão para aportar. Por isso pedem-na, e pedem-na da mesma forma que uma ave macho qualquer o faz para conseguir acasalar, ou seja, realizando performances pouco discretas para chamar a atenção.
Um grupo de homens entrou na sala e começou imediatamente a dança do acasalamento. Todos pediram cerveja, o que para além de mostrar alguma maturidade ajuda a ganhar alguma coragem. Imediatamente subiram o tom da voz, entrando numa conversa em que todos falavam sem se ouvirem uns aos outros. Mas eu (e já agora o bar inteiro) ouvia tudo. Fiquei a saber que estavam todos disponíveis, que todos tinham uma vida agitada e interessante, ou porque um praticava desporto ou porque o outro andava a ser perseguido no emprego por ser o melhor naquilo que faz.
As aves macho fazem mais ou menos o mesmo: abrem as asas e erguem o rabo em redor da fêmea enquanto cantam. Esta fêmea não lhes ligou nada e saiu depois da bebida. Eles baixaram todos o nível de intensidade vocal e eu lá pude escrever o que acontecera num bloquinho para não me esquecer. Depois também saí. Nenhuma fêmea me ligou nada durante a noite inteira.

14 comentários:

Salsa disse...

Uns são pavões outros são lobos. A finalidade é a mesma mas a forma de alcançar o fim é que é diferente.

Fatyly disse...

Tal e qual e quanto mais pavoneios ou gabarolices...o resultado "é nem estar aí" como dizem os brasileiros.

Gostei imenso deste teu "apontamento"

bagaco amarelo disse...

salsa, yep. :)

fatyly, é mesmo isso... nem aí. :)

Malena disse...

Como vês, não adiantou nada armarem-se! Levaram o mesmo que tu e passaram vergonhas! ;)

Cisne disse...

Conclusão: As mulheres só dão atenção aos homens confiantes que se atrevem a sentar-se na cadeira à nossa frente e meter conversa. Caso contrário, não ligam nem aos que se pavoneam nem aos sossegadinhos :)


Cisne.

Cisne disse...

Conclusão: As mulheres só dão atenção aos homens confiantes que se atrevem a sentar-se na cadeira à nossa frente e meter conversa. Caso contrário, não ligam nem aos que se pavoneam nem aos sossegadinhos :)


Cisne.

Cisne disse...

Conclusão: As mulheres só dão atenção aos homens confiantes que se atrevem a sentar-se na cadeira à nossa frente e meter conversa. Caso contrário, não ligam nem aos que se pavoneam nem aos sossegadinhos :)


Cisne.

bagaco amarelo disse...

malena, nisso tens razão. :)

cisne, e não é sempre. :)

redonda disse...

Gostei da descrição.
Se calhar a mulher no bar estava a tentar chamar a tua atenção :)



Uma vez li uma história sobre um homem que num baile de aldeia observava as tentativas infrutíferas de vários homens que iam convidar uma rapariga lindíssima para dançar e ela despachava-os a todos com um ar muito aborrecido.
Até que ele resolveu ir lá apenas para depois a criticar pela sua atitude.
E eis que, quando ele por sua vez a convida, ela aceita logo dançar com ele e com um grande sorriso :)
(a história era contada na primeira pessoa e o narrador terminava, contando-nos que depois tinha casado com ela).

E este final lembrou-me outra história que também li como verdadeira. Um homem num cais sentia uma vontade irresistível de empurrar uma desconhecida para a água e sem saber sequer se ela sabia nadar, empurrava-a. Também terminava a informar que ela tinha vindo à tona a sorrir e que nesse momento ele tinha sabido que era ela a mulher da sua vida e pouco depois tinham casado os dois.

memyselfandi disse...

Bagaço, tu és mesmo fixe!!! =) Há vezes que leio coisas tuas e o que me apetece dizer é que és um tipo muito fixe! Pronto. Já disse duas vezes. =)

bagaco amarelo disse...

redonda, obrigado pela história, ou histórias... :)

memyselfandi, não me conheceres tem tantas vantagens, lol. :)

SSS disse...

Muito bom observador e narrador. Parabéns!

bagaco amarelo disse...

sss, :)

Nani disse...

Eu sou a única que não percebe essa dança dos machos? Sei que há a dança das fêmeas. As vezes acho até que é sem querer, quer dizer instinto...