12.23.2009

respostas a perguntas inexistentes (67)

Hoje disseram-me que normalmente a segunda ou a terceira relação que temos funciona melhor do que a primeira. Estava a beber uma cerveja e quem me disse isto saiu logo a seguir. Fiquei sozinho no bar, onde as sombras das mobílias se deitavam no chão com medo do Pôr-do-Sol que espreitava pelas janelas, e aproveitei para conversar com esta ideia.
Talvez seja verdade. É que o amor tem a mania de prometer mais do que aquilo que realmente nos pode dar, e numa primeira vez deixamo-nos enganar facilmente por essas promessas. Depois vem a desilusão ou o desgaste, como lhe queiram chamar, e também nós nos dobramos perante o lento Pôr-do-Amor. Numa segunda ou terceira vez já ele não faz promessas e por isso perde a sua tenaz capacidade de desiludir.
Acabei de beber a cerveja e levantei-me. A minha sombra também.

36 comentários:

GiGi disse...

Tudo se resume a uma única palavra: 'experiência'.

;-)

Malena disse...

Não concordo, meu caro Bagaço! Fazem-se sempre promessas quando se stá apaixonado! Seja a 1ª, a 2ª, a 3ª ou a enésima vez! A tua sombra não precisa de ficar mais sombria!!! ;-)

Miss Kin disse...

Era tão fácil se nos levantássemos do pôr-do-amor, como se levantou a tua sombra.

Olga disse...

Isto explica muita coisa.
É por isso que nunca vai dar certo a relação entre alguém que já não tem ilusões e alguém que ainda acredita em contos de fadas...

AidaLemos disse...

Às vezes acho que somos nós que prometemos mais ao amor do que o que podemos dar e juntos esperamos que ninguém dê por isso (uma vez, duas vezes,...) :-)
AL

João Tiago disse...

Realmente é irónico… o que nos “mata” para o Amor são as relações que vamos tendo ao longo da vida, ou melhor as desilusões que elas delas advêm… eu, pelo menos, já não consigo ter ingenuidade para me atirar de cabeça, como tive nos meus primeiros amores, e que me permitia entregar sem reservas à destinatária dos meus sentimentos… Mas também fui adquirindo a experiência necessária para conseguir antecipar e evitar erros de passados, o que perdemos em paixão ganhamos em harmonia!

Paula Raposo disse...

Nem sempre é assim.
Beijos e Feliz Natal.

Anónimo disse...

bagaço,
quanto mais um artista pinta, mais se torna exímio! picasso pintava, e quando lhe perguntavam qual era a sua melhor obra, ele dizia sempre q a melhor obra ainda estava para pintar...


anónima 3

Hyndra disse...

Bom, é verdade que o primeiro amor custa mais, porque falta aquela experiência de quem já viu aquilo em algum lado e já sabe no que pode dar, ou como fazer para não dar em qualquer coisa de mau.

Mas por outro lado... quando a coisa corre mal, por mais que seja uma 1ª, 2ª ou 3ª relação, nunca deixamos de sofrer a potes! E quando se ama, acredita-se sempre nas promessas (ou deveria acreditar-se...pelo menos em algumas!)... se não não faz sentido!

Framboise disse...

Posso dizer que adorei esse texto? Beijoca

Angel disse...

Acho que isso é muito relativo. Se estamos a falar que com mais experiência vamos emendando erros e aumentamos as possibilidades de ter sucesso, faz todo o sentido. Mas depende muito também da pessoa que está ao nosso lado. Até pode ser que seja com a primeira que encontremos a maior empatia.

bagaco amarelo disse...

gigi, e expectativa. :)

malena, a minha sombra não está mais sombria... até anda bem disposta. :)

miss kin, era sim... e é. :)

olga, sim... acredito que isso é uma parte da verdade. :)

aida lemos, também pode ser... de facto também pode ser. :)

joão tiago, exacto. a grande vantagem agora é saberes o que queres. :)

paula raposo, nem sempre é assim, de facto, mas às vezes é. :) bom natal para ti. :)

anónima 3, isso é verdade... também é verdade que há pintores que pintam sempre a mesma coisa a vida toda. :)

hyndra, tens razão na questão do sofrer a potes. por isso é que na segunda se entra mais devagarinho. :)

framboise, podes...e eu posso dizer-te obrigado, não posso? :)

angel, pode sim... eu não sou determinista. :)

Anónimo disse...

Quando se sente, como se sente, como so se sente quando se ama...sublime.
Ha amores assim...sempre para sempre.
Um Natal cheio de momentos bonitos para ti.
Beijo X
P.S.

Anónimo disse...

bagacinho,

mas esses não são pintores, achas?

...nunca se ama do mm modo... o amor pode ser nosso mas o resto não nos pertençe logo tudo deve ser diferente...mal vai
na 2ª relação vi as cores do amor, na 1ª as cores da paixão... e acredito q o q está para vir é sp o melhor...!


anónima 3

Anónimo disse...

eu digo que quem tem a capacidade de amar, amará sempre.

a desilução no amor é inerente a ele próprio.

mas a desilução é suficiente para derrubar a força do amor...
se é era muito fraco...
bjs

Vénus

FAQ(er) disse...

Balelas. Generalizar conceitos desprovidos de fórmulas exactas cria sempre erros de interpretação. E quando a primeira relação funciona melhor do que a segunda? E quando a terceira é a insistência desinteressante que leva ao desencanto de não acreditar numa quarta que seja melhor? Bah... e daí até ao infinito, e mais além (já o dizia o Buzz Lightyear).

Sandra disse...

Também já me disseram o mesmo várias vezes. Eu, estou deserta para descobrir se é verdade ou não.
Tenho consciência de que fui muito inexperiente na (longa) única relação que tive. Mas parece-me que iremos sempre estar em aprendizagem constante, ou seja, aprendi muito com a 1ª relação, certamente não vou cometer os mesmos erros mas irei cometer outros...e é assim mesmo...
O que eu não quero de forma nenhuma é deixar-me desiludir de tal forma que não seja capaz de voltar a amar intensamente, uma e outra vez, se assim for...

bagaco amarelo disse...

anónimo, obrigado. para ti também... :)

anónima três, o que eu acho é que todos têm o direito de tentar pintar. :)

vénus, eu nunca pus as coisas em termos de amor forte ou fraco... não consigo. :)

FAQ(er), é verdade que isto deve ser entendido num espírito probabilista, mas também é verdade que não são balelas. quem entende isto como uma balela é porque não sabe perceber o que um livro ou um filme pode ter para lhe dizer... :)

sandra, essa é uma das grandes verdades, na minha opinião: não voltamos a cometer alguns erros. :)

FAQ(er) disse...

Já se sabe que as opiniões são como as vaginas... umas são mais experientes do que outras. E isto garanto que não são balelas. :)

bagaco amarelo disse...

FAQ(er), lol lol. :)

bia disse...

pois é Ivar... o que dizes faz muito sentido. A desilusão e o cair do conto de fadas custa muito. Acabamos por desacreditar, por nos tornarmos mais frios e racionais, para nos defendermos da dor.
Acho que andamos a enganar as crianças quando lhes lemos que "viveram felizes para sempre"...

Bichana disse...

Bonito texto...o amor, sempre o amor...
Feliz Natal Bagacinho...

SadLonelyCat ^_ _^ disse...

Bagacinho,

é um texto lindo, que julgo que se aplicará a muita gente. A mim não. É que o amor nunca me desiludiu. Nem o primeiro amor nem os outros que lhe seguiram. Quando amo, tudo o que esse amor me dá é bom, mesmo quando dói. Nunca espero mais do que o que tenho. Quando amo o que conta é o agora. Porque já é muito, por muito pouco que seja. Talvez por isso nunca tenha tido medo de amar. Talvez por isso consiga amar tanto. Não me interessa se vai ter fim ou se vai ser eterno, não me interessam as promessas. O importante é amar sem medo e sem futuro. Sempre agora.

Xi-Coração.

izzie disse...

Olá... prima-visitante here! :)

Ora... estou numa situação 5050. Embora o meu lado racional tenda a concordar em tudo com esta "conversa"... acabo por continuar a acreditar que promessas fazem-se sempre, em qualquer pirâmide amorosa que se venha a ter...
Podemos é ficar mais "tartarugas" ao seu efeito...


Beijinho,

Anónimo disse...

bagaço,

hoje não é dia para se DESEJAR UM NATAL MUITO FELIZ...PARA TI!

E SONHAR COM UM NATAL ONDE EM TEMPOS JÁ SÓ QUERIAMOS O SER AMADO AO NOSSO LADO NO NATAL E NADA MAIS ?

ou então a dor que o natal também pode provocar, quando já não vemos as pessoas que noutros natais, existiam na nossa vida.

ou a alegria de acreditarmos, que outros viram e serão novamente fonte de harmonia e felicidade.

bjs mtos
Vénus

A Tela disse...

Fazem-se sempre promessas, sim, Rafeiro! A diferença é que já "sabemos" como acabam...:-)

Princesa Canela disse...

A beleza da 2ª vez é quando a realidade supera promessas que não foram feitas. ;)

Sofá Amarelo disse...

O que mais me surpreendeu nesta constatação foi o facto de a sombra ter acompanhado o dono. De resto, tudo normal, sabe-se que as relações seguintes funcionam melhor porque no fundo são iguais às anteriores e então não vale a pena andar sempre a mudar!

Forte abraço e um Bom Ano. Do Sofá Amarelo!!!

Dia da Poesia disse...

Será que é o amor que promete ou são expectativas criadas?

Procuraremos a perfeição onde ela não existe? Afinal de contas, todos sabemos que essa procura leva a uma insaciável vontade de uma realização que não existe…

Sim... só se desilude quem se ilude; não deixando de fazer parte: sonhar, ambicionar … fazer o impossível por quem se ame.

mfc disse...

O teu amigo é bem capaz de ter razão!

Anónimo disse...

Caro bloguista, arrisco a partilhar consigo o canto dos passaros que consigo ouvir do meu quarto, a noite, que vejo mudar de cor entre as pequenas janelilhas salpicadas na persiana, o meu desassocego e a vontade de acordar desta embriagues mental na que encontro adormecida. Desejava perceber, e nessa necessidade embarquei. Liguei o telemovel e procurei o nome do seu blogue no google, li o seu texto e senti-me iluminada. Tudo isto para explicar a necessidade que tenho em agradecer a existencia destes textos com os quais me ilumina. Obrigada.

MMM. disse...

Há uma coisa que é verdade...dizem que não há amor como o primeiro! Tretas...não há é amor como o 2º, esse sim é o que nunca se esquece, tens a novidade de ser a 2º vez que te apaixonas e a experiência adquirida da 1º...

Tulipa disse...

Amor que é amor, sai bem à primeira, segunda, terceira vez e sempre ;) Kisses

bagaco amarelo disse...

bia, pois andamos... com custos muito elevados. :)

bichana, obrigado... e bom natal de 2010 para ti. :)

SadLonelyCat ^_ _^, quem me dera conseguir dizer isso. :)

izzie, bem vinda. essa é a eterna luta: o coração contra a razão. :)

vénus, nunca dei especial importância ao natal... é que precisamente todos os dias são dias do que dizes. :)

a tela, já sabemos, sim... mesmo assim tentamos não saber. :)

princesa canela, exacto. :)

sofá amarelo, obrigado. ainda não tinha pensado nisso dessa maneira. :)

dia da poesia, na verdade acho que vai dar ao mesmo, embora perceba bem o que dizes.... :)

mfc, é sim... pelo menos alguma. :)

anónimo, eu é que agradeço. :)

mmm, gosto dessa postura. :)

tulipa, sair bem até sai, só que por tempo indeterminado. :)

Marissa Cooper disse...

O teu blog é F-A-N-T-Á-S-T-I-C-O! E concordo inteiramente com o post...

Beijos
http://cooper20.blogspot.com/

bagaco amarelo disse...

marissa cooper, obrigado. :)