3.30.2016

é da manhã que estou à espera

É da manhã que estou à espera. Seguro um copo cansado na mão direita e a minha vista descansa nas luzes da cidade, que observo pela última vez. Uma delas, de um candeeiro público, está intermitente há alguns meses. Sei-o porque esta varanda é um dos meus vícios.
Ainda não a vejo, mas sinto-lhe o cheiro. Quando ela chegar, assim como se fosse a minha mais temível predadora, levar-me-á com ela entre os seus dentes afiados. Não pretendo lutar, apenas deixar-me ir. Quando a noite voltar eu já não estarei entre nós.
Não sei muito bem onde é que cabe uma vida, mas sei que a minha não cabe aqui há muito tempo. Há um pequeno espaço a três mil trezentos e sessenta e nove quilómetros desta varanda onde um trabalho me espera. Não sei que mais, talvez algumas lágrimas, um novo Amor, muitas dificuldades de certeza e pode ser que alguns sorrisos também.
Quando a manhã me levar, sei que deixo para trás as sombras preguiçosas da minha rua, as pessoas que me são mais queridas e o sorriso da mulher de avental que me tira o café diário no Bom Gosto, mas onde eu estiver a esperar pela manhã de amanhã saberei que é assim todos os dias.
A partir desta manhã serei apenas mais um que partiu.

8 comentários:

Isilda disse...

Que bons ventos te levem... e te deixem vir até aqui as tuas palavras.
Beijinho de Boa viagem!

pequeno caso serio disse...

Percebi bem?! Vais embora?!
Só queria que no teu lugar e de alguns que me são próximos, fosse embora aquele filho de uma senhora que ocasionalmente realiza desejos extra conjugais remunerados, que sugeriu que emigrar é uma coisa boa.
Não é! Nem para quem vai e que parte em nome de um futuro melhor(seja lá o que isso for), nem para quem fica (que carrega no peito os tais traços de giz impossíveis de apagar).
Espero que ao menos para onde vais tenhas condições que te permitam continuar a escrever pois detestaria perder a possibilidade de continuar a ler o que (tão bem ) escreves...

São Rosas disse...

Vais para onde, Bagacito? Já sinto saudades prévias...

Anónimo disse...

Boa sorte Bagaço.
Esta mudança pode ser a oportunidade de fazer "reboot". Futuro é o que vem a seguir e o melhor ainda está para vir.
Um grande abraço, quente e cheio de cumplicidade, o calor das minhas mãos nas suas, e um beijo muito terno, ... os gestos gestos que se gostam de dar aos amigos.
Teresa

C disse...

Por onde andares, desenharás sempre um mundo novo e ...há todo um outro "mundo" que vai também. Boa sorte. Um abraço!

São Rosas disse...

Vais para a Ucrânia?

Bagaço Amarelo disse...

isilda, obrigado. :)

pequenocasoserio, já emigrei. tenho vindo aqui pouco por isso, mas é uma questão de tempo... :)

são rosas, estou em Sófia, para já. um ano ou dois, em princípio. :)

teresa, obrigado pelo abraço. a sério. :)

c, obrigado. :)

são rosas, por acaso... quase. :)

L. das horas disse...

Eu cá acho que emigrar é bom. Acho uma experiência muito enriquecedora e "abridora" de mentes.
Muito boa sorte! Espero que por aqui continues a escrever!