3.04.2016

coisas que fascinam (207)

O que o Amor nos permite é interromper a vida de vez em quando. É essa a sua maior vantagem, podermos dizer à vida que espere um bocadinho porque temos coisas mais interessantes para fazer, seja sexo, um passeio à beira-mar ou um abraço apertado.
Lembro-me de uma namorada minha se ter sentido mal num restaurante perto de Castelo Branco. Ajudei-a a sair e sentei-a num muro exterior que dava para a estrada. Depois sentei-me eu ao lado dela e amparei-a com o meu abraço. Às vezes ela afastava-se para vomitar e eu sofria por vê-la sofrer, mas nos intervalos de acalmia sentia-me o homem mais feliz do mundo. Os carros passavam na estrada em velocidade cruzeiro, as nuvens passavam no céu, os números passavam nos nossos relógios, mas nós não passávamos em nada. Estávamos ali a ver como era a vida a passar. Só isso. E era bom.
Quando não Amamos ninguém estamos sempre a viver. Não é que viver seja mau, mas assim sem interrupções pode cansar um bocado. Aliás, sempre me pareceu que é a vida que estraga o Amor e não contrário. O Amor tenta ajudar a vida mas ela não costuma deixar. Depois trama-o.
Quando finalmente nos decidimos a voltar para casa, a noite já tinha caído. Os carros passavam menos, o céu não se via e as horas não importavam. Tive a sensação de que a vida desacelerara um pouco para permitir que o nosso Amor continuasse para além dessa tarde. Tínhamos algumas horas de estrada pela frente e ela deu-me a mão sempre que a condução o permitiu.
No silêncio da noite, decidi-me a escrever qualquer coisa sobre o que senti nessa viagem, mas nunca o fiz. Até hoje, dia em que já nem sequer sei onde ela está.
Sejam felizes!

8 comentários:

Agridoce disse...

Levei emprestado :)

VerdezOlhos disse...

Muito bem escrito, sim senhor.
Tenho de concordar que a vida não colabora muito com o amor.
Resta-nos a nós irmos insistindo com ela, em defesa dele.
Beijinhos

Bagaço Amarelo disse...

agridoce, obrigado. :)

verdezolhos,obrigado. beijinhos. :)

marta disse...

<3
sempre fantástico!

Bagaço Amarelo disse...

marta, obrigado... :)

L. das horas disse...

Bagaço, não disse mas também levei para o meu blog (devidamente identificado, claro) obrigada!

Anónimo disse...

Também já pensei se o Amor não será apenas uma invenção nossa para dar colorido à vida. Se a vida é assassina do Amor, ou se é apenas a realidade a sobrepor-se à ficção. :)

Bagaço Amarelo disse...

l. das horas, obrigado. já adicionei o blogue à lista lateral. :)

anónimo, é bem visto... :)