3.11.2016

atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher

E ela disse que atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher. Falava do marido, na caixa de um supermercado, para explicar à empregada que ele era muito importante na terra onde vivem, mas ela também, por estar atrás dele.
O que eu sei é que nunca ouvi ninguém dizer o contrário, que atrás de uma grande mulher há sempre um grande homem, talvez porque quem diz estas coisas nunca espera ver uma mulher à frente de um homem.
Se atrás de um grande homem há sempre uma grande mulher, quer dizer que atrás de um homem pequeno também pode haver uma grande mulher. Já as mulheres pequenas confinam-se aos traseiros dos homens também pequenos. Há, portanto, mais mulheres grandes do que homens. Ainda assim, sugere-se que uma mulher nunca aparece à frente.
Outro problema semântico deste provérbio é que assume que atrás de um homem pequeno nunca há uma grande mulher, ou seja, a grandeza de um homem é determinada pela mulher que lhe segue atrás. Se ela é pequena, ele também.
Ficamos a saber que os homens para serem grandes precisam duma grande mulher e que as mulheres estão destinadas a andar atrás. E eu, que me lembro de um anúncio rodoviário em que um homem dizia que com ele a criança ia sempre atrás, não consigo deixar de pensar na pequenez de quem diz estas coisas.
Pus na passadeira rolante um saco com pão e uma garrafa de vinho branco. Fiquei a olhar para eles. Tinham, de facto, o mesmo tamanho. Ela arrumou todas as compras em sacos e ele, um pouco à frente, impávido e sereno, não fez nada a não ser pagar a conta. Ele é o presidente da câmara duma terra de que não percebi o nome. Grande homem, portanto. Ela é a mulher dele. Grande mulher.
Esclareceram-me!

8 comentários:

pequeno caso serio disse...

É realmente triste perceber que este tipo de mentalidades se perpetua no tempo.
Ser uma mulher a fazer esse comentário e a ficar enaltecida com isso é bem revelador do caminho que ainda temos pela frente.
Fico danada quando ouço alarvidades dessas! Porque sou pequena.Porque sou Mulher.Porque não ando nem atrás nem à frente do meu marido.Caminhamos lado a lado,até onde a vida nos levar.

Bagaço Amarelo disse...

pequeno caso serio, boa. :)

Janita disse...

Não sei quem foi o inventor dessa alarvidade, provavelmente, uma mulher cobarde, por se querer esconder atrás de um homem - não interessa grande ou pequeno - ou um homem pequeno - de carácter e mentalidade - por ser machista e estúpido!

Lado a lado é que é bonito e fica bem!! :) Eu, por exemplo, até ando sozinha...lol

Atrás, só as crianças nos pópós, sentadas nas cadeirinhas e bem seguros com os cintinhos.

Bagaço Amarelo disse...

Janita, concordo contigo, embora cobarde não deva ser o termo exacto. a cultura é tramada. :)

Janita disse...

Por acaso ( ou não) tens razão! Sabes que estive montes de tempo a tentar encontrar uma palavra que definisse as mulheres que gostam de se resguardar atrás de um homem, e não encontrei outra? Optei por cobarde!
Agora ocorreu-me essa: 'Resguardar'!! Achas que estará melhor?

:)

PS- A cultura ou a falta dela??? Lol

Bagaço Amarelo disse...

Janita, não é de cultura geral que estou a falar, mas sim da cultura do machismo, por exemplo. :)

Anónimo disse...

Sim, é mesmo "a cultura que é tramada". As coisas levam tanto tempo a ser enraizadas, sociedades a organizarem-se de uma determinada maneira, repete-se, repete-se e repete-se de geração para geração, durante centenas de anos, as pessoas decoram, depois a humanidade vai evoluindo, vão surgindo, aos poucos, novas formas de organização social baseadas nos novos pontos de vista, mas, e depois? É difícil esquecer de um dia para o outro o que se levou centenas de anos a decorar, uns são mais rápidos, outros levam muito mais tempo, levam muito mais tempo a largar a ideia de que o homem tinha o papel mais importante, era o grande protagonista e a mulher era personagem secundária, para que não se sentisse um zero à esquerda lá lhe davam o prémio de consolação de fazer depender o grau de grandeza do homem dos atributos dela própria enquanto mulher. Provavelmente, vai ainda levar muito tempo a esquecer isto, em alguns sítios ainda é a versão mais antiga que continua a ser perpetuada. A evolução nunca abrange todos ao mesmo tempo.

Bagaço Amarelo disse...

pois... e no âmbitos social não há apenas evolução, mas também retrocessos. claro que isto é relativo. No Irão há quem pense que a mulher ter que usar burka foi um passo progressista. :)