2.26.2016

coisas que fascinam (206)

Na literatura e nas canções sobre o Amor desprezamos a vida. Aquela de todos os dias, em que fazemos compras para o jantar, pomos gasolina no carro, pagamos a conta do gás e sentamo-nos derrotados no sofá da sala a ver um programa estúpido na televisão.
Talvez não saibamos do que falamos quando falamos de Amor e por isso só nos venha à cabeça estrelas brilhantes no céu, paisagens exuberantes, o luar no seu máximo expoente e emoções vivas e extremadas.
Temos tendência a imaginar o Amor num mundo que não existe para além do nosso desejo e da nossa imaginação. Às vezes, talvez por isso, temos até dificuldade em encaixá-lo no nosso. É verdade que se falamos de Amor numa praia deserta e no calor da noite, tendo por testemunha apenas a luz da Lua, podemos acabar num abraço e num beijo doces. É legítimo e sabe bem. Mas o beijo e o abraço mais importantes são aqueles que surgem ao fim da tarde e nos fazem acreditar que, apesar do dia de merda que tivemos, vale a pena viver.
Ninguém deve Amar ninguém apenas por necessidade, mas se o Amor serve para alguma coisa, digo eu que é capaz de ser para isso.
Se eu tivesse o direito de sugerir alguma coisa a todos os Amantes do mundo, sugeria que não se Amassem apenas quando estão de férias numa ilha paradisíaca, mas também e principalmente encalhados na fila do trânsito.

7 comentários:

Mam'Zelle Moustache disse...

Bem, se as pessoas só se amassem quando estão de férias numa ilha paradisíaca, estaríamos bem desgraçadas das nossas vidas.
É que se essa cena de se fazer férias já não é para todos, fazer férias num destino desses é para quase nenhuns.
;p

Desejo Evidente disse...

Tenho de te dar razão. O amor é difícil porque não é cor de rosa. O amor tem de ser amor quando estamos cansados, chateados, incomodados... quando vimos irritados de um dia de trabalho e o outro tem de nos saber dar um abraço, mesmo que só nos apeteça dar um chuto em resposta. O amor não é colorido e sempre risonho. Se fosse fácil, não seria amor.

Bagaço Amarelo disse...

Mam'Zelle Moustache, não deixas de ter razão. :)

Desejo Evidente, pois... não seria, não. :)

http://pequenocasoserio.blogs.sapo.pt/ disse...

E de silêncios...porque o amor também de faz de (muitos) silêncios ;)

Bagaço Amarelo disse...

pequenocasoserio, faz sim... :)

Claudia Sousa Dias disse...

Sim. Mas convém não esquecer que a rotina mata o desejo.

Bagaço Amarelo disse...

Claudia Sousa Dias, mata sim... :)