1.30.2015

Alabote

Não me lembro do dia em que decidi que ter um Amor é melhor do que ter cinquenta. Sei que foi uma decisão rápida e espontânea, não um processo de lento amadurecimento. Procuro esse dia no meu passado, como se procura num qualquer velho sótão empoeirado, e não o encontro. Por isso, e porque sei que ele está lá algures, fecho a porta à chave para que ninguém mo roube e volto ao presente.
No presente atendo uma cliente na minha loja de congelados que procura um peixe muito específico chamado Alabote.

- É aqui que vendem Alabote? - Pergunta-me da porta.
- É! - E ela sobe os três degraus da entrada.

Habituei-me a esta pergunta com alguma regularidade. Não faço a mínima ideia porquê, mas o Alabote é um peixe difícil de encontrar. Eu próprio só o saboreei pela primeira vez depois de ter iniciado este negócio. Normalmente, quem compra este peixe já sabe ao que vem.
Lá fora , três árvores nuas vão-se acariciando mutuamente com as pontas finas dos galhos, indiferentes ao trânsito automóvel que mastiga a estrada como se não soubesse muito bem para onde ir. Olho pela janela e ouço uma arca frigorífica a abrir-se.

-  Não sei muito bem quando é que comi este peixe pela primeira vez, mas sei que me sabe muito bem. Foi uma amiga que já cá veio que me disse que vendia Alabote.

Sorrio. A cliente não sabe, mas enquanto lhe faço a conta penso em como ela respondeu à minha dúvida. Decidi que ter um Amor é melhor do que ter cinquenta no exacto momento em que o provei e me soube bem. Ela sai, devagarinho, com a carteira numa mão e o saco de peixe noutra. Agradeço-lhe a compra e, sem ela saber, tudo o que ela me disse.
O vento amainou e as árvores pararam com as carícias. Talvez estejam a pensar em como lhes souberam bem. Acho que às vezes todos paramos por um momento ou dois para pensar no prazer de estar vivo. Mesmo que não saibamos de onde ele vem, guardamo-lo. Acho que é tudo.

14 comentários:

Frederico Lucas disse...

:-) Muito bom!

Mam'Zelle Moustache disse...

Olha que nem toda a gente pára, por um momento ou dois, para pensar no prazer de estar vivo. Acho, até, que há muita gente que nunca parou para pensar, efectivamente, conscientemente, atentamente, no que quer que seja. Quanto mais para pensar no prazer de estar vivo... :)

Acho que nunca provei alabote. Tenho de pensar nisso.

Augite disse...

Gosto tanto da forma como contas histórias. Vivo nos Açores, mas quando passar por Aveiro vou mexericar a tua loja... e comprar alabote.

Bagaço Amarelo disse...

Frederico Lucas, obrigado. :)

Mam'Zelle Moustache, obrigado. olha, eu só provei alabote agora que tenho a loja. é mesmo bom. :)

augite, para os Açores, tenho Abrótea também. obrigado. :)

Ricardo Santos disse...

Como sempre brilhante :)

Sol disse...

Alabote nunca ouvi falar, mas como gosto muito de peixe vou procurar. Espero não ter que ir a Aveiro comprar o dito :)

Mam'Zelle Moustache disse...

Se é mesmo bom, vou mesmo provar. :)

Já agora, BA, estás a agradecer-me o quê exactamente? ;p

Rui Mota disse...

Muito bom...
http://stonesrm.blogspot.com/

Bagaço Amarelo disse...

ricardo santos, obrigado. :)

sol, e eu espero que sim. :)

Mam'Zelle Moustache, a presença. :)

rui mota, :)

Chama a Mamãe! disse...

"Lá fora , três árvores nuas vão-se acariciando mutuamente com as pontas finas dos galhos, indiferentes ao trânsito automóvel que mastiga a estrada como se não soubesse muito bem para onde ir."

Quando encontro alguém que consegue ter a percepção dos grandiosos pequenos detalhes que nos acontecem ao entorno, que a maioria sequer os vê... eu só posso dizer: Bravo! Está aí mais um/uma que sabe a importância de todas as coisas, paradas ou em movimentos, que estão na Natureza.

Não irei comprar o tal peixe, por estar na Amazônia. Por enquanto,vou me deliciando com o tambaqui na brasa.

Bagaço Amarelo disse...

Chama a Mamãe!, obrigado pela presença. Nunca comi tambaqui, que por aqui não o encontramos, mas foi precisamente um amigo da Amazónia que me falou nesse peixe. :)

Anónimo disse...

Só comi uma vez. Trouxe-mo um pescador (um peixe inteiro congelado) directamente das frias aguas a norte do Canadá.
Simplesmente divino...

Anónimo disse...

Só comi uma vez. Trouxe-mo um pescador (um peixe inteiro congelado) directamente das frias aguas a norte do Canadá.
Simplesmente divino...

Mais uma coisa.
Não tens aqui o endereço da tua loja. Vou ter de procurar na Avenida.
Olha que quem comeu daquele que me trouxeram passa também a ser teu cliente. Ninguém esqueceu o "raio" do alatoe. Ainda hoje me falam nele ... pedindo para arranjar mais.

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, a minha loja já não existe. :)