1.06.2015

a minha loja, ou como não consigo fazer as pazes com o mundo

Todos nós sabemos que não está tudo bem, nem connosco nem com o mundo. Há sempre qualquer coisa mal, mesmo que esteja quase tudo bem. Apesar de tudo, costumamos perguntar aos amigos se está tudo bem, como se não soubéssemos a resposta. Não sabemos mesmo, porque normalmente a resposta que ouvimos é sim. 
Talvez tenha a ver com a idade, não sei. Ando com uma vontade enorme de fazer as pazes com o mundo. O problema é que não consigo.
Os mais atentos leitores deste blogue sabem que estive dois anos desempregado, mas não sabem que acabei de abrir uma loja em Aveiro e que por isso é que deixei de escrever durante algum tempo. Foram dias agitados que, na verdade, ainda o são.
A minha loja fica na Avenida da Força Aérea, em Aveiro, e vende produtos alimentares livres de químicos, branqueadores, intensificadores de sabor, etc. Essencialmente tenho produtos congelados da marca Moreira, mas também conservas e mercearia essencial. Tudo marcas portuguesas de alguma qualidade e baixo preço que aprendi a consumir precisamente durante o meu período de desempregado.
Quis fazer as pazes com o mundo, mas no primeiro dia que abri, provavelmente a minha quinta ou sexta cliente, foi uma senhora que demorou cerca de dois minutos a subir os três degraus da entrada. ofereci-lhe ajuda, mas ela recusou. Depois escolheu uma posta de Alabote e perguntou-me o preço.
 
- Um euro e noventa e oito! - respondi.

Ela abriu o porta moedas, procurou com os dedos algumas moedas e tornou a fechá-lo. Agradeceu-me e saiu. Provavelmente nem percebeu que tinha escolhido um dos peixes mais caros do mercado, mas a dor de barriga com que fiquei impediu-me de a esclarecer. Não lhe ofereci porque, em abono da verdade, não posso oferecer nada que tenha a ver com o meu trabalho.
Alguns momentos depois um amigo entrou na loja e perguntou-me se estava tudo bem. Respondi-lhe que sim, mas menti. Obviamente.

De qualquer maneira, para quem tem Facebook e é de Aveiro, pode visitar-me aqui.

11 comentários:

Maria das Palavras disse...

Dizemos sempre que está tudo bem, apesar de não estar nunca, porque a explicação seria demasiado complexa. Ou então teríamos de mencionar alabotes e causar estranheza a quem pergunta :)

Votos de sucesso!

CurlyGirl disse...

Estou de volta à blogosfera e este foi o primeiro cantinho ao qual voltei. A palavras com qualidade deixam sempre marcas.

Fico Feliz por saber que tens um novo negócio. A Paz com o Mundo não está próxima, está dentro. :)

Maria Eu disse...

Prometo visitar-te se for a Aveiro!
Desejo-te a maior sorte do mundo, Ivar!

Beijinhos. :)

Pandora disse...

Sendo aveirense de gema e leitora assídua do teu estaminé, mal soube da tua loja que disse logo: quero lá ir. Parabéns pela coragem, pelo empreendedorismo. E desejo, sinceramente, que apesar de todas as dificuldades, tenhas sucesso.
No facebook já fiz like na página da loja e já fiquei a salivar pelos rissóis de alheira ;)
Em breve farei uma visita ;)

Mulher disse...

Toda a sorte do mundo no teu novo projecto profissional!

Bagaço Amarelo disse...

maria das palavras, obrigado. :)

curly girl, tens razão... quando está é dentro... :)

maria eu, obrigado. :)

pandora, obrigado. :)

mulher, obrigado. :)

Fátima disse...

Puseste mãos à obra e de que maneira!! As maiores felicidades para ti.

Anónimo disse...

Desejo muita sorte, para a frente é que é caminho .Força. Margarida

Bagaço Amarelo disse...

fátima, teve que ser. :)

margarida, obrigado, :)

Fatyly disse...

Pena morar tão longe, mas já indiquei a tua loja a várias pessoas que moram por aí e ou arredores.
Parabéns e que tenhas imenso sucesso e sê sempre simpático, acolhedor e atende com um sorriso:)

Beijos

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, obrigado. vou sendo. :)