2.26.2014

conversa 2068

Ela - Se fosse possível ter o meu marido uma ou duas horas por dia, era o ideal.
Eu - Uma ou duas horas por dia?!
Ela - Sim, em vez do dia todo.
Eu - Ah!
Ela - Se eu soubesse o que sei hoje, nunca tinha casado. Ficava namorada dele a vida toda, mas cada um na sua casa.
Eu - Compreendo perfeitamente.
Ela - Compreendes?
Eu - Sim. Duas pessoas, quando vivem juntas a vida inteira acabam por se cansar, por muito que gostem uma da outra.
Ela - Pois é... e quando não gostam muito, como é o meu caso, ainda é pior.
Eu - Então... não gostas muito dele e querias ficar namorada dele mesmo que cada um vivesse na sua casa?!
Ela - Queria. Não gosto muito dele, mas sei que ele é requisitado por muito gajedo e não o quero dar a ninguém...

8 comentários:

MARIA REIS disse...

lol...
Só até arranjar melhor, ou então ficava para os fins de semana.

( muito bom)

Nada disse...

O problema da maioria das pessoas é esse...não quer mas é confortavel...e se outra pessoa pode vir a querer pode ser que não seja assim tão mau e lá se contentam...é melhor que ficar sozinho --'

Bagaço Amarelo disse...

maria reis, fins de semana nem é mal pensado. :)

nada, ou isso, ou indecisão legítima. :)

Anónimo disse...

Custa-me a acreditar que só te dês com mulheres que não gostam dos seus maridos, são insatisfeitas sexualmente, e pior, que sejam tão parvas como essa do diálogo. É que no meio na pseudo-piada do diálogo, isso tudo é só triste. E tu só falas destas coisas com as tuas amigas? É que nem eu...e sou "gaja".

Olga disse...

A perigosa teoria do "não é meu, não é de mais ninguém"! :)

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, :)

olga, é.:)

Anónimo disse...

Quando não se gosta muito é bem pior de suportar o «fardo»....só que a vida sem esse «fardo» seria bem pior...

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, por acaso... não acho nada, mas pronto. :)