5.06.2013

pensamentos catatónicos (294)

Às vezes guardamos aquilo que sentimos dentro de nós como se fossemos um frasco de vidro. As tristezas, as alegrias, os Amores e desAmores, que para todos os efeitos habitam dentro de nós em permanente desconforto, estão latentes.
É por isso que evitamos chorar à frente dos outros. É também por isso que hesitamos em assumir que Amamos alguém. Por algum motivo que ninguém explica, mas todos nós compreendemos, sabemos que as emoções são uma fragilidade. De uma maneira ou de outra, talvez o Amor seja mesmo a maior fragilidade de todas. Aquela que faz de nós uma embalagem com as setinhas a indicar para que lado temos que estar virados para não quebrarmos.
Quebrar, como está escrito em alguns vidros, só em caso de urgência. É quando choramos, sorrimos ou gritamos pelo que está dentro de nós.
De Istambul trago muitas recordações. Algumas doces, outras nem por isso. Mas, agora que estou aqui sentado em casa numa manhã primaveril, só me pergunto como estará a mulher com quem me cruzei há uns dias atrás, numa estação qualquer do tram. Percebi que ela estava em dificuldade para entrar no cais.
O Istambulcard que ela passava no leitor automático dava erro e alguns passageiros, turistas na sua maioria, davam sinais de nervosismo e protestavam em línguas diversas. Voltei atrás, passei o meu passe na entrada dela e a passagem abriu como se fosse uma ampulheta a iniciar a contagem do tempo.
Reparei, por uns segundos, que ela estava a chorar. Nervosa, limpou os olhos com as mãos e só depois é que me agradeceu. Com um sorriso, porque percebeu que também eu não falava turco. Os nossos olhares tornaram a tocar-se quando ela entrou no primeiro tram e, ao afastar-se, me disse adeus com as mãos. Somos todos iguais.

9 comentários:

Ma c disse...

:)... pois somos...

Xi coração disse...

:)... pois...

Anónimo disse...

Que dias tão cheios...

:-)

EJSantos

redonda disse...

Gosto muito do que escreves e por textos assim, passaria a seguidora se não o fosse já.
um beijinho
Gábi

Tétisq disse...

somos todos iguais... eu adorava conhecer Istambul, pelos vistos é uma cidade inspiradora :)

Aline Andra disse...


Agora eu é que estou a chorar...
Belo texto!

Bagaço Amarelo disse...

ma c, :)

xi coração, :)

ejsantos, :)

redonda, obrigado. :)

téstiq, é uma cidade incrível, sim. :)

aline andra, obrigado. :)

memyselfandi disse...

mais coisa, menos coisa... somos! =)

Bagaço Amarelo disse...

memyselfandi, é isso, é. :)