1.26.2013

tudo isto é triste


A Barbie e o Ken encontraram-se finalmente. O problema é que o Ken não compreendeu a Barbie.
Ela, uma ucraniana que não diz quantas cirurgias já fez para se parecer com a boneca lançada em 1959 pela Mattel, viajou até aos Estados Unidos para conhecer um homem que já fez cerca de cem cirurgias plásticas para se assemelhar ao popular boneco lançado nos anos sessenta pela mesma empresa. Conheceram-se, mas o Ken já fez saber que a considera "muito esquisita, muito formal e com falta de personalidade". Parece ser um casal sem futuro, portanto.
Eu defendo que cada um de nós tem direito ao seu próprio corpo e que, por isso, pode fazer com ele o que muito bem entender. Mesmo que esse entendimento passe por ficar igual ao Ken, à Barbie ou até ao Senhor Cabeça de Batata. Não os vou criticar, assim, por isso.
O que me assusta nisto tudo, é a forma como a sociedade mediática nos diz como deve ser o nosso corpo. Uma empresa lançou dois bonecos há mais de cinquenta anos e, entretanto, nasceu uma indústria que decide por nós o que é bonito e feio. Nos Estados Unidos há uma indústria gigantesca à volta de concursos de moda para crianças, em que o objectivo é ser o mais parecido possível com o Ken ou com a Barbie. Alguns pais investem milhares de euros nos seus filhos apenas com o objectivo de os vencer.
A própria moda emagreceu as mulheres, multiplicando os problemas de bulimia e anorexia na adolescência, colocando à margem social aqueles cujo corpo não se presta a tais semelhanças. A beleza deixou de ser uma contemplação e passou a ser uma violência.
Eu, como já referi aqui, defendo o direito de cada um ao seu corpo, e é por isso mesmo que me assusto com esta agressividade da indústria da moda, que nos tira esse mesmo direito sem sequer notarmos. Sem notarmos também, estamos a ceder todos os dias a nossa individualidade a um paradigma social que só tem um objectivo: servir um modelo de crescimento económico em que nada mais cresce a não ser ele mesmo. Nem os nossos salários, nem a nossa qualidade de vida, nem a nossa felicidade.
Tudo isto é triste.

27 comentários:

O Olhar do Lobo disse...

Bagaço,

Quem tem análise crítica não destrói a sua identidade para se assemelhar a um boneco ou boneca de plástico. É como tu dizes, um caso muito triste, eu diria até um caso muito estúpido.

maria madeira disse...

Eu não "culparia" a moda por emagrecer as mulheres, "multiplicando os problemas de bulimia e anorexia na adolescência". A adolescência é uma fase complicada,sem dúvida, mas se se tiver por detrás pais atentos, talvez as coisas não descabem. Digo eu. Pelo menos na minha adolescência, a obrigatoriedade de estarmos todos à mesa, uma mãe que tinha no mínimo 8 olhos, o não ter autorização para sair da mesa enquanto todos não tivessem terminado, talvez tivesse ajudado num crescimento minimamente saudável.

Agora, acontece que as pessoas com o tempo acabam por se desleixar demasiado. Engordam demasiado, e arranjam desculpas estranhas, género, o casamento. Porque raio é que se engorda quando casamos? Não entendo estas teorias.

O facto de nos preocuparmos com a aparência, sem exageros, é bom sinal. É sinal de disciplina. E a disciplina é necessária em todos os campos da nossa vida. Quer a nível profissional, quer a nível pessoal.

Tétisq disse...

concordo! parece que a humanidade evolui no sentido errado...

a mulher certa disse...

Realmente muito triste.

Eva Maria disse...

"A própria moda emagreceu as mulheres, multiplicando os problemas de bulimia e anorexia na adolescência, colocando à margem social aqueles cujo corpo não se presta a tais semelhanças" - Been there done that. And how i regret

Anónimo disse...

Hoje em dia, infelismente tudo vive de aparências,eu também estou farta de tanta hiprocrisia, já ninguém se importa se as pessoas, são falsas ou não , o que importa é a parte extrior mais nada, vivemos quase todos na hipocrisia, tenho muita pena, isso sou eu a falar que já sou muito velha, ... bom domingo

Conto de Fadas disse...

No fundo, parecem dois anormais. Eu tenho a impressão que gente assim não pode ser feliz, na eterna procura de parecerem dois bonecos.

Joaninha disse...

É triste, mesmo. A sociedade está formatada de uma tal maneira, que definiu todos os parâmetros para alguém ser considerado bonito, como se fosse um dogma.
Esses concursos com crianças fazem-me muita confusão... E medo, ao pensar nos adultos que vão resultar dali.

Carmo disse...

Sim estes casos são deveras tristes, no entanto sou a favor da cirurgia estética e correctiva. Depois da minha segunda filha fiquei com um peito completamente descaido e enorme. Fiz uma redução mamária e aproveitei fiz uma abdominoplastia. Fiquei novamente com 32 anos em vez de 65, ou seja com o peito no sitio e sem barriga e imensas peles. Posteriormente tirei os papos dos olhos, que eram em double. Deprimia-me terrivelmente. Para além de já ter corrigido os dentes, pois tinha 2 muito salientes, tipo caninos.

Era incapaz de por peito, rabo, lábios. Hoje passados 9 anos estou de novo com o peito enorme, no sitio sim, não descaiu, mas cresceu e é traumatizante eu sentir apenas que tenho mamas. Lá vou eu consultar o cirurgião para saber se é possivel reduzir mais uma vez. Tenho a fixação pela copa B e ninguém é mais teimosos do que eu nem a natureza.



Partilhar é bom disse...

Somos marionetas nas mãos da "indústria da beleza". Preocupam-se tanto com a aparência, nem percebem que lhes falta o melhor, conteúdo.

Bagaço Amarelo disse...

o olhar do lobo, concordo, mas ao mesmo tempo não acho legítimo cair em cima de pessoas que, a meu ver, são vítimas. não conheço a vida delas para me pronunciar... :)

maria amdeira, eu não culpo a moda, culpo a indústria da moda. são coisas diferentes. está ligado aos modelos político e económico vigentes

téstisq, é essa a sensação que tenho tantas vezes... :)

a mulher certa, :)

eva maria, boa! obrigado. :)

anónima, ser muito velha pode ser sinónimo de ser muito experiente. a experiência é uma das variáveis da felicidade. :)

conto de fadas, a normalidade é uma imposição... esse é o problema. :)

joaninha, a primeira vez que vi um concurso desses, assustei-me a sério com o mundo... crianças de dois anos vestidas como senhoras no centro duma passerelle. :)

carmo, eu também sou a favor que se faça o que fizeste. são coisas diferentes. o que fizeste é uma questão de saúde mental e o estado deve apoiar. :)

partilhar é bom, até a felicidade a sério falta... :)

redonda disse...

Ela (assustadoramente) até parece a Barbie, mas ele não parece o Ken!

Ana Ricardo disse...

...a minha alma está parva...

Bagaço Amarelo disse...

redonda, eu nem consigo perceber. ela, a mim, até me parece mais a boneca do Sítio do Picapau Amarelo. :)

Ana Ricardo, ainda bem... é bom sinal. acho eu. :)

Rui disse...

Lol.. Eu quando vi a imagem ate pensava que eram mesmo os bonecos Barbie e Ken.. Mas numa versao bastante feia.. Aquelas plásticas são abusadas..

AC disse...

Isto não são pessoas são aberrações, mas quem é que no seu juízo perfeito se quer parecer com uma boneca de plástico, estilizada, vazia? Uma mulher nunca poderá naturalmente ter aquelas formas, aquela cintura fina, e umas pernas enormes para um tronco pequeno, acompanhados de um pés minimos para a altura que afinal parece ter.. até as proporções estão à partida erradas. Haja bom senso.

Sonho de Algodão Doce disse...

Não sei o que me assusta mais nesta história se é alguém que fez dezenas de cirurgias para se parecer com um boneco achar outro alguém, com o mesmo propósito de vida, superficial. Se o facto de ainda ter capacidade de o fazer!

Anónimo disse...

"Uma empresa lançou dois bonecos há mais de cinquenta anos e, entretanto, nasceu uma indústria que decide por nós o que é bonito e feio."

Pois, e eu quero que se vão f###r com as suas manias, obsessões, taras e outras coisas mais. Souno que sou e sou feliz.
Quanto a esses dois na foto, deviam era procurar tratamento médio especializado, entenda-se: PSIQUIATRIA.
Agora vou comer um grande cozido à portuguesa, bem regado!
EJSantos

O Olhar do Lobo disse...

Bagaço, eles não são vítimas, estás a entrar pela demagogia que caracteriza o bloco de esquerda, são apenas pessoas doentes dispostas a tudo para atingir um pseudo ideal de beleza. Não confundas a pressão mediática a que estamos todos sujeitos com a ausência de espírito crítico...

Neuza Mariano disse...

Olá
Descobri o teu blog e estou a gostar muito.
Parabéns pelo trabalho desenvolvido.
Caso queiras visita-me em:
http://www.neuzamariano.com
http://www.youtube.com/user/neuzamariano

P.S.: Já te estou a seguir! =)

Muitos beijinhos
MUAH* <3

Neuza Mariano

Bagaço Amarelo disse...

rui, a tecnologia é assim... há bonecos super realistas, sim. :)

ac, estatisticamente são aberrações, sim... :)

sonho de algodão doce, pois... compreendo bem esse medo. :)

ejsantos, lol. :)

O Olhar do Lobo, ir atacar o Bloco por causa disto é que me parece demagogia a mais... e tanta certeza numa opinião sobre duas pessoas que vivem a milhares de quilómetros e das quais só se conhece uma notícia, ainda mais. :)

Neuza Mariano, obrigado. Vou ver... :)

vera disse...

E sabes de onde veio a barbie? O que me assusta é que alguém se queira assemelhar a uma boneca que antes de ser um brinquedo era forma de excitar os senhores... E diz a wikipedia "O modelo original da Barbie foi baseado numa boneca erótica alemã." Sem falsos moralismos, mas assim sendo, não podemos estranhar se alguém se quiser parecer com uma boneca insuflavel... bem... na verdade... dont care ;P

Bagaço Amarelo disse...

vera, já escrevi aqui sobre a primeira sexydoll do mundo. era alemã e nazi. :)

Fatyly disse...

Sempre me maribei para a sociedade mediática numa de "quem não gosta que não olhe"...mas é triste que realmente há quem se preocupe com a aparência, postura, palavreado e medidas completamente idiotas etc e tal...em vez de se preocuparem com a nossa economia, salários, qualidade de vida e felicidade. Foi para isso que foram eleitos e não só e o que ganham é à nossa custa...mas a todos os níveis, porque temos muitos "bonecos" para não dizer "corruptos e palhaços".

Por falar nesse casal...felizmente que nenhum dos meus netos gostou ou gosta... saíram à avó que os acha do mais piroso que há!

É triste sim senhora mas jamais deixarei de barafustar em grande e por vezes em alto e bom som para dizer a minha verdade sentida.

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, é mais ou menos isso, sim. a felicidade depende de quê? às vezes parece que depende do absurdo. :)

Super Sónia disse...

vou ali comer e já volto.

Bagaço Amarelo disse...

super sónia, :)