12.31.2015

sejam felizes!

O fim de um Amor é sempre lento, mesmo que o seu início tenha sido espontâneo e explosivo. A explicação está na forma como olhamos para trás. É como se tivéssemos percorrido uma rua ladeada por extensas paisagens verdejantes mas, quando nos viramos para as rever, percebemos que elas deram lugar apenas a um imenso deserto. Ficamos ali, lentamente, a contemplar o nada em que tudo se transformou até lhe conhecermos cada centímetro.
Às vezes perguntamo-nos como é que tudo aconteceu, mas a verdade é que o nada nunca tem resposta e a nossa pergunta ecoa até deixar de se ouvir. É assim que olhamos para trás, quando um Amor termina, porque não há outra forma. Tudo bem. Eu sei que o Amor costuma ter um prazo de validade.
Ainda assim, há sempre alguém que nos diz que temos que olhar noutra direcção e continuar a caminhar, o que é mais ou menos verdade mas também é mentira. Ninguém deve virar a cara repentinamente a um desgosto de Amor. É com a lenta urgência que o longo momento exige que nos despedimos desse desgosto. Sempre. Como se acreditássemos que o nada se pode transformar de novo em tudo.
Hoje é o dia em que quase todos nós celebramos o tempo que passa. Eu, não tendo a certeza científica do que vou dizer, acredito que a maior parte das pessoas só o faz duas vezes por ano: no seu aniversário e na passagem de ano. De resto, percebermos que o tempo passa serve essencialmente para nos queixarmos de que caminhamos para a velhice.
Eu estou parado a olhar para um imenso vazio que surgiu repentinamente atrás de mim. Contemplo-o num misto de amargura e de doçura, que é ao que me sabe, por exemplo, a caneca de chá que tenho na secretária. Tenho pedido a quem me é mais próximo que não me diga para desviar o olhar, embora hoje o faça voluntariamente para desejar a todos os que aqui vêm visitar-me que olhem noutra direcção. Aquela em que a paisagem somos nós que a fazemos.
Sejam felizes!

8 comentários:

Fatyly disse...

Claro que quando termina um amor devemos deixar acalmar o pó da derrocada, olhando em várias direcções. Levantar, limpar, voltarmos-nos a erguer e seguir viagem.

Bonito e comovente e digo-te o mesmo: Sê feliz!

Beijos extensíveis aos teus

Cláudia Leister disse...

Lindo texto, lindos votos!
Tomo-os pra mim!
E retribuo, agradecida por ambos e sem a capacidade de fazê-lo de forma tão comovente!
Por agora, olhemos todos pra essa outra direção, sim!
Seja feliz você também!

redonda disse...

Obrigada e é também o que desejo para ti, que sejas feliz, que este ano seja melhor.
um beijinho
Gábi

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, obrigado. bom 2016.

cláudia leister, obrigado pela aproximação. beijinho e felicidade. :)

redonda, beijinho. tudo de bom para ti. :)

duasfridas disse...

Obrigada; sejamos felizes, pois. ;-)
Aquele Abraço,
Helê

Bagaço Amarelo disse...

duasfridas, abraço. :)

Anónimo disse...

Lindíssimo. .. revejo cada momento

Bagaço Amarelo disse...

duas fridas, obrigado. :)