11.04.2015

respostas a perguntas inexistentes (350)

O Amor dispensa planos. Quando duas pessoas que se Amam fazem planos fazem-nos para a vida, mesmo que pensem que os estão a fazer para o Amor. O Amor pouco mais planeia do que Amar. A vida é que requer planos para tudo, desde cada refeição até à forma como se vai ganhar a vida. Aliás, é por isso que falamos em ganhar a vida mas nunca falarmos em ganhar o Amor.
O Amor é estatisticamente absurdo. Somos sete mil milhões de pessoas no planeta, mas quando nos apaixonamos passamos a acreditar que encontrámos a única que realmente queremos Amar. É uma mentira óbvia em que passamos a acreditar. Uma vez disse-te que acho que aceitamos essa mentira porque Amar alguém é um acto criativo. Apesar de não haver planos, cada Amor entre duas pessoas é diferente do outro. É por isso que, ainda assim, é mais difícil Amar do que viver. A vida pode-se ganhar, o Amor não.
Quando me calei tu sorriste, apagaste as quatro velas da mesa do jantar com os dedos humedecidos na tua própria língua e molhámos a nossa vontade no fundo de mais um copo de vinho. Depois deitámo-nos na tua cama com os lençóis já tão usados. Acho que foi a primeira vez que fizemos Amor. Estava tudo planeado, menos isso.
É do que me lembro. Do jantar não.

2 comentários:

Pedra do Sertão disse...

Lindo texto...a beleza de amar...

Enquanto isso, aqui no Brasil, os jovens estão a debater a seguinte questão, também embutida na leitura de seu texto:

"E no fim de tudo, quem vai lavar a louça?"

Uma possível resposta está no blog Pedra do Sertão. Precisa ir lá para ver.

Abraços,

Araceli

www.pedradosertao.blogspot.com.br

Bagaço Amarelo disse...

pedra do sertão, lol! eu jogo ao palitinho! :)