4.02.2014

respostas a perguntas inexistentes (271)

Um dos problemas dos dias chuvosos não é a chuva em si, é o facto de quase toda a gente começar a falar do estado do tempo. Eu incluído, que chego de manhã à janela e começo por dizer a mim mesmo: "mas que dia de merda!".
Tenho passado a maior parte dos meus dias comigo mesmo. De vez em quando vou dar um pequeno passeio e, principalmente à noite, recebo uma visita de vez em quando. Mesmo assim nunca tive a casa tão suja e desarrumada como agora. Creio que é por estar a ter algum gozo em estar em casa e a desfrutar dela. É aí que penso que o dia não é tão de merda assim.
Olhando agora para a minha sala, encontro uma pilha de cds espalhados pelo sofá e pelo chão, dois livros que ando a ler de forma intercalada, dois copos de vinho com o fundo pintado de tinto, alguns papéis de coisas que tenho para resolver e metade de um chocolate Garoto (uma das boas coisas que nos chegam do Brasil). A minha casa está desarrumada porque aproveito o tempo que passo nela.
Ontem, no meio desta confusão, recebi uma visita inesperada da Tereza (outra das boas coisas que o Brasil nos trouxe) e foi ela que me disse isso mesmo quando lhe pedi desculpa pela desarrumação.

- Quer dizer que está vivendo! - disse ao entrar.

A Tereza tem razão. É mais ou menos o mesmo que acontece com o Amor. Quando desfrutamos dele há alturas em que ele parece mais ou menos desarrumado, como se não soubéssemos por onde começar para pôr tudo no sítio outra vez. Não faz mal, é assim mesmo.
Beba-se vinho.

18 comentários:

Leope disse...

Pela primeira vez aqui e deparando-me com tal desarrumação :) Gostei do blog...Voltarei!!

Mulher Mesmo de Sonho disse...

E tantas vezes a sala fica tal e qual: tudo espalhado e copos com argolas de vinho seco pelo chão.

Bagaço Amarelo disse...

Leope, obrigado. :)

mulher mesmo de sonho, :)

Lola Pançola disse...

:)

Bagaço Amarelo disse...

lola pançola, :)

Olga disse...

Epá aqui em casa também há dias que estou vivendo intensamente! Tento controlar esta vontade mas é complicado. Saio de casa todos os dias às 8:00 e volto às 21:00, o que faz com que consiga passar talvez umas 2 ou 3 horas por dia acordada em casa. Mesmo assim consigo arranjar "bagunça" suficiente! ;)

Bagaço Amarelo disse...

olga, é por isso que eu considero que o trabalho não é só trabalho, é menos vida também. :)

Olga disse...

Concordo mas de momento não tenho solução para esse problema. Não posso viver sem trabalhar porque é do trabalho que sai o pouco que me permite ter alguns luxos como um tecto ou comida na mesa. Nem me posso queixar porque levo logo um sermão de quem queria ter trabalho e não consegue. Hoje consegui chegar mais cedo e vou já viver intensamente antes que chegue a hora de voltar (ou morrer) outra vez.

Bagaço Amarelo disse...

olga, percebo isso muito bem, claro. eu só não tenho trabalho porque o perdi num processo obscuros em que empresas desaparecem do mapa de um dia para o outro. Felizmente, depois de mais de uma ano à espera, estou neste momento a ser indemnizado. :)

Olga disse...

Um ano? Bem podes comemorar depois de tanto tempo à espera. Tanta gente na tua situação sem emprego, que país deprimente. De qualquer modo eu sou teimosa e não quero seguir as "recomendações" e ir embora lá para fora. Este é o meu país e não é esta "cambada" que me vai fazer desistir!

Eli disse...

Também me acontece. Eu costumo dizer à minha mãe quando estou lá em casa, na terra, e tenho o quarto desarrumado, que é sinal que estou lá. No resto do tempo não tem a minha vida, não vivo lá, logo está consoante eu precise... tu entendes-me.

P.S. Sei que não é espetacular, mas se quiseres posso enviar o teu CV para trabalhares na mesma empresa que eu. Diz algo por mail caso queiras.

Bagaço Amarelo disse...

olga, descobri que sou muito velho para o mercado de trabalho, principalmente porque quero ser pago pelo trabalho e não aceito estágios. :)

eli, tu não és professora? :)

Fatyly disse...

Isso é imensamento bom, porque quem é escravo da casa como conheço algumas pessoas...é de dar em louco:)

Força rapaz e acredita que irás encontrar alguma coisa.

Beijos e também à tua Raquel e pequenada:)

Eli disse...

Fui, mas o Ensino deixou-me. Sabes bem que se quisesse ficar na "área" (onde me licenciei), estaria agora dentro de um grande nada!

Eli disse...

P. S. Eu sei que não és professor!

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, já estou a encontrar... :)

eli, ah! na verdade, eu agora estou a abrir um negócio em Aveiro que, espero eu, me vai permitir ter algum dinheiro e ter alguma vida ao mesmo tempo. estava à espera de ir a tribunal para ganhar a indemnização e virar uma página da vida de uma vez por todas. ainda concorro a empregos de vez em quando... mas menos. :)

Eli disse...

Ivar, desculpa, não sabia. Não era minha intenção atrapalhar! lol Força :)

Bagaço Amarelo disse...

eli, não atrapalhaste nada. só agradeço. :)