6.03.2013

pensamentos catatónicos (297)

Hoje, não por acaso

Hoje, não por acaso, lembrei-me dela. Nunca percebi se a Amei sem me apaixonar ou se me apaixonei sem a Amar. Só percebi o meu corpo clandestino, como um fugitivo sem papeis, a querer esconder-se no dela. Assim, sem cartão de cidadão nem passaporte, e ela a deixar sabendo que era ilegal.
Hoje, não por acaso, lembrei-me duma bebedeira de batidos de fruta mais uma guitarra com cinco cordas, um tapete na parede com dois cavalos e um rádio fanhoso a tentar captar a nossa atenção. Depois ela, e eu sem perceber se era a sorte ou o azar que me tinha levado até ali, àquela doce e terminável fonte de prazer.

- E agora? - perguntei

Hoje, não por acaso, lembrei-me do dedo indicador da mão direita dela a trancar-me suavemente os lábios, e os dela a dizerem shhhhhhhhh!, como se o silêncio fosse a única razão para estarmos ali fechados em nós mesmos, por uma só vez.
Hoje, não por acaso, lembrei-me de a ter levado ao autocarro, numa linha qualquer que ligava a rotunda da Boavista à cidade da Maia, e de eu ter ficado ali horas depois de lhe dizer adeus, acreditando que se ali ficasse talvez a tornasse a ver. E a cidade disse shhhhhhhh!
Hoje, não por acaso, lembrei-me que o Amor tem esta mania estúpida de, mais tarde ou mais cedo, nos vir dizer que não é bem assim. Que estávamos enganados e nos devemos sentir gratos por isso. E eu aqui, a concordar com ele, que me sinto grato por ter existido e por me lembrar dele. Hoje, não por acaso.

8 comentários:

Anónimo disse...

Fosca-se... fizeste-me lembrar de cenas que pensava já ter esquecido...
Bom, é acordar para a realidade e seguir em frente!

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, não terei sido eu. há coisas que nunca se esquecem. :)

Tétisq disse...

Hoje, não por acaso, fizeste-me lembrar dele...

Anónimo disse...

Texto extraordinariamente belo.
Podia ser uma das personagens...não saberia descrevê-lo melhor
Parabéns!

Anónimo disse...

o amor é absurdo mas acho que já o sabes. Hoje, se me quisesses eu ainda te queria pois nunca me importei de ficar com restos...

Bagaço Amarelo disse...

téstiq, :)

anónimo, obrigado. :)

anónimo, restos é o que eu dou ao meu cão... :)

Fatyly disse...

Todos temos episódios de "Hoje, não por acaso" que a meu ver nos faz parar, pensar e seguir em frente!

Gostei imenso!

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, :)