6.21.2008

Vermelha de Tomate

A minha filha não me deixa contar-lhe histórias sérias para adormecer. Desde que se habituou a que eu estupidifique clássicos, não adormece enquanto não faço isso. Acabei de a adormecer assim:

Era uma vez uma princesa muito boazinha que, por ter caído num enorme frasco de ketchup quando era pequenina, tinha a alcunha de Vermelha de Tomate. A Vermelha de Tomate vivia num castelo enorme com a madrasta, que era uma rainha muito má, muito má, muito má.
A madrasta não gostava nada da Vermelha de Tomate mas coexistiam sem grandes problemas porque o castelo era tão grande que raramente se cruzavam. O único problema que tinham é que, apesar de grande, o castelo só tinha uma casa de banho, e como a rainha era muito vaidosa passava os dias a pentear-se no espelho dessa casa de banho. A Vermelha de Tomate andava sempre aflita dos intestinos e sofria muito com isso. Estava sempre a bater à porta e a pedir "deixa-me ir fazer xixi, por favor", ao que a rainha má respondia inevitavelmente "cala-te oh sua chata!".
Um dia, enquanto se penteava, a rainha má lembrou-se de perguntar ao espelho: "oh espelho mágico, há neste castelo alguém mais chato do que eu?", e o espelho respondeu: "a Vermelha de Tomate é chata como a potassa, mas tu consegues ser mais chata ainda". A rainha ficou furiosa, chamou o tratador de cavalos e mandou-o levar a Vermelha de Tomate para a floresta, matá-la e trazer o coração dela num saco de plástico dos supermercados Pingo Doce.
Já na floresta, o tratador de cavalos perdeu a coragem, até porque era um hippie pacífico dos anos sessenta, e mandou a Vermelha de Tomate fugir. Depois matou um periquito e levou o coração dele. Quando mostrou o coração do periquito à rainha ela ainda desconfiou mas, como não tinha passado da segunda classe, lá acabou por acreditar que a miúda estava mesmo morta.
A Vermelha de Tomate andou toda a noite pela floresta até que encontrou uma casa enorme onde viviam sete comunistas. Quando ela disse que se chamava Vermelha, eles deixaram-na logo entrar e ficar ali a viver, desde que ela fizesse as camas todos os dias e limpasse o retrato do Mao na parede.
Tudo correu bem até o espelho dar com a língua nos dentes e dizer à rainha má que a Vermelha de Tomate ainda estava viva. Imediatamente, a rainha transformou-se numa Testemunha de Jeová, enfeitiçou uma revista Despertai e foi anunciar a palavra de Deus à casa dos sete comunistas. Por azar eles não estavam lá porque tinham ido pró café discutir a queda do muro de Berlim. A Vermelha de Tomate, na sua inocência, folheou a revista e caiu desmaiada no chão. O feitiço da testemunha de Jeová só poderia ser quebrado com um beijo dum cantor de hip hop.
Quando os sete comunistas regressaram a casa e encontraram o corpo da Vermelha de Tomate desmaiado, ficaram muito tristes e puseram-no lá fora, no jardim, enquanto foram tratar da papelada toda na Junta de Freguesia para realizar o funeral. O Boss Ac passou por ali a cantar o "Baza baza, vai p'ra casa, casa. Abre a pestana tana" e achou que a Vermelha era muita gira. Deu-lhe um beijinho, ela acordou e bazou mesmo com ele.
Quando os sete comunistas estavam na Junta de Freguesia, repararam numa Testemunha de Jeová que andava a distribuir revistas por tudo quanto era gente. Convidaram-na para uma conversa no café sobre religião e materialismo dialéctico e foi aí que descobriram que, de facto, a Testemunha de Jeová era a rainha má que se tinha esquecido do feitiço para voltar a ser rainha. Ficou testemunha de Jeová para sempre...

27 comentários:

ups disse...

Hip Hop???

(E se fosse tão simples como dar um beijo a alguem adormecido)

LopesZ disse...

lindo ahahaha

bela lição politico-socio-cultural pra tua filha

;o)

bagaco amarelo disse...

ups, o hip hop é simples... eu não gosto é muito. :)

lopesz, e eu a pensar que não. :)

Inês disse...

LLLLOOOOOLLLLLL!!!!!

E olha que eu não uso a sigla "LOL"

Mas para este caso justificasse.

Lindo. Devias escrever contos infantis para adultos.

bagaco amarelo disse...

inês, lol. :)

leonor disse...

"coexistiam"
A tua filha sabe o significado dessa palavra?

bagaco amarelo disse...

leonor, lol.... sabe sim. o que ela não sabie muito bem é o que é a qyeda do muro de berlim... mas eu expliquei-lhe mais ou menos... :)

António Pires disse...

Brilhante!!

Um abraço...

joana disse...

Esta história é mais séria do que parece ;)
Gostei!

pagu disse...

Realmente deverias escrever um livro...Mas não sei se o leria para meus filhos... lolololol

Ana disse...

Bem, o que os filhos nos fazem os pais fazer...
(e eu que ainda não tenho filhos, só espero vir a ter um pouco da tua imaginação quando me pedirem uma história para adormecer)

Tomos disse...

á maneira ...
não tenho filhos (ainda) mas também quero entrar nessa onda ... as histórias (ou estórias ou seja lá como for) "convencionais" são giras é adulteradas ... alem de as crianças se divertirem mais sempre entre qualquer lição contemporânea.

bom trabalho

chuva boa disse...

so ha uma coisa... tinha problemas de intestinos e estava sempre aflita para fazer xixi?

tsel disse...

E esta versão do capuchinho vermelho conheces?


CAPUCHINHO VERMELHO... Versão Acordo Ortográfico de 2058

Tás a ver uma dama com um gorro vermelho? Yah, essa cena! A pita foi obrigada pela kota dela a ir à toca da velha levar umas cenas, pq a velha tava a bater mal, tázaver? E então disse-lhe:
- Ouve, nem te passes! Népia dessa cena de ires pelo refundido das árvores, que salta-te um meco marado dos cornos para a frente e depois tenho a bófia à cola!
Pá, a pita enfia a carapuça e vai na descontra pela estrada, mas a toca da velha era bué longe, e a pita cagou na cena da kota dela e enfiou-se pelo bosque. Népia de mitra, na boa e tal, curtindo o som do iPod...
É então que, ouve lá, salta um baita dog marado, todo chinado e bué ugly mêmo, que vira-se pa ela e grita:
- Yoo, tá td? Dd tc?
- Tásse... do gueto alí! E tu... tásse? - disse a pita
- Yah! E atão, q se faz?
- Seca, man! Vou levar o pacote à velha que mora ao fundo da track, que tá kuma moka do camano!
- Marado, marado!... Bute ripar uma até lá?
- Epá, má onda, tázaver? A minha cota não curte dessas cenas e põe-me de pildra se me cata...
- Dasse, a cota não tá aqui, dama! Bute ripar até à casa da tua velha, até te dou avanço, só naquela da curtição. Sem guita ao barulho nem nada.
- Yah prontes, na boa. Vais levar um baile katéte passas!!!
E lá riparam. Só que o dog enfiou-se por um short no meio do mato e chegou à toca da velha na maior, com bué avanço, tázaver? Manda um toque na porta, a velha "quem é e o camano" e ele "ah e tal, e não sei quê, que eu sou a pita do gorro vermelho, e na na na...". A velha abre a porta e PIMBA, o dog papa-a toda... Mas mesmo, abre a bocarra e o camano e até chuchou os dedos...
O mano chega, vai ao móvel da velha, saca uma shirt assim mêmo à velha que a meca tinha lá, mete uns glasses na tromba e enfia-se no VL... o gajo tava bué abichanado mêmo, mas a larica era muita e a pita era à maneira, tásaver?
A pita chega, e tal, e malha na porta da velha.
- Basa aí cá pa dentro! - grita o dog.
- Yo velhita, tásse?
- Tásse e tal, cuma moca do camâno... mas na boa...
- Toma esta cena, pa mamares-te toda aí...
- Bacano, pa ver se trato esta cena.
- Pá, mica uma cena: pa ké esses baita olhos, man?
- Pá, pa micar melhor a cena, tázaver?
- Yah, yah... E os abanos, bué da bigs, pa ke é?
- Pá, pa poder controlar melhor a cena à volta, tázaver?
- Yah, bacano... e essa cremalheira toda janada e bué big? Pa que é a cena?
- É PA CHINAR ESSE CORPO TODO!!! GRRRRRRRR!!!!
E o dog manda-se à pita, naquela mêmo de a engolir, né? Só que a pita dá-lhe à brava na capoeira e saca um back-kick mesmo directo aos tomates do man e basa porta fora! Vai pela rua aos berros e tal, o dog vem atrás e dá-lhe um ganda-baite, pimba, mêmo nas nalgas, e quando vai pa engolir a gaja aparece um meco daqueles que corta as cenas cum serrote, saca de machado e afinfa-lhe mêmo nos cornos. O dog kinou logo alí, o mano china a belly do dog e saca de lá a velha toda cheia da nhanha. Ina man, e a malta a gregoriar-se toda!!!
E prontes, já tá...

Nanda Assis. disse...

muito exagerado pra uma criança... mas eu particularmente adorei. quantos anos tem sua filha? Talvez por ser tão complicada pra ela ela ache chatas suas historias e adormece logo, vou tentar contar estes tipos de histórias para meus filhos rsrsrrs.
Só n gostei qndo vc inclue as testemunhas de jeová, não que eu seja uma, mas n gosto que brinquem com religião.
bjosss

Pax disse...

Loooooool.
Já não existem prisioneiros politicos... mas isso deve ser crime, de certeza!
:)

Minhocas na Maçã disse...

Genial! Nunca tinha visto a Branca de Neve recontada de uma forma tão original. Assim, é normal que a tua filha não se contente com histórias normais. Isto saiu-te assim no momento?

vita disse...

Oh bagacito tu tens uma queda para contos infantis, tens uma imaginação fastástica.;)

bagaco amarelo disse...

antónio pires, obrigado, lol. abraço. :)

joana, é... mas a minha filha n sabe... :)

pagu, lol... lias tu. :)

ana, não te preocupes... chegas lá na boa. :)

tomos, e para quem conta é muito mais fixe. :)

cguva boa, lol lol lol. :)

tsel, lol lol lol lol lol :)

nanda assis, a religião passa os dias a brincar com as pessoas. na verdade passou s´´eculos a brincar com as pessoas. beijos :)

pax, lol... e olha que existem, sim. :)

minhocas na maçã, sai sempre... :)

vita, e para adultos nem imaginas. :)

redonda disse...

Que terrível castigo!

Olga disse...

Elááá...acho que a rainha má mora por cima de mim! Pelo menos ela anda-me sempre a assediar com a revista Despertai! Ainda bem que nunca aceito! UFA!! ;)

Moura disse...

Ahahaha...adorei!! A da testemunha do Jeová é brilhante! Vou contar ao meu filho, aliás, vou contar por aí;-)))

bagaco amarelo disse...

redonda, é uma história cruel. :)

olga, ena... pede-lhe um autógrafo. :)

moura, lol :)

pedro oliveira disse...

«Por azar eles não estavam lá porque tinham ido pró café discutir a queda do muro de Berlim.»

Por azar eles não estavam lá porque tinham ido pró café discutir a queda da bola de Berlim, só altwraria esta frase de resto está fantástico, parabéns.

bagaco amarelo disse...

pedro oliveira, lol, ninguém é perfeito. :)

Maria Albertina disse...

fantástico só a mim ninguém me contou histórias destas quando era piquena....
lol
continuo a ler todo o teu blog... (ao contrário...) não ia comentar nada, porque realmente estes post já tem bastante tempo, mas não resisti.
Mto bom...lol

bagaco amarelo disse...

maria albertina, às vezes nem consigo detectar comentários em postas antigos... mas desta vez consegui. :)