11.28.2013

a primeira vez

Há demasiadas mulheres inteligentes que se deixam anular por homens estúpidos. Pode parecer um contra-senso, mas não é. Deve haver alguns homens que, depois de lerem esta primeira fase, chegam à conclusão que não há homens estúpidos, caso contrário não conseguiriam anular mulheres inteligentes. Errado. A estupidez não tem apenas a ver com o nosso pensamento dedutivo, mas também com o nosso comportamento, e quem se apropria da vida de outra pessoa é porque é estúpido. Ponto.
O que eu estou a dizer é que é muito mais importante o que nós fazemos com a nossa inteligência do que a nossa inteligência propriamente dita. Um homem que agride constantemente a mulher é estúpido, um homem que controla todos os movimentos da mulher é estúpido, um homem que manda calar a mulher também é estúpido. Por muito inteligente que se ache, claro.
Já sei que me vão dizer que também se passa o inverso. Obrigado, eu sei. Só que também sei que tenho quarenta e dois anos e nunca li no jornal que dezenas de homens foram assassinados pelas suas suas companheiras em Portugal, enquanto sobre mulheres mortas leio constantemente. Este ano foram trinta e três, num país do tamanho de um berlinde.
A violência doméstica não tem solução, se calhar porque a estupidez parece ser uma característica biológica e não cultural. Pelo menos nalguns casos. Por isso é que a coisa tem que passar pela primeira vez. E isto é um pedido que faço a todas as mulheres: a primeira vez que ele vos levantar a mão, a primeira que ele vos ameaçar, a primeira vez que ele fechar a porta de casa e esconder a chave ou a primeira vez que ele vos ofender, a única solução é dizer-lhe adeus. 
A estupidez funciona muito melhor quando está sozinha.

11 comentários:

Anónimo disse...

Foi na primeira vez que lhe disse que o matava quando ele estivesse a dormir, que ele deixou de me bater constantemente, foi também na primeira vez que ele me disse que ia embora (em chantagem psicologica) que eu disse que ele não voltava a entrar.
Não estive casada dois anos, mas chegou para a vida, agora.... agora não quero mais ninguém, porque sei que "ele" foi o precendente e como há muitos estupidos por aí... tenho medo que o façam outra vez, nem que seja só por palavras.
Está-se muito melhor sozinha que mal acompanhada...

Sol de Dezembro disse...

Concordo com cada palavra!

DM disse...

Assino por baixo!

Bagaço Amarelo disse...

anónima, pois há, é verdade. mas também há não estúpidos... obrigado pelo testemunho. :)

sol de dezembro, obrigado. :)

dm, obrigado. :)

Teresa Costa disse...

Embora a questão geral e particular da violência doméstica não se resolva tão simplesmente como dizer adeus, é de fato a única coisa que eventualmente pode salvar a vítima.
O que me assusta é mesmo essa constatação de que, se calhar, este não é só um problema social como genético e que depois da vítima tomar contato com o universo problemático destas estranhas pessoas se torna muito difícil sair.
Vivi cinco anos no sobressalto de uma violência psicológica tão bem feito que nem me apercebi dela a não ser quando realmente disse adeus. Percebo a dificuldade das vítimas em ver a realidade, em saber que a culpa é do outro, em aceitar que não há mesmo nada a fazer...
Mas contrariamente há maioria das vítimas não pretendo não me fazer acompanhar de alguém melhor. É-me é muito fácil reconhecer os sinais e é simplesmente por isso que passados mais de três anos continuo sozinha.

Ruim disse...

Conheço dois casos de mulheres bonitas e inteligentes que vivem no meio da violência física e psicológica dos companheiros. Continuo sem perceber porque raio se mantêem inexoravelmente agarradas a uma vida de infelicidade. Em ambos os casos têem condições e apoio da família até para sair do país e viver confortavelmente. E o que mais me deixa perplexo é o facto das relações já terem problemas desde o tempo do namoro e apesar disso casaram-se e tiveram filhos. O que vai sêr daquelas crianças a viverem no meio da violência, da falta de amor e respeito entre os pais...
Parafraseando uma amiga minha: "há gente que parece que tem o intestino ligado ao cérebro, só faz m....

Anónima: os meus sinceros parabéns pela força, pela coragem e pela determinação em perseguir a sua felicidade livrando-se daquele que só lhe trazia infelicidade.
E concordo plenamente que se está melhor só que mal acompanhado. Acho que a Solidão é uma enorme incentivo a um aprofundar do auto-conhecimento e à capacidade de aprendermos a sêr felizes mesmo estando sozinhos.

nos"entas!!!! ( e feliz) disse...

há coisas que parecem simples e nem sempre por falta de inteligência são ignoradas....esquecidas..perdoadas..sei lá.
Nada justifica a violência...muito menos a que leva a homicídios.
Beijinhos Bagaço

Anónimo disse...

Infelizmente, a violência assume muitas formas diferentes, não se limita à violência física. E infelizmente também, os mais perigosos são aqueles que, apesar de estúpidos, são inteligentes o suficiente para quebrar até uma mulher inteligente. Não deixa de ser curioso que a maioria das mulheres maltratadas se sintam culpadas. Que achem tantas vezes que "ele tem razão". Que cheguem ao ponto de acreditar que não merecem melhor. Ivar, obrigada por demonstrares que sim, que também há "não estúpidos". É tão importante que este assunto seja falado...

Anónimo disse...

Caro, a maldade manifesta-se quando há oportunidade.
E, coisa curiosa, quem é maldoso normalmente é estupido. Se não é , é profundamente doente.
EJSantos

Bagaço Amarelo disse...

Teresa Costa, também creio que a melhor opção é não desistir. Os homens não são todos estúpidos. As mulheres também não... :)

Ruim, também nunca percebo... mas, de facto, para quem está de fora é tudo muito simples. :)

nos"entas!!!! ( e feliz), eu sei que o lado emocional é o primeiro a quebrar o racional... beijinho. :)

anónimo, é importante, até porque a vergonha social deve passar para o lado do agressor. :)

ejsantos, concordo tanto... :)

Joana disse...

Infelizmente nem sempre é fácil sair e deixar aquela pessoa que nos anula, que nos faz sentir lixo...no meu caso foram vários os fatores que me fizeram ficar 11anos.
Esta frase "Não deixa de ser curioso que a maioria das mulheres maltratadas se sintam culpadas. Que achem tantas vezes que "ele tem razão". Que cheguem ao ponto de acreditar que não merecem melhor" que li nos comentários fez parte daminha vida. E não sei dizer o porquê.