4.17.2013

pensamentos catatónicos (293)

Um bêbado senta-se ao meu lado num café dos subúrbios onde, para além de mim, só está o dono. É um homem gordo, com um lápis atrás da orelha que vai tirando para fazer contas num caderno que o tempo pintou de amarelo.
Fui até lá de bicicleta e, para ser sincero, nem sequer sei bem onde estou. Não sou dali, daquele subúrbio de Aveiro onde nunca estive antes, e o bêbado sabe-o. Eles conhecem-se bem, tão bem que um copo cheio de vinho tinto aparece subitamente em cima do balcão.
Estou a escrever na minha imitação de moleskine, mas ainda nem sei bem sobre o que estou a escrever. Tenho algumas frases que talvez venham a dar alguma coisa. Ou talvez não, penso.

- A poesia é sempre erótica! - diz o bêbado.

Eu rio-me. Desconfortável por ele estar a olhar para mim, mas rio-me.

- Quando escrevemos poesia fazemos Amor com as palavras! - insiste ele.

Continuo a rir, embora tente engolir o riso.

- Eu sou bêbado porque nunca fui bom a fazer Amor com as palavras! - conclui.

O homem serve-lhe outro copo, que ele bebe duma só vez. Dá-me uma pancadinha nas costas e vai-se embora. Eu rio-me, mas fico a pensar no que ele disse. Também peço um copo de vinho.

8 comentários:

Snail disse...

Sabes que isso não se aplica a ti. :)

Bagaço Amarelo disse...

snail, na verdade não sei... mas obrigado. :)

Anónimo disse...

Mas é interessante, como um desconhecido, enbriagado, consegue dizer uma coisa destas.
EJSnatos

Bagaço Amarelo disse...

ejsantos, às vezes acho que só um embriagado é que consegue. :)

Anónimo disse...

Eh pah, é melhor eu não começar a pedir copos de vinho.... (já que com as palavras nunca me safei...)

Bagaço Amarelo disse...

ejsantos, podes sempre tentar. :)

Fatyly disse...

Oh rapaz pelos anos que já te leio...tu fazes TUDO com as palavras, penso que escreves mais do que falas e notei isso na tal entrevista que deste em tempos:)

A frase do homem "Eu sou bêbado porque nunca fui bom a fazer Amor com as palavras", pensei para comigo...coitado na volta nem sabe ler/escrever ou se sabe deverá ser o mínimo...

e como o meu pensamento vai um pouco mais além, não sei porquê lembrei-me do Calimero Gaspar do governo...ele usa o Amor com tudo do Kamasutra quando lê o que escreve...demora...demora...é pena porque dá um sono do caraças e lá se vai o Amor para o teto:):):) LOLLL

Bagaço Amarelo disse...

fatyly, ena! o que tu foste buscar! :)