11.12.2014

Berlim

Sempre gostei de viajar pelo motivo mais óbvio, que é o prazer que dá conhecer lugares novos. Com a Raquel aprendi que o melhor de viajar não é conhecer esses lugares, mas sim poder partilhá-los com alguém que nos conhece as entranhas.
Dentro daquilo que são as minhas limitações económicas, tenho viajado o mais que posso e consigo. Nestes últimos dias, por exemplo, andei a saltitar por Berlim como se fosse uma criança num parque de diversões. Virava-me para ela e dizia "olha isto!" com o mesmo entusiasmo com que o dizia à minha mãe em criança sempre que ia ao Portugal dos Pequeninos. Levei uma lista com o nome de dezasseis coisas que eu queria mesmo ver naquela cidade. De nenhuma tinha a morada, as coordenadas ou uma referência qualquer. Foi a Raquel que se deu ao trabalho de descobrir onde ficavam todas e de me levar lá em transportes públicos. Numa cidade cuja zona urbana tem quarenta e seis por trinta e oito quilómetros, acreditem que não é fácil.
Às vezes paro num sítio qualquer, como parei num bar duma das grandes avenidas de Berlim, e fico a beber uma cerveja tão lenta quanto um caracol. Não percebo (e isto é a sério!) o que é que uma mulher como ela vê em mim. Encontro-me no papel do Monstro amado pela Bela, no sentido lato da expressão e do contexto, e considero-me um homem com sorte.
Só isso.

9 comentários:

Lullaby disse...

há sempre algo de mágico naquilo que os outros descobrem em nós e que nós nunca soubemos que existia!

Fatyly disse...

Gostei imenso desta tua milésima declaração à Raquel e só ela te poderá dizer a razão:):):):) mas julgo que não será preciso.

Um abraço aos dois e que continuem a completarem-se essa obra/união que nunca está acabada:)

Maria das Palavras disse...

Aquilo que faz com que uma visita a Berlim seja quase tão especial como ir às compras à Tremoceira-de-Baixo: a companhia ideal :)

Bagaço Amarelo disse...

lullaby, eu ainda não sei que existe... :)

fatyly, é melhor nem tentar fazê-lo, às tantas. beijinho. :)

maria das palavras, exacto. :)

Maria Eu disse...

Quem te lê imagina o que a Raquel vê em ti!
É muito bom saber-vos felizes!

Beijinhos Marianos, Bagacinho! :)

PS: Adorei Berlim!

Bagaço Amarelo disse...

Maria Eu, Adorei Berlim, mas quatro dias não chega para aquela cidade. Beijinho. :)

Liu Paim disse...

:) assim que meu bebê nascer quero saltitar por alguns lugares também. que delícia!

Bagaço Amarelo disse...

liu Paim, :)

Bagaço Amarelo disse...

liu Paim, :)