4.02.2016

emigrar

As pessoas têm que perceber o que é emigrar para outro país. Não é a mesma coisa que simplesmente viajar, garanto-vos. A diferença principal encontra-se na forma como te olham quando perguntas a um transeunte onde fica a torre Eiffel ou a Segurança Social.
A saudade também é diferente. Não é a saudade de quem sabe que vai regressar no fim das férias, mas sim a saudade de quem não sabe quando vai voltar. É diferente, porque está ao virar de cada esquina. 
Além disso, falta-me a língua, esta que uso para escrever aqui. Em Sófia quase ninguém fala sequer inglês ou fala bastante mal. Passamos a depender da boa vontade de quem nos atende num serviço público, numa loja de telecomunicações ou simplesmente num bar. 
Hoje apresentei-me à cidade onde vivo desde ontem. Cada mão dada que vi abriu um vazio imenso na palma das minhas, principalmente na direita, que era aquela que eu dava à minha companheira quando nos apresentávamos às cidades por onde viajávamos os dois. Andava à procura duma loja onde pudesse comprar um cartão de telefone búlgaro e fui reconhecendo nas caras que passavam por mim as caras de quem me lembro. 
Depois entrei numa Telenor e a mulher que me atendeu ficou aflita assim que me ouviu falar inglês. Entendemo-nos por gestos, meio inglês e meio francês. Percebi que ela queria realmente ajudar-me. Como um cartão pré-pago é muito mais caro do que um pós-pago, assinei um contrato em que a minha morada é a morada dela. Não podia ser de outra forma porque ainda não tenho morada fixa. Comprometi-me a ir lá assim que tiver o meu próprio apartamento.
Ontem, para abrir conta num banco, foi parecido. Estive quase três horas a falar com a ajuda do Google Translator e usei a morada da funcionária do banco. 
Em ambos os casos terminei com um thanks for being kind and for your time, porque há alturas em que a boa vontade de quem fala connosco vale tudo. O primeiro café que tomei com alguém nesta cidade foi precisamente com a funcionária do banco e, a propósito, o primeiro telefonema que recebi foi duma amiga romena que prometeu preencher o vazio da minha mão.
Isto não é bem um texto, mas serve para explicar porque é que não tenho vindo aqui e, mais do que isso, para prometer que virei assim que tiver a vida normalizada. 
Sejam felizes!

31 comentários:

Augusta Resende disse...

Por vezes é mesmo precisa uma grande mudança. Um beijo de boa sorte

Bagaço Amarelo disse...

Augusta Resende, é a sensação que tenho. :)

David disse...

Boa sorte e um abraço.

Bagaço Amarelo disse...

david, obrigado. :)

Alex disse...

As palavras de desconhecidos valem o que valem, mas desejo sinceramente boa sorte e sucessos nessa nova etapa.

Alex disse...

As palavras de desconhecidos valem o que valem, mas desejo sinceramente boa sorte e sucessos nessa nova etapa.

pequeno caso serio disse...

Entendo como ninguém o sentido das tuas palavras.
Mas olha que não é só quem parte que emigra.
Quem fica, de certa forma, também o faz dado que somos obrigados a "viajar" para dentro de nós, por vezes para sítios muito escuros.
Quem fica também vê a sua mão esquerda vazia...vazia da mão direita que partiu.
Obrigada por,no meio de tanta adaptação a essa tua nova vida, ainda nos continuares a brindar com a tua "presença".
Como vês não estás completamente sozinho. Quem te lê continuará por aqui à tua espera.Sempre. :)

Blue Eyes disse...

"A saudade também é diferente"... um beijinho de força e coragem desde Genebra, já lá vão quase 8 anos!!!!

Agridoce disse...

Boa sorte!

Bagaço Amarelo disse...

alex, obrigado. valem muito. :)

pequeno caso sério, é verdade. aliás, às vezes á mais difícil para quem fica. obrigado. :)

blue eyes, obrigado. :)

agridoce, obrigado. :

Anónimo disse...

E porquê a Bulgária?

Tirando as cores da Bandeira, não há grandes semelhanças com os tugas.

Boa sorte

marta disse...

Toda a sorte do mundo nessa aventura!

Vitor Martins disse...

Boa sorte

Fatima disse...

Grande mudança essa!! Beijinho de muitas felicidades e que a vida te sorria.

Jude disse...

Também passei por situações parecidas na Roménia, onde é difícil encontrar alguém que fale inglês. O melhor mesmo é aprender um pouco da língua para nos conseguirmos safar com essas coisas básicas. Boa sorte!

Bagaço Amarelo disse...

anónimo, precisamente. obrigado. :)

marta, obrigado. :)

vitor martins, obrigado, :)

fátima, obrigado, :)

jude, e na Roménia sempre tens uma língua latina, pelo menos. obrigado. :)

margarida rosa disse...

Boa sorte, Bagaço, é triste ter de partir.Beijinhos e um grande desejo de boa sorte.Força.

São Rosas disse...

Já estava com saudades, pá.

joaoc disse...

Força...

A. disse...

Boa sorte!! Força!

Anónimo disse...

Porra, é preciso coragem!

Já há muito tempo que não vinha aqui e dou de caras com isto.

Boa sorte!

Inês

Anónimo disse...

"amiga romena" já ouvi chamar muita coisa :) Mas ei, Bulgária? WTF?

Anónimo disse...

E ainda queria dizer mais qualquer coisa:

De vez em quando lembro-me de vir aqui, desde já alguns anos, quando eu própria tinha um blogue e este era um dos que seguia regularmente.

E como te tenho acompanhado mais ou menos, esta notícia deixou-me triste. este país é mesmo uma merda! Desculpa os palavrões! Eu nem costumo dizê-los, só mesmo nestas situações de choque!

Toda a sorte do mundo, aquela que não encontraste aqui!

Inês

redonda disse...

Não tenho ideia de como deverá ser difícil, fiquei a pensar no que escreveste, com o desejo que por aí encontres muitas pessoas de boa-vontade e bom coração. um beijinho grande e boa sorte
Gábi

Flash disse...

Boa sorte. Não deixe de escrever. ;)

Fatyly disse...

Força e irás vencer! É difícil? Claro que sim mas depois da tempestade vem sem a bonança. Também sou emigrante em Portugal e apesar da língua ser a mesma assustei-me e MUITO com o cinzentismo do povo da metrópole. Felizmente que hoje são menos, mas continuam amarrados a cordas dantescas do passado.
Evoluímos? Sim...mas os políticos é uma classe...bem...disso percebes muito mais que eu!

Como gostaria de voltar à minha terra para nunca mais voltar!

Um abraço

Anónimo disse...

Quando até o Bagaço emigra estamos mal, depois temos que comprar importado??

L. das horas disse...

Espero que esteja tudo a correr lindamente! Espero também que não abandones esta casinha :)

Bagaço Amarelo disse...

obrigado a todos. lamento não poder responder a cada um...

AC disse...

Desejo-te toda a sorte do mundo. Li-te apenas hoje e fiquei com vontade de deixar aqui uma palavra. Força. Que a vida te seja cheia... grande... feliz.

Beijinho Bagaço.

Bagaço Amarelo disse...

ac, obrigado. :)